A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 27 de Abril de 2015

17/10/2012 15:11

Incra capacita técnicos da Agraer para cadastrar pequenas propriedades

Nícholas Vasconcelos

Técnicos da Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural) começaram a ser treinados pelo Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária)

Veja Mais
Evento reunirá mil produtores de leite para apresentar novas tecnologias
FAO estuda criação de estrutura para reduzir desperdício de alimentos no Brasil

para cadastrar os lotes destinados para assentados rurais de Mato Grosso do Sul. A capacitação faz parte do convênio assinado entre o Governo do Estado e o  Incra no inicio do mês para ampliar a aquisição de áreas de até quatro módulos fiscais para assentamento dos trabalhadores rurais sem terra

Os assentados receberão CCIR (Certidão de Cadastro de Imóvel Rural), documento necessário para transação comercial e acesso ao financiamento agropecuário, que legaliza a propriedade rural. O CCIR é necessário para desmembrar as grandes propriedades rurais compradas pelo Governo do Estado.Com o termo os produtores receberão os benefícios do Programa Nacional de Crédito Fundiário.

De acordo com o Incra, os módulos fiscais são fixados com medidas variáveis e de acordo com as características de cada município e são referência para fixação de impostos e taxas.

Em Campo Grande, um módulo fiscal equivale a 15 hectares, já em Dourados, 30 hectares. No Pantanal, a unidade pode chegar até 100 hectares, já que as áreas são alagáveis.

O Programa Nacional de Crédito Fundiário é o sistema de assentamento adotado pelo Governo do Estado e oferece condições para que os trabalhadores rurais possam comprar um imóvel rural por meio de um financiamento.

O recurso ainda pode ser usado na estruturação da infra-estrutura necessária para a produção e assistência técnica e extensão rural. Entre as aplicações dos recursos esta a construção da casa, preparação do solo, compra de implementos, acompanhamento técnico através de financiamento individual ou coletivo.

Para acessar o programa, os agricultores têm de ser diarista ou assalariado, arrendatário, parceiros, meeiros, agregados, posseiros e proprietários de terra cuja dimensão é inferior ao módulo rural. O potencial beneficiário deve ter, no mínimo, cinco anos de experiência rural nos últimos 15 anos. Também são previstos incentivos às mulheres, jovens e negros rurais contemplando ainda projetos especiais para o convívio com o meio-ambiente.

 

Veja Também
Entidades rurais pedem mais prazo para entregar cadastro rural
Há 10 dias para o fim do prazo, entidades representativas dos produtores rurais de Mato Grosso do Sul formularam pedido ao Ministério do Meio Ambient...
Evento que vai abordar questões do setor leiteiro será lançado nesta segunda
Para discutir os problemas e soluções para o crescimento do setor, a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) lança nesta ...


Um dos problemas maiores que nos acampados temos ,e a demora da definição da compra de terras pelo incra a muita burocracia ,quando se resolve comprar as terras o fazendeiro ,ja vendeu por um preço bem maior principalmente na questão fundiária ja faz mais de 2 anos que estamos na luta pela compra de uma aréa e a resposta e sempre a mesma espera mais um pouco falta uns documentos ainda talvez no ano que vem ..e esperar e esperar..
 
Antonio Carlos Dobre em 24/10/2012 09:23:10
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions