A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

28/10/2012 17:52

Bafômetro indica que mulher que matou um e atropelou 2 não estava embriagada

Ana Paula Carvalho e Helton Verão
Foram necessárias várias viaturas da Polícia para conter tumulto (Foto: Minamar Júnior)Foram necessárias várias viaturas da Polícia para conter tumulto (Foto: Minamar Júnior)

Pâmela Karina Eifler Ferreira, de 26 anos, não estava embriagada quando atropelou mãe e dois filhos, na rua do Seminário, no Jardim Seminário, em Campo Grande. O teste do bafômetro feito pela Polícia indicou que ela estava com 0,08% de álcool por litro de sangue, quando o permitido é 0,30%.

Veja Mais
Desde a noite de sábado, 5 morreram de forma violenta na Capital
Buraco em cruzamento provoca morte de motociclista

Para o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, major Mario Ângelo Ajala, o acidente foi uma fatalidade. “Ninguém dirige para matar”, afirmou. Ainda segundo ele, os policiais ainda tentam entender como o acidente aconteceu, já que ela bateu em duas partes do muro antes de atingir as vítimas.

À Polícia, Pâmela disse que dirigia a 60km/h, mas por conta do estrago causado no acidente a Polícia acredita que a velocidade era superior. Ela foi encaminha à Delegacia e deve ser indiciada por homicídio culposo.

Tumulto – Após o acidente que causou a morte de Osmar Almeida de Oliveira, de 45 anos, moradores da região tentaram agredir Pâmela. Algumas pessoas preocupadas com a mulher a levaram para uma casa onde ela ficou até ser escoltada pela Cigcoe (Companhia Independente de Policiamento de Crises e Operações Especiais).

A princípio, a informação é que, por medo, ela teria fugido e se escondido na residência. Reinaldo Moraes, 50 anos, é vizinho das vítimas. Ele ajudou a socorrer Pâmela. “Ela desmaiou quando fomos retirá-la. Não a conheço, mas eu achei necessário ajudar por causa da circunstância”, afirma.

O dono da casa onde Pâmela ficou foi agredido ao tentar ajudá-la. Ele foi atingido por um soco no rosto e ficou com arranhões pelo corpo.

Às 16h30 a mulher foi retirada da casa sob gritos de "assassina". No local, estavam duas viaturas do Cigcoe, cinco motocicletas da PM, três viaturas da PM, três viaturas do Corpo de Bombeiros, um reboque da PM, uma base móvel da PM, o carro da Perícia e uma da Polícia Civil.

Acidente - De acordo com informações  do Corpo de Bombeiros, mãe e os dois filhos estavam sentados na calçada em frente de casa tomando tereré quando foram atingidos pelo veículo Pegeout 207 preto. A mulher seguia pela rua do Seminário no sentido bairro/centro quando perdeu o controle do veículo ao fazer uma curva. Testemunhas disseram que ela estava em alta velocidade e que o carro rodou várias vezes antes de atingir as vítimas.

Com o impacto, Osmar Almeida de Oliveira, de 45 anos, não resistiu e morreu na hora. A mãe dele, Leonora Oliveira de Almeida, de 79 anos, e o irmão Fernando Almeida de Oliveira, 49 anos, foram socorridos e encaminhados ao hospital em estado grave.

Veja vídeo do tumulto:




Engraçado que o teste de bafômetro foi dentro da casa, néh. Ninguém da imprensa viu o resultado. Só saiu um policial dizendo que não estava alcoolizada, mas ninguém viu a prova disso. Engraçada essas coisas
 
Ta Lopes em 02/11/2012 15:09:38
MARGINAL MESMOOOO!!!ASSASSINA,IRRESPONSAVEL!!!E O PIOR DE TUDO QUE PELO'' ANDAR DA CARRUAGEM''VAI SAIR DESSA DE BOA,VAI FICAR POR ISSO MESMO,NEM PRESA FOI,VAI RESPONDER EM LIBERDADE!QUEM PERDE É A FAMILIA QUE PERDEU SEU ENTE QUERIDO,POR CAUSA DE UMA SE ACHANDO'' PILOTO'' DE FORMULA 1!!!TEM'' UNS'' E'' OUTROS'' AI DEFENDENDO ELA!QUERIA VER SE FOSSE UM FAMILIA DELA!!!CADEIA NELAAAAA!!!
 
Jacqueline Dias em 29/10/2012 19:31:55
Realmente o problema do Brasil é o brasileiro, como disse a Karem Freitas. O importante é enfiar o dedo na cara dos outros e julgar sem dó nem piedade! Já vi em outros comentáriios de outra matéria sobre o acidente, a pessoa divulgando a "ficha completa" da condutora. Pra saber de uma coisa dessas, ou é próximo da familia ou utiliza de maneira indevida informaçoes a que tem acesso por conta do CARGO que tem. No caso, pra meter o pau como fez, já se sabe de quem se trata. Ninguem sabe as circunstancias do acidente pra ficar falando abobrinhas a torto e a direito! Antes de julgar alguem olhe-se no espelho, ngm está livre de tragédias, infelizmente.
 
Ellen Silva em 29/10/2012 14:00:37
continuação.... Quantos outros casos acontecem da pessoa passar mal, ter algo que tirou atenção, vai saber... o que eu reclamo é do povo brasileiro sim, que só sabem JULGAR, APONTAR. São 2 famílias, 2 pesos, 2 medidas, 2 lados... A motorista não quis se acidentar propositalmente e acertar aquela família. Qq um pode estar apto a acontecer isso. Eu mesma, sou muito chata com trânsito, mas as vezes, qd vejo, as vezes, to um pouco alem do permitido, ai reduzo... E não venham me dizer q isso nunca aconteceu com vc que esta lendo, ou com alguem q vc conheça. ACONTECE. Totalmente errada, ela estaria se estivesse embriagada, mas não estava. Meus sentimentos a essa família. Lugar errado, hora errada infelizmente. Deus console o coração dessas pessoas.
 
Karen Freitas em 29/10/2012 11:26:46
Sr. André... o sr leu bem meu cometário?A minha indignação é o povo querer seu Deus e sair chamando a moça de marginal,bandida entre outros.Concordo com o comentário da Vera Lúcia,foi uma fatalidade.Se estava ou não em alta velocidade, deixe pra polícia dizer isso.Aquela curva sem sinalização realmente é muito perigosa.Moro no bairro e acho um absurdo tb (se for verdade mesmo) uma camionete estar fazendo conversão numa curva. Ora,se nem ultrapassagem pode em curvas, imagina fazer uma conversão? Quem está vindo de carro/moto não tem visão. É pego de surpresa. Não estou aqui querendo desmerecer o sofrimento dessa família, mas do outro lado tb tem uma familia. Infelizmente, isso é tdo culpa lá de cima, falta de sinalização, placas, descaso dos responsáveis e fatalidade sim...
 
Karen Freitas em 29/10/2012 11:22:43
Sra. Karen, a senhora diz isso porque não foi nenhum familiar seu que foi morto por essa imprudente, pode até não estar bêbada, mas para fazer um estrago desse andando devagar que não estava. Já passou da hora de ter respeito com as pessoas, direção defensiva sempre, por que correr assim é um bairro residencial? É imprudente sim e tem que pagar pelo o que fez. Acabou com uma família!
 
André Serra em 29/10/2012 09:20:25
Foi uma fatalidade mas poderia ser evitada com melhor sinalizaçaõ e fiscalizaçaõ pois nessa rua ja vem acontecendo acidentes menores esse foi o mais grave de todos pedimos providencias das autoridades competentes,perdemos um primo e estaõ internados mãe e fllho gravemente feridos.
 
Vera Lucia rodrigues aguero em 29/10/2012 01:16:32
Engraçado, nas matérias anteriores, todos julgavam a motorista, a chamando de marginal, de isso e aquilo, que estava bêbada, os donos da razão. Agora que nessa matéria PROVA que ela fez bafômetro e não estava alcoolizada, cadê os bonzões em ficar aqui julgando? Coisa feia gente, isso! Ta certo que estamos cansados de tanta coisa ruim, mas acalmem-se e esperem a verdade aparecer.. ficam julgando, tirando suposições, condenando a mulher como se ela tb de certa forma não fosse vítima. Não sabemos se passou mal, se algo tirou a atenção dela. O negócio é que esse povo BRASILEIRO é tão mesquinho e hipócrita que chega a dar nojo as vezes de conviver com pessoas tão cheias da razão, mas que se formos ver, tem rabo preso em outros casos e situações. O problema do Brasil é o brasileiro.
 
Karen Freitas em 28/10/2012 22:19:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions