A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

13/06/2015 13:13

Faixa aponta “erro” em mudança que alonga trajeto em 700 m no Santa Fé

Aline dos Santos
Faixa colocada na rua Paraná reclama de reordenamento viário.(Foto: Marcelo Calazans)Faixa colocada na rua Paraná reclama de reordenamento viário.(Foto: Marcelo Calazans)
Rua Paraná foi transformada em mão única entre Cearé e João Akamine. (Foto: Marcelo Calazans)Rua Paraná foi transformada em mão única entre Cearé e João Akamine. (Foto: Marcelo Calazans)

O reordenamento viário do bairro Santa Fé segue polêmico e ganhou até um banner para tornar público o descontentamento dos moradores. A faixa reclamando que o acesso à rua Ceará aumentou de cem para 700 metros foi colocada no cruzamento das ruas Paraná e José Gomes Domingues.

Veja Mais
Agetran afirma que moradores pediram reordenamento viário em bairro
Ruas mudam de sentido a noite e condutores se sentem perdidos

Segundo um morador do edifício Aroeira, que pediu para não ter o nome divulgado, a mudança, realizada em 26 de maio, não seguiu os pedidos feitos à Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito). De acordo com ele, as solicitações eram: deixar a José Gomes Domingues mão dupla, mas com faixa amarela em um dos lados, colocar semáforo no cruzamento da Paraná com a rua Ceará e placa de proibido estacionar das 8h às 18h no trecho da rua Paraná que fica atrás do estacionamento do Shopping Campo Grande.

Contudo, as ruas Paraná (entre Ceará e João Akamine) e José Gomes Domingues foram transformadas em mão única e não houve restrição de estacionamento. Ainda de acordo com o morador, o semáforo foi vetado por falta de recurso.

Com as alterações, os moradores do edifício Tom Jobim têm que deslocar o carro por uma distância maior para chegar à rua Ceará. Para Marcel Tolentino, 28 anos, a distância aumentou, mas a mudança trouxe melhora no quesito segurança.

Para fugir da taxa de estacionamento do shopping, muito estacionam os veículos na José Domingues Gomes. Como rua é estreita, Marcel conta que era rotineiro precisar dar ré no carro ou subir na calçada ao passar pela via. 

O empresário Fernando Dauer, 49 anos, também aprova o reordenamento viário. "Mas acho que deveria ser mão única da Mato Grosso até aqui", diz, ao comentar a necessidade do sentido da rua ser uniforme.

Após as reclamações ainda no fim do mês passado, a Agetran informou que o reordenamento viário no bairro Santa Fé foi solicitação dos moradores e comerciantes da região.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions