A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

04/06/2014 09:32

Falar ou teclar no celular é infração, mas regra é violada em cada esquina

Aliny Mary Dias
Falar ao celular tira atenção do motorista e pode resultar em acidentes (Foto: Marcos Ermínio)Falar ao celular tira atenção do motorista e pode resultar em acidentes (Foto: Marcos Ermínio)
Mexer em smartphones também é comum nas ruas (Foto: Cleber Gellio)Mexer em smartphones também é comum nas ruas (Foto: Cleber Gellio)

Encontrar motorista e até motociclista usando aparelho celular enquanto dirige ou pilota é tão comum que muitos condutores não se sentem infringindo as leis de trânsito. Cruzamentos movimentados do Centro e ruas tranquilas dos bairros de Campo Grande são palco de situações que chamam a atenção pela distração que falar ao celular ou mexer no aparelho causa no motorista.

Veja Mais
Carro capota após colisão no cruzamento da Bahia com a Barão do Rio Branco
Motorista escapa de capotamento com ferimentos leves

Para constatar as infrações, a reportagem foi até as ruas do Centro da cidade e em poucos minutos é possível perder as contas de quantos motoristas abusam da sorte. No cruzamento da Avenida Afonso Pena, uma das mais movimentadas da cidade, com a Rua Bahia, no Jardim dos Estados, o desrespeito é frequente em vários perfis de condutores.

Falar ao celular faz parte do costume de homens e mulheres independente da idade, é normal encontrar até idosos usando o aparelho enquanto dirigem. E o abuso é tão grande em alguns casos que por pouco um motorista que seguia pela Afonso Pena e fez uma conversão na Rua Bahia não perdeu o controle ao fazer a manobra. Tudo porque virar o volante, acionar a seta e mudar a marcha é muita função para apenas uma das mãos.

Outros motorista chegam a dirigir sem nenhuma das mãos segurando o volante porque uma segura o aparelho e outra gesticula com o outro lado da linha. Em outros casos, os motoristas não se preocupam em usar a faixa da esquerda, destinada ao fluxo rápido, enquanto falam ao celular e acabam deixando o tráfego mais lento, principalmente nos horários de pico.

Até motorista de caminhão usa celular enquanto conduz o veículo pesado (Foto: Marcelo Victor)Até motorista de caminhão usa celular enquanto conduz o veículo pesado (Foto: Marcelo Victor)

Outra situação bastante comum entre os jovens e motoristas adultos é mexer nos smartphones enquanto conduzem o carro ou a motocicleta. Muitos não conseguem ficar alguns minutos “offline” e também protagonizam infrações de trânsito.

No cruzamento da Rua 25 de Dezembro com a Avenida Mato Grosso, região de intenso fluxo de carros, motoristas têm a atenção “roubada” pelos aparelhos. Para quem passa todo o dia pelo trecho e vê as cenas, o que resta é a indignação.

“Eu não sei como essas pessoas conseguem dirigir e não largar o celular. Isso é muito perigoso, pode causar acidente sério e muitos não têm consciência disso”, explica Valter Arruda, 55 anos e motorista há pelo menos 30 anos.

Por outro lado, há aqueles que admitem usar o aparelho, mas garantem que usam o celular com moderação. “Para falar a verdade, eu já usei, mas são poucas vezes, são ligações urgentes que eu preciso atender. Agora ficar grudado no aparelho igual muitos que eu vejo eu nunca fiz”, afirma a vendedora Júlia de Souza Farias, 32 anos.

Nos dois primeiros meses desse ano, notificações de casos aumentaram (Foto: Marcos Ermínio)Nos dois primeiros meses desse ano, notificações de casos aumentaram (Foto: Marcos Ermínio)

Números – Apesar de a situação ser comum nas ruas, na teoria os autos de infrações têm diminuído. De acordo com levantamento do Detran (Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul), de janeiro a maio desse ano foram 8.647 notificações a condutores, número 5,3% menor que o mesmo período do ano passado.

De janeiro a maio de 2013, foram 9.140 autos de infrações que chegaram até o órgão. Apesar da diminuição nos cinco meses, o primeiro bimestre deste ano teve mais registros. Em janeiro houve 2.028 mil e em fevereiro 1.906 mil infrações. No ano passado, em janeiro foram 1.739 notificações e 1.696 mil em fevereiro.

Durante todo o ano passado, o Detran contabilizou 25.283 autos de infração onde motoristas dirigiam falando ao celular.

Segundo o departamento, os motoristas podem recorrer da notificação e só depois do processo finalizado o auto pode se transformar em multa, que penaliza o condutor em 4 pontos na carteira e a conta ao condutor é R$ 85,13.




Como podemos falar de coibir alguma ação, se não temos a devida fiscalização, e rotineiro vermos durante o dia todo, pessoas usando celular enquanto dirigem, e sem contar que uma grande parte dos flagrados possuem veículos com uma tecnologia de viva voz em seus veiculos, será que não foram avisados pelos vendedores dos veículos quando os adquiriram, ou fazem mesmo por falta de cultura, sendo assim, multa neles, que só doendo no bolso se reeduca.
 
Sidnei Antonio dos Santos em 04/06/2014 15:09:14
Se a policia fiscalizasse isso eu tenho certeza que os acidentes entre carros e motos diminuiria no minimo 80%.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 04/06/2014 10:37:01
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions