A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

05/06/2012 15:01

MP defende manutenção da prisão de rapaz que matou segurança em acidente

Francisco Júnior
Richard está preso desde o dia do crime. (Foto: Rodrigo Pazinato)Richard está preso desde o dia do crime. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Parecer do MPE (Ministério Público Estadual) defendeu que seja decretada a prisão em flagrante do estudante de Direito Richard Ildivan Gomide Lima, 21 anos, que está preso desde no último dia 31, após matar o segurança Davi Del Vale Antunes, 31 anos, em um acidente de trânsito na avenida Afonso Pena, em Campo Grande.

Veja Mais
Defesa espera hoje resposta de habeas corpus de jovem que matou no trânsito
"Ele tirou nosso direito de sonhar", diz esposa de segurança morto

O advogado de defesa dele, Marlon Ricardo Lima Chaves, entrou com pedido de habeas corpus na Justiça Estadual e com uma representação no STF (Supremo Tribunal Federal) contra o delegado que fez a prisão do cliente, alegando que o estudante não poderia ter sido algemado no ato do flagrante. O argumento é que uma súmula do Supremo determina que as algemas só podem ser usadas em caso de resistência, receio de fuga ou perigo à integridade física. A representação está sendo analisado pelo Ministro Marco Aurélio Mello. Ele ainda não se manifestou.

Na Justiça Estadual, a defesa tenta em duas frentes a liberação de Richard, uma na primeira instância e outra na segunda. Na primeira instância, o MPE se manifestou favorável à decretação da prisão preventiva. A decisão está nas mãos, agora, do juiz.

Richard está preso desde a madrugada da última quinta-feira. Ele se negou a fazer o teste do bafômetro, contudo, foi registrado um termo de embriaguez, pois, conforme os policiais que atenderam a ocorrência, o jovem apresentava forte odor de álcool, além da voz pastosa e embargada.

O caso foi classificado como homicídio doloso. O entendimento é que houve o chamado dolo eventual, ou seja, Richard assumiu o risco de provocar o acidente e suas consequências.

Conforme o registro do radar, o Punto conduzido por Richard estava a 83 km/h (o limite na via é de 60 km/h) e furou o sinal, que há sete segundos estava vermelho.

O segurança Davi Del Valle Antunes, que voltava para a casa após o trabalho no bar Miça, foi atingido pelo Punto enquanto esperava o sinal abrir. A vítima foi lançada a 38 metros de distância e a moto a 57 metros, conforme constatado pela perícia. Após provocar o acidente, o estudante tentou fugir do local, mas devido o acidente, o carro dele acabou enguiçando e parou a cerca de 250 metros de distância do ponto da batida.

Na madrugada da mesma quinta-feira, uma prostituta de 18 anos registrou boletim de ocorrência na Depac Piratininga (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) contra Richard e um amigo. Ela contou que estava com os dois em um motel.

Enquanto tomava banho, percebeu que os rapazes mexiam em sua bolsa. Ela saiu do banheiro e discutiu com a dupla. Durante a discussão, segundo a jovem, Richard pegou a arma de fogo. No boletim de ocorrência consta que o universitário a ameaçou e também atirou, danificando a parede do quarto. Richard nega a ingestão de bebida alcoólica e que tenha ido ao motel.




Se ele sair da cadeia.. Tenho certeza que a população Se revoltará..
 
Evandro Silva em 15/06/2012 11:17:14
Em resposta a Larissa Campos, do mesmo jeito que vc conhecia o Richard eu conhecia o Davi. Meu amigo de longa data, de sete anos. Ele que desde criança sempre trabalhou se virou sozinho na vida. Só queria uma coisa trabalhar pra dar um futuro melhor pra sua familia. Seu amigo Richard assumiu os riscos e deve pagar pela consenquencia sim. Pra que então existem leis? Dó não ajuda ninguém.
 
NATALLY PORTILHO em 06/06/2012 12:15:21
tem que ser condenado,a pelo menos 20 anos de cadeia.matou por que estava bebado.e um juiz com certeza não deixará um cidadão desses solto.
 
rodrigo duenhas sada em 06/06/2012 10:56:58
Complementando o que o Senhor Carlos Alberto Silva de Oliveira disse, Larissa se o seu amigo fosse uma boa pessoa pq roubaria uma garota de programa e mentiria tanto?
 
Regiane dos Santos em 06/06/2012 04:11:42
Segundo o conceito da Larissa, este garoto é uma vitima, Diante dos argumentos dela não cabe nenhum comentario mais !!!
 
schwanz.ms@hotmail.com em 05/06/2012 08:51:23
No final das contas, preso fica quem morre!
 
Allan Cardoso em 05/06/2012 06:33:56
Minha amiga Larissa, tomara que a próxima vítima fatal no trânsito não seja alguém da sua família, pois se for, quero ver o que você vai dizer em relação ao comportamento do condutor!
As coisas mudam, minha amiga e o castigo costuma vir a cavalo. E tem mais uma, o motorista que ingere bebidas e pega num volante, É UM MARGINAL, SIM!
 
Carlos Alberto Silva de Oliveira em 05/06/2012 05:58:00
Aldemir, o Richard assumiu o risco de provocar o acidente ele não saiu de casa pensando "ah, hoje eu vou matar um cara!". Foi uma fatalidade o ocorrido! Ele foi irresponsável,fez errado como muitos campo grandenses que saem bebem e dirigem.. Ele não é um marginal! Desde que eu o conheço ele sempre foi bom, integro e amigo! Errou feio dia 31 e vai pagar pelo que fez!
 
Larissa Campos em 05/06/2012 05:26:54
não sei porque o advogado está se doendo pelo fato do marginal ter sido algemado...
o elemento é perigoso, todos ao seu redor correm risco de vida, ou será que não viram o que ele fez...
 
Ademir Rodrigues em 05/06/2012 04:21:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions