A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

05/10/2012 16:37

Moradores clamam por sinalização em cruzamento perigoso

Elverson Cardozo
Faixas pedindo sinalização foram colocadas no cruzamento das vias. (Foto: Minamar Junior)Faixas pedindo sinalização foram colocadas no cruzamento das vias. (Foto: Minamar Junior)
Hoje, mais um acidente foi registrado. Desta vez, as vítimas saíram ilesas. (Foto: Minamar Junior)Hoje, mais um acidente foi registrado. Desta vez, as vítimas saíram ilesas. (Foto: Minamar Junior)

Chega de acidentes; faixa de pedestres; sinaleiro já! As frases, soltas, estão escritas em três faixas posicionadas em um movimentado cruzamento da Vila Margarida, em Campo Grande. Representam o clamor de uma comunidade que não suporta mais presenciar tantos acidentes e com uma frequencia assustadora.

Veja Mais
Comerciantes cobram semáforo após novo acidente em cruzamento na Vila Margarida
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber

Desde que a rua Onicieto Severo Monteiro – a que sai na Semed - virou pista única, o fluxo de veículos na rua Naviraí aumentou e é no cruzamento com a avenida Capital que o problema vem à tona.

O trânsito, no local, virou um verdadeiro caos. Atravessar a rua - que está com sinalização horizontal totalmente apagada – é um desafio cada vez mais difícil. O desrespeito de muitos motoristas, que insistem em “tomar a vez do outro”, torna a situação ainda mais complicada.

O resultado está à mostra e pode ser visto quase todos os dias. Hoje (5), por exemplo, colisão entre uma moto e um carro de passeio por pouco não terminou em tragédia.

Placa pedindo semáforo foi colocada há meses na frente de um bar. (Foto: Minamar Junior)Placa pedindo semáforo foi colocada há meses na frente de um bar. (Foto: Minamar Junior)

A operadora de caixa Maisa Fugimoto, de 38 anos, que seguia pela avenida Capital em um Peugeot, foi atingida por uma Honda Fan, que era guiada pelo policial militar José Carlos Barbosa, de 46 anos. Ele trafegava pela Naviraí.

Felizmente, os danos, desta vez, foram materiais e os envolvidos entraram em um acordo sem a necessidade de registrar Boletim de Ocorrência, mas nem sempre é assim.

Morador e comerciante do bairro há 30 anos, Egildo Souza, de 56 anos, conta que a esposa ficou sem andar durante um ano, após ser atropelada por uma moto enquanto atravessava a rua. “Ela estava a 1 metro da calçada. A moto foi parar a quase 40 metros”, relatou.

Zélia Alexandra Almeida, de 52 anos, a esposa do comerciante, sofreu fratura exposta na perna esquerda e até hoje caminha com dificuldades devido as sequelas. É apenas um dos muitos casos registrados no cruzamento.

Proprietário de um bar localizado na esquina, Marcio Paniago Gomes, de 33 anos, já perdeu as contas das vezes em que presenciou acidentes ali. O último, há 3 dias, também envolveu um carro e uma moto.

“Já morreu gente”, comentou, ao dizer que a situação tem piorado de um ano para cá, desde que a rua Onicieto Severo deixou de ser mão dupla.

Moradores clamam por sinalização em cruzamento perigoso

O cruzamento é movimentado o dia todo, mas piora nos horários de pico. Na entrada e saída de alunos da Escola Estadual Professor Cyrilo Correa, que fica na avenida Capital, a situação é desesperadora.

Aguido Ramires, de 31 anos, afirma que o problema já passou dos limites porque “todo dia tem acidente”. Para resolver o problema, o jardineiro sugere a instalação de um semáforo, redutores de velocidade ou faixa de pedestre.

Fausto Alexandre, de 65 anos, pensa da mesma forma e diz que moradores já cansaram de pedir sinalização. Até um abaixo-assinado foi feito. O documento, afirmou, foi entregue à Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), mas até agora nada foi feito. “Aqui está ficando cada vez pior”, opinou.

Sinalização - O diretor de trânsito da Agetran, Janine de Lima Bruno, informou que já foi solicitado a instalação de um conjunto semafórico para o cruzamento e que o processo está em fase de licitação, provavelmente no final, mas não há como adiantar os prazos e interromper os trâmites legais.

O conjunto abrange semáforos para motoristas e pedestres, além de temporizadores. Janine disse ainda que a sinalização horizontal será refeita com implantação de faixas de segurança.




É desesperador ter que trafegar na Avenida Capital, pois levo minhas crianças para escola todos os dias, e fico preocupada com a segurança deles. Todos os dias tem acidente. É uma vergonha!
 
Solange de Souza em 06/10/2012 14:16:59
Que vergonha para a Agetran. Aliás pelo seu porte, Campo Grande merecia uma Engenharia de Trânsito, porque existe apenas no organograma da Prefeitura, para acomodar afiliados políticos, quando na prática, "Engenharia" deveria ser solução em benefício da população. Esses apadrinhados políticos que incham o gabinete da Agetran só sabem instalar semáforos, sem sincronismo, não realizam sinalização horizontal e vertical das ruas e não instalam placas indicativas para facilitar a vida das pessoas de fora, que precisam passar por Campo Grande. Campo Grande parece uma província e não uma capital.
 
Sebastião Dussel em 06/10/2012 12:25:04
Como a saida para Cuiaba tem a Cel Antonino, o certo seria transformar a Av. Capital em mão única para que vem entrando em campo Grande e vai acessar a Ceará, Mão única do Mercado Smaniotto até a Av. Ceará, com certeza ordenaria bem mais o trânsito no local e é claro com mais faixa e redutor de velocidade, tipo sobe 15cm anda 2mts e desce, que sabe assim respeitam.
 
Mario Nazar em 06/10/2012 08:51:54
Bem, se não me engano, essse problema deveria, teria que ser solucionado pela AGETRAN, do Senjhor Rudel Espindola Trindad. No entanto, ele, a exemplo do que faz com o transporte coletivo - VISTAS GROSSAS - resultou nisso e o pior (como sempre digo: O MAIS PIOR - POIS EU SOU BURRO) é que o prefeito Nelson Trad Filho sabia dessa precariedade da sua administração e nunca fez nada, não trocou o secretário. Agora, o PMDB, está pagando caro a indiferença dada pelo Trindad e Nelsinho, quanto aos reclames da população. O preço esta ou será nas urnas!
 
Gilson Giordano em 06/10/2012 08:42:59
Há tempos, questiono essa alteração, que parece ter sido feita, apenas para vagar espaço para os servidores da SEMED estacionarem seus carros ao longo da via, desde que construiram um Anfiteatro!!!

A rua Marlene (que sai da Ceará e deságua na Via Park) já havia sido transformada em Mão Única, sentido centro-bairro. Com isso, a Rua Onicieto Severo Monteiro/R. Naviraí, eram uma ALTERNATIVA DE RETORNO BAIRRO-CENTRO, para quem quisesse fugir do intenso tráfego nas Av. Capital/Mascarenhas ou Mato Grosso/Pernambuco.

A solução para a população é INVERTER O SENTIDO, colocando a Rua Onicieto no sentido "Via Park-Ceará"! Com isso, os motoristas que vêm da Naviraí, prosseguiriam pela Onicieto até a Av. Capital.

Alô, Rudel! Alô, Agetran!

Que tal ouvir a população antes de saírem mudando tudo?
 
Teamajormar Almeida em 06/10/2012 07:29:32
Eles mudaram o sentido da rua onicieto sem fazer qualquer pesquisa com os moradores, eu moro na rua boqueirao, aqui ficou complicado o acesso pois a santa barbara tambem só desce, tudo pra agradar o pessoal da semed.
 
marcelo brito em 05/10/2012 21:45:22
Gente, como pode ter que acontecer tragédias para se tomar alguma atitude!
Esse Detran é muito omisso, tirem o traseiro da cadeira por favor, e vão andar nos horários de pico pela cidade. Cadê o planejamento que deve ser feito? Um trabalho de educação no trânsito. O setor de Traumatologia da Santa Casa que pode dizer melhor. Vocês não estão atentando, a cidade está crescendo e aumentando o número de veículos nas ruas. Ainda há tempo de cuidarmos do trânsito daqui, e não deixar virar um trânsito caótico iguais os dos grandes centros.

Não sou engenheira de trânsito, por isso peço humildemente que os entendidos no assunto vejam a possibilidade desta avenida virar mão única, pois o fluxo de carro que ela recebe por dia é intenso. Muitos chegando de cidades do norte do estado a utilizam.
 
Janaina Benevides em 05/10/2012 19:33:02
Moro na rua paralela a esta. É impressionante o movimento de veículos e pedestres no local. Um extremo perigo a vida das pessoas que ali transitam.
 
Marcos Batista em 05/10/2012 17:13:50
boa tarde, cara todos os dias trafego nesta rua e tem acidente, principalmente entre as 07:00 horas e 17:00, complicado mas se toma apenas alguma atitulde quando alguma tragédia acontece.
 
amaral assuncao em 05/10/2012 16:52:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions