A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

20/12/2012 14:57

Ciptran intensifica fiscalização nos 30 pontos mais perigosos

Carlos Martins
Trabalho de fiscalização é intesificado para coibir abusos de fim de ano. (Foto: Minamar Junior)Trabalho de fiscalização é intesificado para coibir abusos de fim de ano. (Foto: Minamar Junior)

A Ciptran (Companhia Independente de Polícia Militar de Trânsito) já tem mapeado 30 pontos críticos de Campo Grande, que receberão fiscalização mais intensiva para coibir os abusos nestes últimos dias que antecedem o Natal e o Ano Novo. Dentre as maiores infrações cometidas nestes locais, estão utilização de som alto acima do permitido, consumo de álcool por parte de menores que utilizam carros sem estar habilitados, e de pessoas, que por estar sob o efeito do álcool praticam desordens e arruaças perturbando o sossego público.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Segundo o comandante da Ciptran, tenente-coronel Vilassanti Romero, a Operação Natal, que começou no início de dezembro, será intensificada já nesse fim de semana e também na próxima semana, próximo a passagem de ano. Entre os pontos mapeados estão postos de combustíveis e conveniências, localizados principalmente no bairro Pioneiro, Vila Planalto, jardins Ouro Verde e Panamá, entre outros. “Os abusos começam geralmente nas sextas e sábados, a partir das 22 horas”, disse o comandante.

Um dos pontos onde rotineiramente a polícia militar faz operações de fiscalização é no lugar conhecido como “mirante do aeroporto”, situado na Avenida Duque de Caxias, próximo ao aeroporto. Este lugar atrai grande número de pessoas que vão observar o pouso e decolagem de aeronaves.

Em geral, acompanham os policiais da Ciptran nestas operações equipes do Detran, da Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) - que fiscaliza atuação de vendedores ambulantes - e, em alguns casos, membros dos conselhos tutelares. “São ações pontuais, em conjunto com o batalhão de área. Nestes locais se reúnem pessoas que perturbam o sossego, fazem arruaças, se encontram motoristas sem habilitação e veículos não licenciados”, diz o comandante. Em algumas destas ações, já foram localizadas até foragidos da Justiça.

Para estas operações de fiscalização, a Ciptran conta com um efetivo de 140 policiais e 67 viaturas (entre carros, motos, van e guincho) e também tem à disposição um aparato tecnológico fornecido pelo governo do Estado, que incluem bafômetros, decibelímetro (para medir a intensidade do som) e talão eletrônico (por meio de PDAs os dados são repassados diretamente para o Detran).

Nova Lei Seca - A nova Lei Seca, aprovada pelo Senado e que deve ser sancionada pela presidenta Dilma Rousseff nos próximos dias, será uma aliada da polícia de trânsito na opinião do comandante da Ciptran. A nova lei dobra o valor da multa para quem for flagrado embriagado (passa de R$ 957,65 para R$ 1.915,30) e no caso de reincidência (outra infração ocorrer dentro de um ano) a multa passa para R$ 3.830,60. Agora, mesmo que o motorista embriagado se recuse a fazer o teste do bafômetro (a lei faculta o direito de ninguém produzir prova contra si mesmo), serão levados em conta como prova o testemunho do policial, de terceiros e também vídeos.

“É excelente, quanto mais rigorismo melhor. A punição deste tipo de conduta é fundamental para este tipo de comportamento”, disse o tenente-coronel Alírio Villasanti. Para ele, a nova Lei Seca torna mais severa a penalidade e o Congresso acabou sendo a ressonância do anseio popular, que não aceita mais o grande número de mortes ocorridas em acidentes no País. “É uma medida importante que acaba facilitando a vida do policial, que pode contar com testemunhas. Isso é levado em consideração para que se possa penalizar tanto na esfera administrativa, como na criminal”, disse o comandante da Ciptran.

Villasanti reiterou, ainda, que o foco principal da polícia de trânsito é a fiscalização, embora a educação também seja importante. “A fiscalização é primordial, porque o pressuposto da polícia de trânsito é a prevalência da vida. Trabalhamos para defender a vida e isso implica em fiscalizar e punir aquele motorista que dirige embriagado, que não tem habilitação e é inábil e não conhece a técnica”, observou.

Segundo os dados da Ciptran, em 2011 a fiscalização registrou 4,5 mil ocorrências envolvendo motoristas sem habilitação. “Esse ano, até o final de dezembro, este número deve chegar a 6 mil infrações porque em geral, as infrações crescem a cada ano de 5 a 6%”, revelou. No ano passado, segundo os levantamentos, foram feitas ainda 37 mil autuações (multas), 6.500 veículos foram removidos para o Detran por irregularidades, 750 motoristas foram autuados por alcoolemia (estavam embriagados) e foram registrados 12.300 acidentes (incluindo acidentes com vítimas e apenas com danos materiais). Seguindo a projeção de Villasanti, 2012 deve fechar com cerca de 15 mil acidentes atendidos pela Ciptran.




Bom dia , as blitz são só para coibir , intimidar , pq já vi o policiamento fiscalizar documentos , e os motociclitas param apresentam os documentos , e os policiais não verificam a sinalização , escapamentos sem miolos , alterados , carros com bebidas no porta - mala , sem equipamentos obrigatórios , enfim acho que os policiais , deveriam exercer as tarefas , de acordo com o que o código nacional de trânsito estabelece , pq só assim , mexendo no bolso , o cidadão cria uma nova conduta , e passa a respeitar , valorizar , sobre a sua responsabilidade com o próximo , respeitar os limites de velocidade , se o governo colocar fiscalização , vai ganhar tanto dinheiro , vai organizar o trânsito , e nem vai precisar cobrar tanto imposto , pq vai ganhar muito com com aqueles que não tem conduta .
 
Roger Lopes em 21/12/2012 09:56:01
Feriados e acidentes.

Meu Deus! Quanto desespero quando o jornal hoje abriu
Quantas mortes em acidentes que este jornal exibiu
Acidentes em rodovias que tantas vidas tiraram
Famílias que eram inteiras agora só são pedaços...

Com o coração doendo entre tantos embaraços
São crianças inocentes que perdem os seus abraços
São pais que em desespero enterram os filhos amados
Este vazio que fica entre aqueles que ficaram...

Tudo pela ignorância de uns minutos esperarem.
Ou sair mais cedo um pouco. Se cedo quisessem chegar
Deixam mortos pelos caminhos ou a vida neste lugar
Tudo por causa da pressa de quem nunca vai chegar...

Do desespero de ver quantos mortos em feriados
Onde pareciam festas de seres abençoados
Abusa do tal do álcool! Este amigo do diabo
E se jogam nas rodovias ai ta feita o estrago...

E La nos funerais onde a família vai chorar
Recordando os filhos amados, reclamando os seus aìs
lembrando que agora o tempo. Agora não contas mais
Pois na pressa que existiam! Seus entes ficaram pra traz...

O que resta é chorar e pedir ao pai do céu para estes ele olhar
Pois na pressa do viver eles nunca voltam mais
seguem o caminho que a vida a eles não se quis darNa morte por entre a vida a sua sorte foi buscar...

Deixo aqui uma tristeza que te sirvas de lição
Se beber meu grande amigo! Esqueças da direção
Pois do álcool e o volante existes grandes lições
Que realmente aprendemos na beirada de um caixão...
(Zildo de oliveira barros)
 
zildo de oliveira barros em 21/12/2012 08:29:59
Comecem pelo Guanandi está uma bagunça generalizada, a paz e o sossego acabou, gurizada com motos adulteradas, fazendo borrachão, arruaça e o cidadão acuado.
 
Euardo Garcia em 21/12/2012 08:04:28
devem fazer blitz no bairro copasul fim de semana, é carro em cima da calçada toda hora, se o pedestre quiser que ande na rua. nos dias normais é a mesma coisa, sem contar os drogados que ficam na quadra do bairro.
 
elenir soares em 21/12/2012 07:50:21
Da uma passada aqui no santa luzia.
 
diego antunes em 20/12/2012 20:50:01
por favor fazer bitzes na regiao do bairro tiradentes,estamos precisando .
 
sergio gomes em 20/12/2012 15:26:39
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions