A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

27/05/2015 19:05

Mais um acidente é registrado em cruzamento perigoso da entrada do Tijuca

Lúcio Borges e Alan Diogenes
Lado direito do veículo ficou destruída (Foto: Fernando Antunes)Lado direito do veículo ficou destruída (Foto: Fernando Antunes)
Moto Hornet ficou na calçada, enquanto jovem foi parar na Santa Casa (foto: Fernando Antunes)Moto Hornet ficou na calçada, enquanto jovem foi parar na Santa Casa (foto: Fernando Antunes)

Mais um acidente ocorreu no inicio da noite desta quarta-feira (27) na entrada do bairro Tijuca, região Oeste de Campo Grande, no cruzamento considerado muito perigoso das Avenidas Gunter Hans com a Conde da Boa Vista, que ficam na saída para Sidrolândia. A ocorrência a cerca de uma hora foi em uma colisão de uma motocicleta com um veículo, que levou mais um jovem em estado grave para a Santa Casa.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

A ocorrência envolveu o vigia Raimundo dos Santos, 63 anos, que conduzia o veiculo Palio, onde estava subindo a Conde da Vista, quando o jovem, que não identificamos, com aparência de 20 anos, estava em uma moto Hornet cor preta, e colidiu bruscamente com o carro.

O motociclista bateu na porta do passageiro, que afundou e ficou destruida, onde estava uma cunhada cadeirante de 58 anos e a filha no banco traseiro de 42 anos, do vigia, que sofreram algumas escoriações. As duas foram encaminhadas para posto de Saúde do Coophavila. O rapaz foi encaminhado para Santa Casa, onde testemunho de populares, aponta que ele deveria ter sofrido algo grave porque os bombeiros estavam fazendo massagem cardíaca.

O garçom Mathias Rodrigues, 27 anos, que trabalha em um comércio de espetinho no local do acontecido, apontou que o motociclista estava vindo a mais de 80 km e assim não consegui freiar. “Esta moto é potente e em alta velocidade não se para fácil”, disse.

Cruzamento de muito acidente

O empresário Marlen Antonio, 30 anos, dono do espetinho, falou ao Campo Grande News, que os acidentes são constantes no local, porque não há redutor de velocidade e a solução seria já ter colocado um semáforo. “É a única maneira para evitar que as pessoas corram na região, pois os acidentes são muitos, principalmente em horário de pico, que o fluxo de veiculos é muito maior e onde acontecem mais acidentes”, disse.

Marlen, ainda apontou que as autoridades de trânsito já deveriam ter visto o potencial do fluxo e erros no cruzamento. “São duas vias de alta velocidade, com muita passagem. Somente já seria regra para uma sinalização severa, pois é junto à entrada do Hospital Regional, onde tem muito fluxo de entrada e saída de ambulâncias e pacientes, visitantes, profissionais da unidade”, analisou o empresário.

O acidente foi atendido pela Policia de Trânsito, que estava no local e ambulância do Corpo de Bombeiros foi quem socorreu as vitimas.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions