A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

20/07/2014 15:13

Aplicativos conquistam os mais novos e “roubam” espaço do SMS

Lidiane Kober e Zana Zaidam
Aparelhos com aplicativos gratuitos caíram nas graças dos consumidores e viram mania (Foto: Marcelo Victor)Aparelhos com aplicativos gratuitos caíram nas graças dos consumidores e viram mania (Foto: Marcelo Victor)

Com a popularização dos smartphones, recheados de aplicativos gratuitos, o tradicional SMS virou coisa do passado e só resiste entre os que não se adaptaram ao avanço da tecnologia. O esquecimento da tradicional mensagem é tamanho que as operadoras de telefonia chegam a oferecer pacotes com milhares de SMS para tentar recuperar parte do público.

Veja Mais
Messenger libera vídeochamadas em grupos de até 50 pessoas
Treze milhões de domicílios no Brasil só têm TV analógica aberta, diz IBGE

O whatsapp é o que mais “roubou” o público do SMS. O aplicativo manda mensagem, fotos e vídeos de graça. Para isso, basta ter um canal de acesso a internet. “Há seis meses estou com um celular com aplicativos e, nesse tempo, dá para contar nos dedos as vezes que mandei ou recebi SMS”, contou o mecânico Jefferson Rodrigues, de 23 anos.

Na agenda de contatos dele, 90% tem o famoso e popular whatsapp. “É muito mais prático e econômico, principalmente, quando o assunto é trabalho, quando é preciso ficar mandando um monte de mensagens para detalhar a conversa”, comentou.

Para ele, nem mesmo as megapromoções da operadoras o levarão de volta ao SMS. “Mesmo com as promoções, a gente acaba tendo que pagar, de uma forma ou de outra e, no final, nem compensa, mesmo quando a internet não funciona”, avaliou. “Prefiro esperar carregar a mensagem ou a foto, do que mandar a mensagem”, concluiu.

Há um ano com um aparelho smartphone, a professora Iris Paula Machado, de 25 anos, não costuma usar muito o celular, mas quando manda mensagem é por meio do whatsapp. “Só quando é muito urgente e estou sem o pacote de internet, uso o SMS”, afirmou.

Representante de um público menos adepto às novas tecnologias, a funcionária pública, Antonia Pereira, de 44 anos, não quer nem saber dos novos aplicativos, apesar de a mania já estar entre seus filhos. “Celular é só para ligar, receber ligação e falar o necessário”, opinou.

Ela tem um aparelho mais antigo e nem pensa em trocar. “Tenho esse celular há tanto tempo, que nem me lembro quando comprei e não vou trocá-lo por um mais moderno. Até tenho condições de comprar, meus filhos, por exemplo, passam o dia inteiro nesse whatsapp, mas eu passo longe”, reforçou.

Entre os filhos, o whatsapp é mania, mas Antonia prefere seu celular antigo (Foto: Marcelo Victor)Entre os filhos, o whatsapp é mania, mas Antonia prefere seu celular antigo (Foto: Marcelo Victor)
Jefferson nem lembra a última vez que mandou ou recebeu SMS (Foto: Marcelo Victor)Jefferson nem lembra a última vez que mandou ou recebeu SMS (Foto: Marcelo Victor)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions