A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

11/03/2014 17:27

Avenida terá duas ruas com mão única e sem conversão à esquerda

Filipe Prado
Os motoristas não poderão fazer a conversão à esquerda (Foto: Cleber Gellio)Os motoristas não poderão fazer a conversão à esquerda (Foto: Cleber Gellio)

Para tentar por ordem em um trânsito caótico, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) realizou várias mudanças em alguns trechos da Avenida Júlio de Castilho. As ruas Capibaribe e Yokohama se tornaram mão única e a conversão à esquerda será proibida em toda a extensão da via para evitar acidentes. 

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Segundo o diretor presidente da Agetran Jean Saliba, o projeto da avenida foi concebido há cerca de cinco anos e os moradores sofreram os impactos das reformas. “Com isso nós tivemos que fazer muitas mudanças no projeto, algumas adaptações para melhorar o trânsito”, explicou.

Como estratégia para conter os acidentes, Saliba relatou que alças, ou laços, serão feitas para que os motoristas não façam a conversão para a esquerda. “Os motoristas não poderão virar para a esquerda, assim tendo que entrar à direita, caso tenha que retornar ou ir para outra rua”.

Duas ruas serão transformadas em mão única, para facilitar o tráfego na avenida. “Até o final de março, nós já iremos concluir as reformas, entre as ruas Capibaribe e Yokohama”, comentou. Ele disse que a reforma está sendo separada por alças.

 

Saliba explica as mudanças que ainda serão feitas no trânsito (Foto: Marcos Ermínio)Saliba explica as mudanças que ainda serão feitas no trânsito (Foto: Marcos Ermínio)

Porém, muitos motoristas não concordam com a mudança. “Eu não sabia que iria mudar, mas acho que vai ficar pior, além de bagunçar as outras vias”, afirmou Ariadna Borges, 45 anos. “Eu acho que eles deveriam adaptar o horário ou outra coisa, pois irá prejudicar também o comércio daqui”, relatou a empresária Valesca Magalhães, 39.

Outro problema na avenida é o estacionamento, pois só há duas faixas durante toda a via, com isso Saliba relatou que algumas medidas serão tomadas para tentar solucionar a questão. “Nós faremos um projeto, onde os carros só poderão estacionar entre as 10h até as 16h na avenida, mas ainda está em fase de planejamento”, contou.

Ele também afirmou que desde a gestão de Nelson Trad Filho (PMDB) as obras acontecem na avenida, mas ainda não foram finalizadas. “Eu creio que entre o dia 10 e 30 de abril quase toda a reforma estará completa”, contou. “Chove todos os dias, a gente não tem como trabalhar. Dá uma agonia na gente também”, completou.

Mas o diretor presidente comentou que a reforma poderá ser concluída mais cedo. “Mas eu creio que antes do tempo nós já vamos entregar tudo”, finalizou Jean Saliba.

Desde a posse do prefeito Alcides Bernal (PP), a conclusão da reforma da avenida vem sendo adiada pelo município. 




Gostaria de saber quem foi o engenheiro de transito que fez estas mudanças , ficou horrivel e inviavel , Jogaram o transito dentro dos bairros , locais com muitas crianças, posto de saude Silvia Regina e a Escola Irma Zorzi, aquilo ficou um perigo , espero que isso seja revisto antes que aconteçam acidentes graves
 
Paulo R R Cezar em 22/03/2014 07:13:02
Creio que há um equívoco na reportagem no que tange às ruas que serão afetadas.
As ruas que se tornarão mão única serão Yokoama e, creio que o certo, Guanabara, a qual é o prolongamento da Yokoama, sentido aeroporto. Digo isto pois passo por essas ruas diariamente e já existem marcações indicando mão única em trechos dessas ruas. Além do que a Avenida Capibaribe é uma via dupla separada por canteiro central o que não viabiliza a transformação em sentido único, visto que é um dos principais canais da região do Panamá e adjacências.
 
Daniel Domingues em 12/03/2014 14:04:43
Bem, a Avenida Yokohama eu até entendo a visão de torna-la mão única, agora a Capibaribe é pista dupla. Como que os espertos irão torna-la mão única também? Talvez a equipe da AGETRAN esteja querendo dizer que as avenidas transversais da Avenida Capibaribe serão transformadas em mão única.
Vai saber onde foram formados esses engenheiros de trânsito.
Como diz um sábio filósofo (Neto do Corinthians:) "É brincadeira!" kkkkkkk
 
Evaldo Oliveira em 12/03/2014 09:59:40
O problema é que quem fazia a gestão da AGETRAN não entendia porcaria nenhuma de engenharia de trânsito.
Acredito que o Jean Saliba irá fazer um bom trabalho, até mesmo por ter formação em engenharia.
Mas a única melhoria que vi na Av. Júlio de Castilho foi o asfalto novo, apenas isso, porque o transito continua caótico.
 
Luiz Fernando de Britto Moreira da Costa em 12/03/2014 09:57:54
Minha nossa estamos fadados a ficar no caos do transito em Campo Grande, até agora não conseguiram contratar ninguem que realmente possa resolver o problema criado em nossa cidade, parece que a Agetran faz de propósito, eles pioram o transito para gerar engarrafamento e se fazer necessário a existencia do órgão, afinal se não tiver transito, pra que vai haver a Agetran?
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 12/03/2014 08:31:43
Quem foi o cara que fez isso?
Yokohama e Capibaribe mão unica, pra entrar no Panamá ta uma bagunça, ficou isolado o bairro...absurdo!
 
Ygor Barbosa em 11/03/2014 23:17:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions