A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

26/02/2013 09:22

Motoristas apressadinhos tumultuam entrada em universidade

Mariana Lopes
Na fila rumo ao estacionamento da universidade, motoristas sem paciência acabam ultrapassando carros para tentar chegar primeiro (Foto: Luciano Muta)Na fila rumo ao estacionamento da universidade, motoristas sem paciência acabam ultrapassando carros para tentar chegar primeiro (Foto: Luciano Muta)

Uma fila de carros que abrange quarteirões e motoristas sem paciência, que acabam fazendo ultrapassagens perigosas. Esse cenário virou rotina na rua que dá acesso a uma das entradas de estacionamento da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), em Campo Grande, o que acaba gerando reclamação e revolta aos motoristas que aguardam corretamente na fila.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

Na rua Cardeal Arco Verde, no bairro Seminário, via que dá acesso ao estacionamento dos blocos A e C da instituição o movimento intenso de carros começa por volta das 7h e só diminui próximo às 8h. A fila é grande e alguns motoristas, que também são acadêmicos na universidade, acabam ultrapassando os outros veículos e embicando na entrada, para não enfrentar a fila e entrar no estacionameno antes.

"É um desrespeito com quem está na fila, todo mundo quer entrar na universidade, tem que saber esperar", reclama a acadêmica de nutrição Naira Roberta Rosa dos Santos, 31 anos.

Além da falta de respeito com quem aguarda chegar à entrada do estacionamento, também há a preocupação com os acidentes, pois os "apressadinhos" andam um bom pedaço da via na contramão e próximo ao cruzamento, de onde também vêm carros.

O acadêmico de engenharia Alexandre Matos, de 24 anos, afirma que por a postura desses motoristas já provocou acidente em frente à universidade. "É assim todo dia, tenho raiva desse tipo de atitude", diz o aluno.

Por outro lado, a situação passou a ser tão corriqueira que alguns acadêmicosjá nem ligam mais para que acontece. "Acho ruim, mas não me incomoda tanto, só acho perigoso porque pode provocar acidente", comenta o acadêmico de enganharia civil Luis Felipe Cunha, 20 anos.

E não são apenas os acadêmicos que percebem a situação. Para quem mora na região o fato também causa transtornos. "Nos horários de pico é bem complicado, parece que todos os estudantes querem chegar a tempo e acabam fazendo ultrapassagem perigosa", aponta o contabilista Ricardo Alexandre Rojar Ribeiro, 27 anos.

Ele mora na esquina da rua Cardeal Arco Verde a palpita uma solução. "Seria bom se tivesse outro acesso para chegar à universidade, só existem dois caminhos, ou este ou pela Tamandaré, e inevitável tumultuar o trânsito", opina.

 

Na ultrapassagem, quando vem um carro na direção contrária, muitas vezes o motorista não consegue volta para a fila e causa transtorno na viaNa ultrapassagem, quando vem um carro na direção contrária, muitas vezes o motorista não consegue volta para a fila e causa transtorno na via
Cenas como essas são corriqueiras em horários de pico na rua Cardeal Arco VerdeCenas como essas são corriqueiras em horários de pico na rua Cardeal Arco Verde



Sou moradora do bairro Vila Nasser e sinto na pele o desrespeito destes motoristas/acadêmicos. A av. Tamandaré, rua do Seminário e imediações fica um verdadeiro caos. Os atrasadinhos não respeitam nada e nem ninguém. E a polícia de trânsito o que pode fazer para nos ajudar???
 
Teresa Graça em 27/02/2013 08:40:41
Isso já virou rotina na rua Cardeal Arco Verde, o pior ainda é na avenida Tamandaré, sem contar que a maioria das pessoas caminham pelo mato, por causa da falta de calçada que não atende toda avenida. Os pedestres correm riscos e a comunidade também, o pior ainda é quando acontece Concursos etc, quem mora no Bairro São Caetano após a UCDB como eu, sofre com o tumulto, as autoridades não ligam, e quando vão ao local uma vez na vida não ficam muito tempo. Outro dia, fomos impedidos de voltar pra casa(Bairro São Caetano), fomos parados no semáforo esquina com a UCDB, por um agente de trânsito que devido ao tumulto pediu para darmos a volta? Dar volta por onde se só temos esses acesso! ou ele queria que déssemos a volta pelo Nova Lima pra chegar na minha casa, realmente estamos abandonados.
 
Adriana de L. Gonçalves em 27/02/2013 08:31:31
Se para os acadêmicos é cansativo, para nós moradores do bairro São Caetano é revoltante e muito estressante porque passamos por este transtorno também nos domingos de concursos e vestibulares. Não são de quatro a oito semestres e sim décadas que nós moradores passamos por isto sofrendo com este abandono! Algo deve ser feito urgente melhorias para todos, acadêmicos, e comunidade!
 
Solange Candido da Silva em 26/02/2013 17:19:03
Complementando a matéria, seria bom mencionar o transtorno para a população local, onde temos de conviver com calçadas invadidas por cadeira e mesas de bebidas, carros em alta velocidade, motoristas mal educados e tantos outros problemas. Aproveitando com isto a matéria para quem sabe as autoridades competentes, façam a sua parte e todos ganharemos com a acessibilidade, haja visto, que a Instituição tem em sua missão de formar pessoas comprometidas com a justiça social para que contribuam com o desenvolvimento sustentável.
 
Digelson Pazeto de Morais em 26/02/2013 17:02:53
O acesso à UCDB é muito limitado, a prefeitura poderia estudar uma nova rota para desafogar o trânsito no local. Em dias de concurso então, a situação não é diferente.
 
Érico Correa em 26/02/2013 16:09:08
Isso está acontecendo todos os dias, tanto na manhã quanto no período noturno. Para chegar e sair da Universidade gasta muito tempo e esforço mental, chega em sala já desgastado do stress causado por isso. O estacionamento é terceirizado e todo semestre reajusta o valor e nada muda, só piora, o numero de carros aumenta e permanece do mesmo jeito.Até quando UCDB?Até quando Agetran? Até quando Legis? é necessário uma rota alternativa urgente, outras chancelas rápido!!
 
GABRIEL RIBEIRO DE CARVALHO em 26/02/2013 15:23:12
De manhã ainda é tranquilo. A noite o caos é pior. Motorista que não estão acostumado com os horários e rotinas de ônibus da UCDB na hora de ir embora. Os ônibus se organizam em fila geralmente no ultimo horario, mas devido a PAIS arrogantes os ônibus acabam estacionando no meio da rua por não haver espaço para onde pararem. A vaga onde são acostumados a estacionar a mais de 3 anos, que é o tempo que estou cursando, esses PAIS arrogantes estão parados. Ajudando assim causar congestionamento na entrada de aceso e saída do bloco B, na Tamandaré.
E cadê a agetran???Ninguém aparece.
 
Karla Lima em 26/02/2013 15:03:43
O ABSURDO é a falta de um agente de trânsito para organizar o fluxo, no período noturno a situação esta caótica,moro apenas 1, 5km da UCDB, sou acadêmica de lá e gasto 20 min. para chegar a faculdade, e as vezes até 30 min. para conseguir sair. o fluxo este semestre triplicou, a Universidade deveria "pedir" um auxílio a Agetran para organizar o trânsito ja que sabemos possui influência para isso! Há alguns meses diversos motoristas foram multados por estacionar em local proibido (meia lua de entrada Universidade) e agora? Por que esses mesmos agentes não estão lá p/ organizar?? Não concordo com a imprudência de muitos motoristas, no entando devo admitir que após um dia de trabalho e horas sentada assistindo aula, as 22:30h qualquer "manobra" é válida para chegar em casa!
 
Lidiane Sandim em 26/02/2013 13:50:41
A reportagem precisa percorrer as demais vias da cidade, pois esse fato se repete em todas elas. Maiores exemplos: Rua Amazonas, Av. Ceará, Rua Paraiba,...
 
ricardo rodrigues em 26/02/2013 13:39:21
Tenho experimentado a alegria e o desabor de levar minha flha de 16 anos a faculdade, outro dia uma das alunas da renomada instituição, foi agressiva comigo!!!Penso o que faz esta galera acreditar que pode tudo!!!Precisa ser refeita as faixas do principal acesso a para que não haja duvidas sobre os espaços!
 
Isabel Cristina de P Rosa em 26/02/2013 12:11:50
vai la na ucdb a noite, na entrada ou no horário da saída?, sem contar dezenas de pessoas alcolizadas, que ficam nos bares na frente da faculdade, enchem a cara e saem em alta velocidade.
 
elias moura em 26/02/2013 12:01:29
De manhã é um inferno, e nunca ví ninguém da AGETRAN fazendo fiscalização desses delitos de trânsito que provocam esse problema. Até incentiva a gente a fazer também!
 
Cleber Maciel em 26/02/2013 11:05:57
é uma vergonha essa engenharia de transito de campo grande, uma universidade como a ucdb, foi muito mal planejada, tem dia que é um inferno transitar por lá, sem contar com a precariedade de tudo, segurança nem se fala.
 
jairo santana em 26/02/2013 11:03:28
Este problema existe desde 2001, quando foi asfaltada essa rua. Até então, era MUITO PIOR, pois a única rota era a Av. Tamandaré.

Desde quando comecei a estudar naquela Universidade, esse problema existe. E o pior: as autoridades públicas NADA fazem. E a solução é mais simples do que se possa imaginar...

Em São Paulo, a Anchieta e Imigrantes, em época de feriados prolongados, são "customizadas" para comportar o fluxo de carro em determinados períodos... X pistas só "descem" e Y pistas só "sobem".

Lá na UCDB, o mesmo poderia ser feito pela Agetran. No horário de pico, é perfeitamente possível que na altura da Tenente Lira, todo o fluxo de ida seja desviado para a rua paralela à Tamandaré, que contaria com 3 faixas de rolamento.

E a Tamandaré apenas para ônibus e retorno. Simples.
 
Teamajormar Almeida em 26/02/2013 11:02:52
E pensar que esse tipo de gente vai se formar nas diferentes profisoes e um dia, vao estar na posicao de decidir... tipico! Ai que se vê a diferenca entre pais desenvolvido e ...
 
Antonio Cruz em 26/02/2013 10:47:35
AGETRAN , plantão lá!! uma vez por semana pelo menos com algumas multas eles aprendem, se doer no bolso melhora, aqui na Tamandaré também é uma loucura, ontem atropelaram um bombeiro.
 
clelia cruz em 26/02/2013 10:05:12
Moro nesta região e sei bem o que é isto, se querem utilizar imagens de como não proceder no transito de Campo Grande, é só observar este trecho, o que mais me revolta é que estas pessoas não possuem a menor educação e responsabilidade, a Tamandaré também é caótica, e esta situação não é culpa da sinalização... estes "apressadinhos" deveriam retornar a auto-escola e aprender a dirigir.
 
João Bezerra em 26/02/2013 10:02:45
Fora dos seus carros, queria saber se algum deles tem coragem de furar a fila do cinema, do estádio, do banco... Claro que não, ficam vulneráveis, são machões só dentro de seus carros com vidros fechados e portas travadas. Infelizmente vejo muito campograndense fazendo isso, furando a fila do semáforo pela faixa de estacionamento, por exemplo. Façam como eu: acelere e não deixe voltar para a faixa de rolamento, vai obrigar o "espertinho" a frear e esperar todos os outros carros passarem.
 
Paulo Medeiros em 26/02/2013 09:47:58
Apressadinhos é pouco pra esse povo, isso pq são academicos imagina se não fossem invadem a pista contraria e ainda são mal educados com quem ta certo,se não quizer acidentes ou ser atropelados mesmo vc q de espaço para eles.Moro na região e evito sair nesse horário de entrada deles.Vamos conscientizar esse academicos pelo amor de deus.
 
Adriana Gonçalves em 26/02/2013 09:38:02
Adorei a reportagem! Moro próximo à UCDB e atravesso a Avenida Tamandaré todos os dias . É um transtorno passar pelo local, precisamos de um semáforo urgente na Avenida Tamandaré com a Tenente Lira. Penso que o tráfego iria melhorar bastante ,além do que, evitar tantos acidentes que tem ocorrido no local.
 
Lucimar F.W.Rodrigues em 26/02/2013 09:36:30
Esta situação tem um nome bem simples: falta de educação.
 
Mathias Hanns em 26/02/2013 09:35:30
Não é somente na UCDB que isto ocorre, é na cidade toda, aqui em Campo Grande temos um motoristas que acham que são melhores que os outros, que seu tempo vale mais e que não podem esperar como todo mundo e saem ultrapassando pela direita na contramão, param em fila dupla, enquanto não houver punição isso não vai acabar e não adianta o governo "jogar" dinheiro fora com campanhas, pois não servem para nada...
 
Augusto Meira em 26/02/2013 09:32:43
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions