A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

19/06/2016 16:17

Cai número de condutores que admite dirigir após consumir bebida alcoólica

Fernanda Mathias
Agravamento da punição é apontado como fator preponderante para redução do número de condutores que bebem e dirigem (Foto:Arquivo)Agravamento da punição é apontado como fator preponderante para redução do número de condutores que bebem e dirigem (Foto:Arquivo)

Diminuiu em 31,5% o número de condutores que admitem dirigir depois de consumir bebidas alcoólicas em Campo Grande, conforme pesquisa do Ministério da Saúde. Em 2012, ano em que começou a tolerância zero da Lei Seca, o índice era de 11,1% e caiu a 7,6% em 2015. A queda foi maior que a registrada em âmbito nacional, de 21,5%. Ainda assim, a Capital de Mato Grosso do Sul tem um índice de maior de pessoas dirigindo sob efeito de álcool – a média nacional de 5,5%.

Veja Mais
Bêbado, homem atende celular ao volante e bate em poste na Ernesto Geisel
Homem capota veículo, atinge mulher e é preso bêbado com garrafa de uísque

No recorte por gênero, a parcela de homem que assume cometer a infração é maior, 13,7%, frente a 2,1% das condutoras de Campo Grande. A queda ocorrida nos últimos anos é atribuída ao maior rigor da Lei Seca, que enrijeceu as punições a quem é flagrado dirigindo após consumir bebidas alcoólicas ou que se envolve em acidente nesta condição.

Entre as capitais brasileiras, quatro se destacaram com queda superior a 50% nos últimos três anos: Fortaleza (54,1%), Maceió (53,2%), João Pessoa (51,4%) e Vitória (50,7%). Algumas capitais, contudo, apresentaram aumento do número de adultos que referiram assumir o volante após consumir qualquer quantidade de álcool: Cuiabá e Boa Vista apresentaram alta de 15,8% e 13,2%, respectivamente, desde 2012.

A prevalência maior da infração é entre pessoas de 25 a 34 e quanto maior o grau de instrução, maior é o número de pessoas que assumem o risco. Os dados integram a Vigitel 2015 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) que realizou mais de 54 mil entrevistas nas capitais dos 26 estados e no Distrito Federal. O levantamento é realizado anualmente, desde 2006, pelo Ministério da Saúde.

Lei Seca - Em 2016, a lei seca completa 8 anos de vigência. Além de mudar os hábitos dos brasileiros, a lei trouxe um maior rigor na punição e no bolso de quem a desobedece. Com o passar dos anos, a lei passou por mudanças e ficou mais severa com o objetivo de aumentar a conscientização de não se misturar a bebida com direção. Atualmente o condutor que ingerir qualquer quantidade de bebida alcoólica e for submetido à fiscalização de trânsito está sujeito a multa no valor de R$ 1.915,40 e suspensão do direito de dirigir por 12 meses. Em caso de reincidência, o valor da multa é dobrado.

Bêbado, homem atende celular ao volante e bate em poste na Ernesto Geisel
Um homem de 31 anos foi preso em flagrante no começo da manhã de hoje depois de bater com o carro em um poste na Avenida Ernesto Geisel, próximo ao c...
Homem capota veículo, atinge mulher e é preso bêbado com garrafa de uísque
Um homem de 33 anos foi preso depois de provocar um acidente de trânsito em que uma jovem de 22 anos acabou presa entre as ferragens. O acidente aco...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions