A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

13/11/2012 09:07

Tatu-galinha morre atropelado na avenida Mato Grosso na Capital

Francisco Júnior
Tatu-galinha morre atropelado na avenida Mato Grosso na Capital

Um tatu-galinha morreu atropelado na manhã de hoje (13) na avenida Hiroshima, próximo à rotatória do Parque dos Poderes, em Campo Grande.

Veja Mais
No primeiro mês de piracema, PMA registra aumento de 100% nas apreensões
Segunda-feira de tempo claro e com possibilidades de chuvas à tarde, em MS

O animal foi recolhido por uma equipe da PMA (Polícia Militar Ambiental) e levado para a sede da corporação, onde será empalhado para uso nos trabalhos de Educação Ambiental. No mês passado, a PMA recolheu uma capivara morta atropelada, próxima ao local onde o tatu-galinha foi atropelado.

O tatu-galinha, originário da América Central e meridional, pertence a mesma ordem dos tamanduás (Edendata – animais sem dentes). Possui orelhas estreitas e compridas calda longa recoberta por placas. Sua proteção habitual é a fuga, mas, quando encurralado, deixa-se cair sobre o lado e fecha-se como pode em sua carapaça. A fêmea pare quatro filhotes.




Agora vai dizer que é culpa do motorista??? kkkk Eu acho que deve ser sim, porque o animal deve ter dado sinal com a mão e olhado pros dois lados antes de atravessar a rua né... daí quem tá totalmente errado é o motorista sim, com certeza.
 
Paulo Caminhon em 13/11/2012 12:22:44
Senhor Sérgio Padilha, seu comentario foi muito infeliz. Esse animal ,foi morto hoje pela manhã, falo com conhecimento de causa.Portanto, quem é sem NOÇÃO pelo visto é o senhor. Saiba que o local ,onde o tatu foi morto é uma RESERVA, em fim de carreira, ou o senhor nunca ouviu falar em PARQUE, pelo menos no Parque dos Poderes, local onde no passado era pura mata e os animais faziam morada. Hoje sendo expulso de seu HABITAT natural ,não têm para onde correr, estão indo paras as ruas atrás de abrigo e comida. Agora, admiro um indivíduo que vive em um dos mais belos estados, cercado pela "pouca natureza", dizer que animal deve ser retirado da cidade, como se fosse intrusos, muito pelo contrário, nós que invadimos seu HABITAT.
Percebe-se... falta de Educação e consciencia AMBIENTAL.
 
Juan Charlymoon em 13/11/2012 11:41:14
É engraçado como as pessoas julgam sem saber ou viver a situação.
Quero ver se fosse com elas, a noite, com o farol baixo do carro, se iriam enxergar um tatu no meio da pista, esse bicho é escuro e da cor do asfalto, quase impossível de ver, mesmo trafegando na velocidade da via.
A verdade é que uma capital do tamanho de campo grande, não é lugar para bicho silvestre trafegar no meio de uma avenida movimentada, a PMA tinha que levar todas essas capivaras e demais animais para uma reserva fora da cidade senão vão continuar morrendo!!!
 
Sergio Padilha em 13/11/2012 10:56:02
A região entre o carandá e shopping, há anos atrás, quando ainda não os existiam, sempre houve uma super população de tatus e lagartos (tiús). Contam-se que quando as empresas que faziam os serviços de limpeza (terraplenagem) os funcionários escalavam até olheiros para cuidar as fugas dos tatus que saim dos troncos da árvores, ou seja, ao final do expediente tinha carne à vontade.
Mesmo assim existem milhares dele pela região e nessa época saem de suas tocas, mas muitas vezes acabam indo para as rodovias e até casas. Cabe a sociedade ter mais atenção na circulação pelas vias e fazer sua parte vivendo em harmonia com o meio ambiente.
 
Alex Oliveira em 13/11/2012 10:01:43
A velocidade que os MATORISTAS...trafegam na região é uma coisa de LOUCO...arrebentam o que estiver pela frente. Imagine, se os atrasados vão ver um pobre animal fazendo travessia.
O Parque, deveria ser cheio de radares e quebra molas a cada 100m, quer correr vá para o autódromo.
Infelizmente, um local que era dos animais(reserva), esta virando só condominios e prédios públicos. Exemplo claro é perto do TRE, aquela área esta toda destruida, os quatis que circulavam pelo local dificilmente são vistos, muitas das vezes mortos.
Enquanto isso, os políticos estão se lixando pelo meio ambiente.
 
Neyde de Oliveira em 13/11/2012 09:55:11
Tenho o maior dó de animais que morrem dessa forma. Falta educação no trânsito e muitas pessoas ao verem um animal fazem questão de passar por cima. Nessa área há de se ter cuidado e atenção para que, quando estiverem nas vias, ou diminuam a velocidade, ou fiquem atentos para qualquer movimento em seu campo periférico. Eles ficam atravessando as ruas à procura de alimento. Fora isso, é muito ruim ver a "calda" que imputam ao pobre bichinho.
 
Lara Cardoso em 13/11/2012 09:23:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions