A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

09/02/2012 16:50

Taxa de desmatamento no Pantanal sofre ligeiro declínio, aponta estudo

Jeozadaque Garcia
Para Bráulio Dias, desmatamento concentra-se principalmente no entorno do bioma. (Foto: Elza Fiúza/ABr)Para Bráulio Dias, desmatamento concentra-se principalmente no entorno do bioma. (Foto: Elza Fiúza/ABr)

Estudo realizado pelo Ministério do Meio Ambiente e divulgado nesta quinta-feira (09) aponta que a taxa de desmatamento no Pantanal sofreu ligeiro declínio nos anos de 2008 e 2009.

Veja Mais
Clima chuvoso e com máxima de 36ºC nesta sexta-feira em MS
Em 7 dias, choveu 56% do esperado para o mês em município do interior

O levantamento, que quantifica desmatamentos de áreas nativas como Mata Atlântica e Pampa, começou a operar em 2008 pelo Centro de Sensoriamento Remoto do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), utilizando o ano de 2002 como referência com imagens de satélite.

De acordo com o Ministério, o bioma, que tem 151.313 km² de extensão, perdeu 188 km² de vegetação nativa no biênio, correspondente a 0,12%. Para o secretário de Biodiversidade e Florestas do Ministério, Bráulio Dias, a taxa média anual declinou em relação ao período entre 2002 e 2008.

Até 2008, o Pantanal tinha 83,20% de sua área total com cobertura vegetal remanescente. A taxa de desmatamento registrada entre 2002 e 2008 é de 15,31%, equivalente a uma área de 23.160 km.

As ações de desmatamento, ainda de acordo com o secretário, concentram-se principalmente no entorno do bioma. Outra preocupação é o assoreamento do Rio Taquari causado pelo desmatamento para uso da agricultura.

Entre 2008 e 2009, Corumbá foi o município campeão em desmatamento. Em termos absolutos, foram suprimidas áreas de vegetação nativa equivalentes a 0,11% da área total do município, cerca de 67,64 km².

De todos os biomas brasileiros pesquisados, o Pantanal foi o que menos sofreu com o desmatamento, atrás do Cerrado (7.637 km²), Amazônia (7.464 km²), Caatinga (1.921 km²), Pampa (331 km²) e Mata Atlântica (248 km²).

O mapa do estudo pode ser conferido no link:

Taxa de desmatamento no Pantanal ficou em 0,12% entre os anos de 2008 e 2009. (Foto: Lucimar Couto)Taxa de desmatamento no Pantanal ficou em 0,12% entre os anos de 2008 e 2009. (Foto: Lucimar Couto)



Quase não existe mais áreas intactas no estado, somente nas imediações da serra da bodoquena ainda tem alguma coisa. Quem vem de São Paulo para Campo Grande, por exemplo, só encontra um pouco de vegetação quando se aproxima da cidade de Campo Grande, a região de Bonito está acabando, acredito que em 30 anos não teremos mais nada.
 
João Crisóstomo de Campo Grande - MS em 10/02/2012 08:32:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions