A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

20/08/2013 16:08

Colisão de Gol e Honda Civic matou mulher de 59 anos e jovem de 26 anos

Lidiane Kober

Por volta das 15h35, morreu Everton Oliveira da Silva Erzinger, 26 anos, segunda vítima do acidente entre um Honda Civic e um Gol, na BR-262, entre Terenos e Aquidauana. Ele foi a óbito na Santa Casa de Campo Grande. A primeira vítima, Margarida Rosa Genuíno de Alencar, 59 anos, morreu no local da colisão, por volta das 10h50.

Veja Mais
Colisão entre Gol e Honda Civic mata mulher e fere três homens na BR-262
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

Everton dirigia o Gol, com placas de Curitiba, e estava acompanhado de uma mulher grávida, ainda não identificada. Segundo a Polícia Civil de Terenos, foi encontrado no local da colisão um contrato de locação do veículo, efetuado no Aeroporto Internacional de Campo Grande. No documento, a vítima informava ser do Estado de São Paulo.

Ainda de acordo com a polícia, Everton dirigia o Gol sentido Campo Grande/Aquidauana. Pelas marcas na rodovia, ele teria tentado ultrapassagem, mas acabou no acostamento da pista, quando perdeu o controle do veículo e derrapou em direção ao outro veículo.

O Honda Civic vinha de Aquidauana sentido Campo Grande e era conduzido por Vaney Botelho Alves, 25 anos. Com ele, estavam três membros de uma mesma família, Miguel de Alencar, 64 anos; sua mulher, Margarida e o filho do casal, Moises Genuíno de Alencar, 42 anos.

Pai e filho estão em estado grave na Santa Casa. O motorista, de acordo com a Polícia Civil de Terenos, foi salvo com o acionamento do airbag do Honda Civic. A passageira do Gol foi conduzida ao posto de saúde de Terenos.




O problema nao e a quilometragen que o carro alcanca e sim quem o dirige
 
gerson costa em 25/08/2013 12:53:07
Continuando....
Isso sem contar os veículos sem conservação que transitam por essa rodovia e passam tranquilamente pelo posto da PRF, que daí a meu ver, peca por não barrar tais veículos.
E os vendedores de ponkan que se instalaram contra a lei as margens da rodovia próximo a Jamic?
Enquanto não houver tragédia naquele trecho, os responsáveis pela fiscalização continuarão a fazer "vista grossa" para aquela bagunça que se instalou no trecho citado.
Já viram camelô nas ruas? Pois é, trata-se do mesmo tipo de comércio e deve ser combatido pelo povo primeiramente, não parando para comprar e em seguida pelo poder público que é omisso e "deixa correr".
 
Gabriel Moreno em 21/08/2013 08:48:43
Por que essa famigerada indústria automobilística, não passa a impor aos carros limites máximos de velocidade?
Na rodovia em questão o trecho conta com radares, está em boa conservação e bem sinalizada. Mesmo assim vemos verdadeiros "suicidas e assassinos" ao volante dirigindo a mais de 180km/h por hora onde o máximo permitido é 110km/h.
E ainda tem um pessoal que querem obrigar a quem anda na velocidade correta dar passagem saindo e transitando pelo acostamento, quando muito como já vi, outros mais "espertos" ainda não querem esperar e ultrapassam pela direita. É óbvio que fiscalização, polícia nenhuma vai dar jeito nisso, a única coisa que vence tal atitude chama-se educação, o que convenhamos nossos motoristas estão quase todos reprovados.
 
Gabriel Moreno em 21/08/2013 08:40:47
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions