A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

06/02/2013 14:29

Produtores cortam 7 mil lascas de aroeira e são multados em R$ 85 mil

Nadyenka Castro
Policial e as lascas de madeira. (Foto: Divulgação/ PMA)Policial e as lascas de madeira. (Foto: Divulgação/ PMA)

Dois produtores rurais foram multados por crime ambiental por terem cortado aroeira, na fazenda deles, em Porto Murtinho, a 431 quilômetros de Campo Grande.

Veja Mais
Temporal com chuva de 30 milímetros e vento forte alaga ruas de Dourados
Corpo de bombeiros trabalha em alerta para chuva e novos estragos

A PMA (Polícia Militar Ambiental) fazia fiscalização nas propriedades do município e em uma delas – que foi desmembrada recentemente -, foram encontradas 7.781 lascas de aroeira, que é imune a corte, e 130 esteios – formato para cercas – das espécies aroeira e coronilha. Tudo sem autorização ambiental.

O esteio estava distribuído em 29 quilômetros de cerca que era construída por um empreiteiro.

O dono de uma das fazendas, morador em Presidente Prudente, São Paulo, foi multado em R$ 19.904,40 por construir nove quilômetros de cerca e mais R$ 5 mil pela extração da madeira da área de reserva legal da propriedade.

O outro fazendeiro, que mora em Porto Murtinho, foi multado administrativamente em R$ 56.925,66, pela construção de 20 quilômetros
de cerca.

Na fazenda dele foram apreendidas duas motosserras que eram utilizadas na construção das cercas. A multa foi de R$ 2 mil pelo equipamento.

No local os policiais apreenderam duas motosserras que eram utilizadas pelo empreiteiro responsável pela construção das cercas. Ele, que reside em Porto Murtinho, foi multado administrativamente em R$ 2.000,00.

As multas totalizaram R$ 85.830,06. Toda a madeira foi apreendida e, como não houve como os policiais fazerem a retirada, por estar na cerca, os proprietários ficaram como fiéis depositários. Todos os autuados responderão por crime ambiental. Se condenados poderão receber pena de um a dois anos de reclusão.

Portaria do Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis) proíbe o corte da aroeira e algumas outras espécies de madeiras nobres, sem plano de manejo, que precisa ser aprovado pelos órgãos ambientais. Em desmatamentos autorizados, essas espécies não podem ser cortadas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions