A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

27/11/2013 09:22

Motoristas criticam criação de faixas exclusivas para ônibus em três vias

Transporte coletivo pode passar a ter prioridade nas avenidas Eduardo Elias Zahran e Calógeras e Rua Ceará

Filipe Prado
A faixa exclusiva pode ser colocada em mais três ruas da cidade (Foto: Marcos Ermínio)A faixa exclusiva pode ser colocada em mais três ruas da cidade (Foto: Marcos Ermínio)

O Consórcio Guaicurus, responsável pelo transporte coletivo de Campo Grande, sugeriu à Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) a criação de faixa exclusiva para ônibus, táxis e veículos de emergência em mais três vias da cidade. A proposta pode reduzir o tráfego de carros e motos na Rua Ceará e nas avenidas Eduardo Elias Zahran e Calógeras. No entanto, apesar de facilitar o transporte coletivo, o projeto enfrenta resistência dos motoristas. 

Veja Mais
Carro capota após colisão no cruzamento da Bahia com a Barão do Rio Branco
Motorista escapa de capotamento com ferimentos leves

O diretor do Departamento de Operação da Agetran, Luiz Carlos Alencar, explica que a criação das faixas exclusivas ainda não é uma decisão concreta. “Foi uma sugestão do consórcio Guaicurus, mas ainda está sendo analisada, precisamos avaliar melhor, para não fazer algo que não vá funcionar”, ressalta.

Ele comenta que a Agetran e a Guaicurus pretendem fazer visitas técnicas a outras cidades para saber como as vias funcionam. “Essas visitas nos ajudarão a ter um norte. Nós veremos como funcionam lá e depois vemos se dá para aplicar aqui na cidade”, explica Luiz Carlos.

Mas muitos motoristas não concordam com a criação de faixas exclusivas para ônibus nessas ruas. “Acho péssimo, já tem pouco espaço aqui, se colocarem a faixa ficará mais apertado”, comenta Maria Vianna, 45 anos, sobre a Avenida Eduardo Elias Zahran.

William Sandro, 25, acha que a avenida deveria mudar para que seja colocada a faixa exclusiva. “Aqui ainda não dá, o trânsito é complicado, acho que o espaço é pouco, só se mudassem a avenida, mas acho que isso não acontece, por conta do comércio”.

Já outro Wesley Ferreira, 20, acha que a Zahran melhoraria com a faixa. “Acho que seria bom, o fluxo daqui ficaria melhor, mais rápido”, comenta.

Na rua Ceará a reclamação é a mesma, os motorista reclama do fluxo. “O fluxo aqui já é ruim, se colocarem a faixa, ficará pior”, relata Rafael Del Ciampo, 23.

O diretor de Operação da Agetran finaliza comentando que há uma série de fatores que poderão influenciar na decisão da agência. “Nós veremos se a faixa pode melhorar a fluidez da rua, se a via é binária, estudar o calçamento, a iluminação pública, é um conjunto de estudos que influenciarão nas nossas decisões”, explica Luiz Carlos.

A rua Ceará é uma das vias que poderão receber a faixa exclusiva (Foto: Marcos Ermínio)A rua Ceará é uma das vias que poderão receber a faixa exclusiva (Foto: Marcos Ermínio)



Quem acha ruim de quem está sozinho num carro, aprenda a lembrar que isso custa muito caro para o cidadão. IMPOSTOS DE ROUBO, IPVA DE ASSALTO À MÃO ARMADA COM USO DE POLÍCIA.
Quer o quê? Que todo mundo saia de ônibus para fazer ficar 200 dentro de cada como era nos anos 80 quando um ônibus Veneza carregava 90 pessoas? Talvez você não viveu essa época, digo, inferno.
Faça uma entrevista com o povo do consórcio Guaicucus e você verá o que eles pensam do povo. Esses articulados por serem grandes deveriam ter condicionador de ar e não climatizadores. Mas os miseráveis se fazem de pobres para sustentar o poderio petista de Nenê Constantiro.
 
Cristiano Arruda em 27/12/2013 09:45:39
Que falta de planejamento, e pensar que pagamos por isso. Já em momentos de sem pista exclusiva, qdo o onibus quebra, vira um caos... Imagine com isso imposto. Esses caras aí são formados para cogitarem esse tipo de planejamento?! Não precisa de nenhum tipo de engenharia para saber q Cgrande ja tem carros na mesma proporcao de SPaulo. E diminuir vias não seria solução e sim aumentar: Como?! Vai uma idéia gratuita... Tenha algum planejamento para estacionamentos nas vias. Rodizios... E uma coisa. Não é onibus q ocupa o espaco dessas vias, e gastar o q tera que ser replanejado é qrer que coloque um chapeu de...
 
Alessandro Gonçalves em 28/11/2013 00:21:54
Melhorias no trânsito precisamos urgentemente! Precisamos de um projeto eficiente que amenize o caos que vem ocorrendo na cidade, não adianta criar mais faixas ao léu, gastar dinheiro à toa, e , no fim causar mais transtornos.
Por sua vez motoristas, pedestres e ciclistas devem ter respeito, atenção e consideração por outros, deixar de querer tirar vantagem. Os ônibus do transporte coletivo (que é um sistema péssimo) usam 2, 3 faixas, só querem andar pela esquerda, causam bloqueio e lentidão no trânsito.
O "lance" é ter projeto e consciência!
 
Jessica Nadine em 27/11/2013 16:23:44
Importante lembrar ao Filipe Alberto que a faixa da direita da zarhan quase ninguém anda porque os ônibus param o tempo todo, é cheio de bocas de lobo rebaixadas, e a faixa da esquerda ninguém anda feita lesma, até porque essa faixa não significa que pode correr livremente, e a velocidade máxima da zarhan é 50km, sem falar na quantidade de semáfaros e faixas de pedestres, carros entrando e saindo de comércios, então não sei como você quer que alguém ande rápido ali mesmo, só sendo lesma, e se todos andassem devagar não teria tanto acidente que atrasa o trânsito mais do que se todos andassem na velocidade permitida.
 
rafael santos em 27/11/2013 16:16:34
Só tem uma palavra que define tais ideias: BURRICE
 
Gabriel de Freitas em 27/11/2013 15:31:52
Acredito ser uma boa ideia, no entanto deveria ser mão unica tanto a Ceará quanto a Eduardo Elias Zahran. Ja na Calógeras, acredito que dava pra fazer mais uma faixa diminuindo-se os canteiros. Algumas coisa tem que ser feito. De preferencia em prol ao transporte público.
 
Humberto Torres em 27/11/2013 14:29:31
Primeiro muitos motoristas precisam de educação, a Ceará não pode virar para a esquerda, e o que acontece? A pessoa não pode vira a direita e dar a volta, parece que vai morrer..... Então faz coisa errada, na Duque nem se fala, os motoristas não respeitam, andam na faixa exclusiva e ainda reclamam dos táxis. Depois que aprenderem a dirigir de verdade, quem sabe as coisas começam a dar certo.
 
Lenita Santos em 27/11/2013 13:56:53
Campo Grande,cidade onde quem leva 70,80 pessoas dentro de um onibus "atrapalha"quem esta sozinho em um carro.
Senso de coletividade,Nota 0
Olhar para o próprio umbigo,nota 10
 
Gilberto Colonhesi Batista em 27/11/2013 13:41:41
Fico lendo certas notícias e os comentários das pessoas e me espanto com o pensamento de uns e de outros quando vejo a frese " NO BRASIL NÃO FUNCIONA", AQUI EM CAMPO GRANDE O POVO NÃO RESPEITA", E ETC, E ETC... esse tipo de corredor já é utilizado em várias cidades do Brasil e no mundo, e esta dando muito certo, e um exemplo é no RIO DE JANEIRO, que as pessoas vão de um ponto á outro com muita rapidez e dispensam taxi ou outro tipo de transporte contribuindo para a diminuição do uso dos veículos. Se formos pensar que isso ou aquilo não dará certo pq as pessoas não respeitam ou coisa parecida, continuaremos nesta mesmice!!! É preciso o começo para que as coisas aconteçam e para as pessoas acostumarem á ter o hábito de fazer o que é correto e melhor para todos!!!
Em vez de criticar, "APOIA"
 
Nivaldo Silva em 27/11/2013 13:12:46
hehehe "O Interesse coletivo se impões ao particular." como se somente um motorista estivesse reclamando...hehehe cada uma. Só pq o Ônibus é chamado de "Coletivo"..hehehehe
Mas vamos lá. Beira a insanidade colocar uma faixa exclusiva para ônibus na Ceará e na Zahran. Não vão cometer o mesmo erro que cometeram na Rui Barbosa.
Já passou da hora de ter profissionais para reorganizar o trânsito de Campo Grande. Essa história de um sugerir e outro ir ver se há a viabilidade é balela. Temos que ter um Engenheiro de Tráfego com know-how e pessoas com vontade mudar o trânsito.
Um ex. A famigerada preferencia dos pedestres. Agora eles não usam mais os semáforos destinados a eles. Fechou o sinal para os automóveis eles se jogam na faixa e vão passado mesmo com o sinal para pedestre estando vermelho
 
André Péricles em 27/11/2013 13:04:02
Falou tudo o Luis Eloy, pensem antes de fazer, toda vez é a mesma coisa, eles fazem a modificação, gastam um dinheirão e depois pensam e voltam atrás, chega de gastar dinheiro sem pensar, a chefe da Agetran já é uma piada que assina contrato sem ler, é isso aí minha gente eles fazem a farra e nós pagamos a conta, incentivem o uso de bicicleta, isso sim é desafogar o transito e colaborar com o equilibrio ambiental, ao invés de inventar moda de faixa exclusiva, gastem o dinheiro com ciclovia, vamos ser a primeira cidade do mundo a ter 100% de ciclovia nas ruas, aí sim, nós vamos dar exemplo a todos e a população pode começar a ir e voltar de bicicleta, incentivem, incentivem...
 
maximiliano nahas em 27/11/2013 12:52:24
Vai ficar muito difícil, mas sou totalmente a favor. Lembro que na Zahran, 90% dos motoristas já não utilizam a faixa da direita. Andam feito lesmas a beira da morte na esquerda atrapalhando muito o tráfego.
Agora, peço somente aos nobres motoristas de ônibus e táxis que fiquem em suas faixas, caso contrário terá muita bagunça.
 
Filipe Alberto em 27/11/2013 12:45:23
Nada mais certo! O interesse coletivo se impõe ao interesse particular. O transporte público DEVERIA ter prioridade em toda e qualquer cidade. É melhorando e agilizando o transporte coletivo que se tira o excessivo número de automóveis das ruas, diminuindo congestionamentos e poluição. Depois disso podemos partir para um trânsito mais humanizado.
 
Adriano Roberto dos Santos em 27/11/2013 11:54:31
Por mais que técnicos "pensem e repensem" as possíveis alterações, antes de qualquer decisão, o poder público deveria ouvir os principais interessados, a saber: os representantes das entidades civis organizadas e os demais usuários das vias, sejam estes, condutores ou pedestres.
 
Fernando Silva em 27/11/2013 11:27:29
Com certeza essa não é a solução! As faixas exclusivas criadas até agora não obtiveram o resultado esperado por um simples detalhe. Estudo de viabilidade técnica. Um exemplo disso é a Rua Rui Barbosa, quadras pequenas, prédios comerciais e residenciais ao longo da via com acessos lindeiros o que obriga o condutor a acessar a faixa mais a direita com antecedência para adentrar em imóveis, estacionamentos ou convergir no cruzamento. Com o aumento diário da frota essa exclusividade ira aumentar ainda mais os congestionamentos já existente, o que precisa ser feito é a substituição imediata de todo o sistema de sinalização semafórica existente por uma moderna que de fluidez no trânsito numa velocidade constante e segura conforme a característica da via.
 
Francisco Antonio em 27/11/2013 11:16:13
MESMO QUE A ENGENHARIA DE TRÁFEGO DECIDIR QUE ESTA É UMA BOA ALTERNATIVA, AQUI EM CAMPO GRANDE NÃO VAI FUNCIONAR, ASSIM COMO NÃO FUNCIONA NA DUQUE DE CAXIAS ONDE EXISTE TAL FAIXA; E NÃO FUNCIONA POR UM SIMPLES FATO, FALTA DE BOA EDUCAÇÃO AO CONDUTOR, QUE ACOSTUMADO AO "JEITINHO" BRASILEIRO USA DE FORMA INDEVIDA A FAIXA EXCLUSIVA FAZENDO COM QUE ELA NÃO ALCANCE SEU OBJETIVO QUE É MELHORAR O TRÂNSITO. EM SOCIEDADE ONDE TODO MUNDO QUER SER MUITO "ESPERTO" O PROGRESSO PODE VIR A PASSOS LENTOS.
 
CESAR CASTRO em 27/11/2013 09:55:50
Sem chance! Vai sobrar só uma pista de rolamento para os carros, imagine a loucura que vai ser nos horarios de pico?
 
Willian Gomes Justi em 27/11/2013 09:54:21
Colocar mais faixas exclusiva para ônibus é uma coisa, liberar para moto, taxi sem passageiros, ambulâncias sem a sinalização sonora é outra, principalmente com acessos com transito a direita. Isto é tornar o transito mais violento e caótico em Campo Grande. Outra é as conversões a esquerda de ônibus como existe na rua Maracaju; Afunila e causa mais atraso das linhas de ônibus alem de bloquear o transito como um todo. Minha opinião; Repensar o transito como um todo antes de qualquer mudança.
 
luís eloy alves da costa em 27/11/2013 09:53:33
Eles citam São Paulo como exemplo, mas não "se lembram" que lá as faixas exclusivas para ônibus ficam na mão esquerda de avenidas, os ônibus tem portas para os 2 lados e os carros não podem fazer conversão a esquerda, somente podem fazer a volta na quadra e cruzar a via, seria um absurdo uma avenida como a Zarahn, onde há somente 2 faixas, em corredor de ônibus, visto que basta ficar 5 minutos nas Rui Barbosa para descobrir que se os motoristas não respeitam as faixas exclusivas, os ônibus também não.
 
Carlos Marchi em 27/11/2013 09:52:42
Este povo ta doido !! a Zaran já não anda nem as 4 da matina, ai sim que ferrou tudo !!
 
CLELIO AUGUSTO em 27/11/2013 09:51:52
Criar faixas para quê?? se os motorista de ônibus tambem não respeitam, na Rui Barbosa eles ocupam ate as 3 faixas, sendo que apenas uma delas e destinadas a exclusividade deles. Acho que tem que mudar e o Engenheiro de Trânsito da nossa Capital, ate o mais leigo consegue resolver os problemas e o congestionamento que está virando nosso trânsito na cidade. Nao ofendendo o animal, mas eles "engenheiros" são muito burro e esperto porque devem desviar muito dinheiro para fazerem as cagadas. Ex. Na frente do Atacadão da Costa e Silva, fizeram uma obra pra mudar o fluxo do trânsito depois destruíram tudo, ai o dinheiro dos nossos impostos foi tudo pro ralo?? Agora querem invetar faixa exclusivas pra ônibus?? Os motoristas de ônibus e condutores de veículos vão respeitar??
 
ROGERIO MENEZES em 27/11/2013 09:45:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions