A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

18/03/2014 09:32

Com desenhos "novos", placas de sinalização confundem motoristas

Filipe Prado
Campo-grandenses afirmar que placas são confusas, ao olhar (Foto: Marcos Ermínio)Campo-grandenses afirmar que placas são confusas, ao olhar (Foto: Marcos Ermínio)

As novas placas de sinalização estão confundindo os moradores de Campo Grande. Eles não conseguem decifrar ou levam tempo para entender os "novos desenhos". O problema ocorre, principalmente, na Avenida Júlio de Castilho, que passa ter conversões proibidas a esquerda e duas ruas de acesso com mão única.

Veja Mais
Avenida terá duas ruas com mão única e sem conversão à esquerda
Depois de vários protestos, rua com curva estreita passa a ser mão única

“Olhando assim não entendo”, comentou a estudante Dayana Vitorino da Silva, 19 anos. Na Ana Luiza De Souza a placa indica a entrada para a rua que dá acesso ao Lago do Amor e a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). “Se não tivessem me ensinado, eu não saberia como chegar lá, olhando a placa”, afirmou o autônomo Adnelson Oliveira Marcelino, 39.

Os moradores reclamaram do desenho da placa, que não passa a informação correta para eles. “Isso é um rabisco, acho que deveriam mudar e fazer um desenho melhor. Não entendo nada”, reclamou o autônomo.

Eles acreditam que a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) deveria refazer as sinalizações. “Acho que deveriam simplificar. Mandar ir reto e depois virar. Do jeito que está confunde”, comentou Dayana.

Já na Julio de Castilho, os motoristas também reclamaram da placa, que indica o retorno para o centro da cidade. “Ela está muito errada, todo mundo fica perdido”, afirmou o aposentado Argemiro Vieira Corrêa, 68.

Os carros precisam entrar na rua Pinto D’água e fazer uma volta, para conseguir voltar pela avenida, de acordo com a placa. “Essa planejamento é muito esquisito. Pra mim, que dirijo há 40 anos, é confuso, imagina para outros motoristas”, comentou o aposentado.

Para o advogado Wiliam Damião, 35, várias mudanças na placa e na avenida deveriam ser feitas. “Eles deveriam fazer um retorno ou uma rotatória na própria Julio de Castilho, para facilitar o trânsito aqui”, disse.

Os moradores contam que qualquer turista pode se perder caso se guie pelas novas placas. “Ele com certeza não chegaria no destino”, completou a estudante Dayana.

Agetran – De acordo com o diretor-presidente da Agetran Jean Saliba, as placas estão desde a gestão passada e passam a informação correta para o motorista. “As pessoas estão acostumadas a placas diferentes. Neste momento eu estou entendendo perfeitamente o que diz a placa”, afirmou.

Ele explicou que as placas sugerem um caminhão maior, pois as chances de um acidente acontecer virando à direita são menores. “É uma técnica para evitar os contornos à esquerda, que paralisam o trânsito, e diminuir acidentes, além de permite os semáforos sincronizados”, comentou.

Na Julio de Castilho os motoristas querem a mudança da placa (Foto: Marcos Ermínio)Na Julio de Castilho os motoristas querem a mudança da placa (Foto: Marcos Ermínio)
Adnelson afirmou que se não explicassem ele não entenderia o desenho da placa (Foto: Marcos Ermínio)Adnelson afirmou que se não explicassem ele não entenderia o desenho da placa (Foto: Marcos Ermínio)



Não consegue ler as placas de sinalização do trânsito? Simples: volte para a autoescola!
 
Daniel Albuquerque em 18/03/2014 11:10:27
Qual o problema com estas placas? Estão perfeitamente legiveis e autoexplicativas: indicam fazer balão. Ainda mais, são uteis. Pois chegando na esquina onde você quer virar para esquerda, vc não consegue mais fazer a conversão. Ai ótimo que em algum momento antes tem a indicação que é para fazer o balão ali. Deveriam colocar na Ceara também, pois la nunca se sabe onde da para fazer balão para virar para esquerda (ruas mão unica e /ou sem cruzamentos).
Embora que pessoalmente não concordo com balões e retornos. Evitam as conversões para esquerda mas jogam muito transito para rua residenciais (e são complicados para veiculos maiores). O certo é instalar no centro da via uma faixa exclusiva para virar para esquerda, mas isso só é possivel onde tem espaço para isso (como na Av. Mato Grosso)
 
Marc Boncz em 18/03/2014 10:53:06
A pergunta que não quer calar? Quanto gastaram para fazer estas placas?
 
Mário Souza Costa em 18/03/2014 10:22:34
O motorista que se confunde com as novas placas, provavelmente não tem CNH, pois as placas são auto explicativas, se voce souber ler voce consegue entender a placa, simples assim.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 18/03/2014 10:10:38
Quesito Interpretação... nota.... 2.8. Será mesmo que é tão difícil assim "ler" o desenho do percurso na placa e segui-lo para fazer um retorno ou a "indisposição" do motorista para aprender fala mais alto nessas horas?
 
Ronaldo Castor em 18/03/2014 10:02:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions