A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

02/11/2013 11:30

Faixa "some" em frente a colégio e eleva risco de acidentes com alunos

Filipe Prado
A faixa quase sumiu em frente ao colégio (Foto: Cléber Gellio)A faixa quase sumiu em frente ao colégio (Foto: Cléber Gellio)

Pais reclamam de faixa de pedestres apagada na Rua Simon Bolívar, no Jardim Paulista, em frente ao colégio ABC. Eles dizem que pode ser perigoso para as crianças. A escola já encaminhou ofício para a prefeitura pedindo a pintura da faixa, mas nada ainda foi feito.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

O horário de saída dos estudantes é o mais crítico, porque a faixa de pedestres, que deveria estar sinalizada em frente à escola, já está apagada. Elaine Rivolta, 37 anos, tem dois filhos que estudam no ABC. Ela teme que aconteça algo com eles. “O portão fica no meio da quadra, mas a faixa está apagada. Esses dias quase aconteceu um acidente. Fico preocupada com meus filhos, pois pode acontecer algo sério”, comenta.

Segundo Elaine, a escola já tentou fazer com que a faixa fosse pintada, mas nada foi feito. “Eu fui me informar na escola, e me disseram que já mandaram três ofícios para a prefeitura, pedindo que repintassem a faixa, mas não receberam nenhuma resposta”.

Educação - Mas há outros problemas que preocupam alguns pais. Muitos responsáveis, que vão buscar seus filhos, acabam parando em cima da faixa de pedestres, fazendo que, mesmo apagada, a criança não possa passar por ela. Andreia da Silva Matos, 39, comenta que muitos carros param em cima da faixa "invisível". “Eles tem que pintar sim a faixa, mas acho uma falta de educação os carros que param em cima dela. É muito ruim”, diz.

O porteiro do colégio, Antonio Marcos Cacere, 57, trabalha há 16 na escola e sempre orienta as crianças a atravessarem na faixa, mas diz que os carros param em cima, fazendo com que os alunos não possam passar pela faixa. “Os carros param no meio da faixa, acho isso uma falta de educação e todo o dia é assim, ainda bem que nunca aconteceu nada de grave aqui, só sustos”.

Agetran - Segundo a diretora presidente da Agentran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Katia Castilho, houve várias solicitações para a pintura de faixas e sinalização horizontal, mas estava sem material para atender a demanda. "A Agetran está sem material e equipamento para pintar, estamos esperando que o material chegue logo. Há muitas escolas que temos que ir lá repintar", admitiu.

Ela explica que a pintura feita ali na escola não é própria para lugares com muito movimento, assim outro material será usado na revitalização das faixas. "A pintura a frio não foi feita para ser colocada em vias com muito movimento, por isso vamos usar um material mais resistente, chamado elastoplasto, que dura de cinco a sete anos", explica Katia.




Uma sugestão de matéria para a equipe de jornalismo: reportagem também sobre a falta das faixas de rolamento nas ruas da cidade (no e nas vias arteriais da cidade), a quantidade de semáforos estragados, semáforos que caíram e não foram repostos, árvores que encobrem semáforos e não são podadas, bueiros sem tampas, buracos nas vias, enfim andar nas ruas de Campo Grande e sair ileso é uma loteria. Eta prefeitinho ruim de serviço. Os puxas dirão : é culpa da câmara de vereadores; mas até para estes "servicinhos" a câmara tem que opinar. DUVIDO, O CARA É QUE É UM MAU FUNCIONÁRIO ELEITO.
 
RITA DE CASSIA em 02/11/2013 17:57:02
Não é somente falta de faixa!!! Cadê os agentes de trânsito nas entradas e saídas de alunos??? Tem filas triplas de veículos em frente às escolas!!! Outro dia presenciei a passagem de uma viatura da Agetran em frente ao Raul Sans de Matos que viu o tumulto de veículos na hora da saída (11:30) e não fizeram nada, simplesmente passaram direto. Um verdadeiro descaso.
 
Marcílio dos Reis em 02/11/2013 15:58:47
Basta qualquer cidadão caminhar pelas ruas de Campo Grande para perceber a precariedade da sinalização nas ruas. Em muitos lugares ela simplesmente não existe.
Parece que a AGETRAN não conhece o artigo 88 do Código de Trânsito Brasileiro, que diz:
" Art. 88. Nenhuma via pavimentada poderá ser entregue após sua construção, ou reaberta ao trânsito após a realização de obras ou de manutenção, enquanto não estiver DEVIDAMENTE SINALIZADA, vertical e horizontalmente, de forma a garantir as condições adequadas de segurança na circulação."
 
Wanderson Azevedo em 02/11/2013 14:04:25
É a super tinta do Nelsinho! Não dura 6 meses...
 
Filipe Alberto em 02/11/2013 12:56:33
Quando eu entrei na escola, lááááá em 1968/69, a gente era ensinado a OLHAR ANTES DE DESCER DA CALÇADA....
 
claudio fernandes em 02/11/2013 12:28:38
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions