A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

13/07/2014 17:26

Carro ficou completamente destruído em acidente com 2 mortos

Kleber Clajus
Peugeot 207 bateu em árvore no cruzamento com a Rua do Aquário (Foto: Kleber Clajus)Peugeot 207 bateu em árvore no cruzamento com a Rua do Aquário (Foto: Kleber Clajus)
Veículo abraçou árvore e assustou morador que dormia no momento do acidente (Foto: Kleber Clajus)Veículo "abraçou" árvore e assustou morador que dormia no momento do acidente (Foto: Kleber Clajus)

O trecho já é conhecido como perigoso pelos moradores da região da Vila Nhá-Nhá, em Campo Grande. Na avenida Ernesto Geisel, no cruzamento com a Rua do Aquário, os acidentes são constantes. Mas hoje a tragédia foi a maior já vista por ali.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Dois homens morreram na hora, quando veículo em alta velocidade bateu em uma árvore. Apenas uma das vítimas foi identificada até agora, o motorista Fausto Gouto Vasques, 38 anos.

Testemunhas dizem que o carro estava na Ernesto Geisel e seguia no sentido bairro/centro, quando o condutor perdeu o controle do carro ao passar por desnível na pista. O veículo rodou e acabou parando entre a árvore e o portão de uma residência.

Com o forte impacto, os dois corpos foram projetados para a parte traseira e ficaram presos às ferragens. Várias peças do motor e da lataria acabaram espalhadas pela rua. Há muito combustível na avenida, que foi interditada por segurança e também porque muitos curiosos cercam o local. Porém, não há sinais de frenagem.

A perícia já está no cruzamento, assim como a funerária a espera da retirada dos corpos.

Susto - O acidente envolvendo um Peugeot modelo 207, ocorreu por volta de 16h30. Willian Martins, 24 anos, estava assistindo ao jogo de Argentina contra Alemanha, cochilou e acordo com o barulho na porta de casa. “Quando eu sai, o passageiro ainda estava respirando”, conta.

O irmão dele reclama da falta de fiscalização no local e problemas na via que transformaram os acidentes em algo rotineiro. "Estamos muito preocupados. Isso ocorre direto", diz Vilian Martins.




A questão é a seguinte, moro próximo ao local e passo todos os dias pelo cruzamento, a única coisa que torna esse cruzamento perigoso, são os motoristas que não tomam alguns cuidados, outro dia quase bati meu carro em um motoqueiro que cruzou o sinal vermelho, quando aberto muita gente vem em altíssima velocidade e passa de uma vez por alí.
 
Oswaldo Ferreira em 13/07/2014 21:08:42
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions