A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

02/03/2013 13:12

Corpo de jornalista só deve ser liberado para velório no fim da tarde

Paula Vitorino
Jornalista trabalhou na RIT, Record e TV Morena. (Foto: Arquivo pessoal)Jornalista trabalhou na RIT, Record e TV Morena. (Foto: Arquivo pessoal)

O corpo do jornalista Rafael Cozer, que morreu nesta manhã em acidente na BR-163, só deve ser liberado para velório no fim da tarde deste sábado (02). De acordo com a funerária de São Gabriel do Oeste, o corpo foi levado para a cidade para aguardar autorização da Polícia Civil e seguir para o IML (Instituto Médico Legal) de Coxim, a cidade mais próxima que possui o órgão.

Veja Mais
Acidente que matou jornalista deixa pista interditada por mais de 4 horas
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

Após o trabalho de perícia, o corpo será liberado para o velório, que irá acontecer em São Gabriel do Oeste, onde moram seus familiares. A previsão é de que o jornalista seja velado no final da tarde de hoje, a partir das 18h.

O enterro deve acontecer no domingo (03), na mesma cidade. O horário ainda não foi definido, segundo a funerária.

Rafael nasceu em São Lourenço D'Oeste, em Santa Catarina, e tinha 27 anos. Ele foi repórter da RIT (Rede Internacional de Televisão), da TV Record MS e atualmente trabalha na TV Morena, em Corumbá.

Ele estava de folga neste fim de semana e, nesta manhã, viajou para visitar sua família em São Gabriel do Oeste. Quando estava a 15 km da cidade, o jornalista invadiu a pista contrária e bateu em carreta, na BR-163.

O jornalista morreu na hora e ficou preso nas ferragens do carro Corsa que dirigia. A pista ficou interdita por cerca de 4 horas por conta do vazamento do óleo vegetal que a carreta transportava.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions