A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

20/11/2016 17:12

Contra pedido de prisão e em apoio a Lava Jato, manifestantes fazem buzinaço

Movimento acontece em âmbito nacional e se reúne nos altos da Avenida Afonso Pena

Mayara Bueno e Adriano Fernandes
Manifestantes começam a chegar nos altos da Avenida Afonso Pena. (Foto: Alcides Neto)Manifestantes começam a chegar nos altos da Avenida Afonso Pena. (Foto: Alcides Neto)
Pessoas que passaram por lá aderiram ao movimento. (Foto: Alcides Neto)Pessoas que passaram por lá aderiram ao movimento. (Foto: Alcides Neto)

Dois grupos favoráveis à Lava Jato fazem manifestação nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, neste domingo (20). O pedido de prisão, por parte do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), contra o juiz federal Sergio Moro, foi um dos motivos que motivou o protesto de hoje.

Veja Mais
Moro diz que PF fez “afirmação leviana” ao citar relação de Toffoli e Bumlai
Moro bloqueia carros de luxo de mulher e de filha de Cunha

A ação defende a independência das investigações do MPF e PF (Ministério Público e Polícia Federal), além do juiz, já famoso pelas decisões contra investigados na operação. O grupo também denuncia o que chama de tentativas do Legislativo de enfraquecer a operação, como a retirada da comissão especial que analisa as 10 medidas contra a corrupção.

Pelo menos 20 pessoas estão em frente a um hotel nos altos da avenida. Lá, por meio de faixas, os manifestantes pedem para quem é "favorável à Operação Lava Jato buzine". Por enquanto, a maioria aderiu à solicitação e alguns deixaram adesivarem os carros.

O movimento de hoje foi organizado pelo Pátria Livre e Instituto Iniciativa. Juliana Gaioso, 43 anos, é uma das organizadoras. Segundo ela, o protesto acontece aqui em resposta às movimentações que ocorrem em âmbito nacional a favor de Sergio Moro.

Ela é uma das que cita o pedido de prisão que Lula fez contra Moro, por abusa de autoridade, na sexta-feira (18). “Brasil é um país da piada pronta. É o único onde um bandido pede a prisão de um juiz”.

A favor do conservadorismo, Pietro Decenzo, 44 anos, presidente do Instituto Iniciativa, comentou que, aliado ao protesto de hoje, eles estão organizando um evento no fim de semana que vem com Dom Bertrand de Orleans, príncipe imperial do Brasil, além do secretário geral da casa imperial, José Carlos Sepúlveda da Fonseca e o psiquiatra Ítalo Marceli.

Os ingressos para quem quiser conferir o evento que acontecerá no salão da ABO (Associação Brasileira de Odontologia) custam R$ 50,00 para os dois dias. 

 




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions