A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 20 de Outubro de 2014

11/02/2014 09:55

Mulher morre após carro bater em carreta e pegar fogo na BR-262

Viviane Oliveira e Aliny Mary Dias
O carro que Silene conduzia ficou com a frente destruída. (Foto: Cleber Gellio)O carro que Silene conduzia ficou com a frente destruída. (Foto: Cleber Gellio)

Uma mulher de 44 anos morreu após bater o carro que conduzia de frente com uma carreta bitrem na manhã desta terça-feira (11), no quilômetro 405 da BR-262, em Campo Grande. Silene Correa da Silva morreu no local do acidente. Após a colisão, o carro de passeio pegou fogo.

Veja Mais
Motorista morre em acidente que envolveu ônibus lotado de crianças
Apesar de cobrar respeito no trânsito, pedestre não usa botão de travessia

Silene conduzia um veículo Fox que saiu de Campo Grande com destino a Aquidauana, quando bateu de frente com a carreta conduzida por Amauri Barros Laurentino, 44 anos. Ele, que carregava minério de ferro, havia saído de Corumbá e seguia para o Rio de Janeiro.

Muito abalado com a situação, Amauri disse que a mulher invadiu a pista contrária. Ele acha que ela tenha cochilado ao volante, pois na frente dela não havia nenhum carro para ser ultrapassado.

Após a batida, o Fox começou a pegar fogo. Amauri conseguiu acabar com as chamas usando o extintor da carreta evitando, assim, que o corpo da vítima fosse carbonizado.

A PRF (Polícia Rodoviária Federal) está no local organizando o trânsito, que foi desviado para um lado da pista. Os policiais aguardam a equipe de perícia da Polícia Civil. O veículo Fox ficou com a frente totalmente destruída.

No ano passado, 232 pessoas morreram nas rodovias federais em Mato Grosso do Sul. No total, foram 3.717 acidentes. Neste ano, de janeiro até o dia 8 de fevereiro, já foram contabilizados 303 acidentes com 30 mortes. Só na BR-262 foram oito mortes, conforme dados da PRF. 



Que tragédia, falei com ela ontem pelo facebook, cliente e amiga... Que Deus a receba em um bom lugar. Meus sinceros sentimentos para a familia, que Deus os ajude a suportar essa dor imensurável.
 
Jaqueline Daniel em 11/02/2014 19:39:36
Que fatalidade. A mesma possui uma loja de roupas aqui no Pátio Central, sempre sorridente e super simpática. Descance em Paz Silene.
 
darcio santos em 11/02/2014 15:59:14
Tá parecendo suicídio...
 
Naiara Ajala Strello em 11/02/2014 15:57:13
Tanto dinheiro na Copa do Mundo, tanto dinheiro para o porto em Cuba, tanto dinheiro jogado fora com "elefantes brancos" e o povo morrendo em estradas, ruas e avenidas, em hospitais sem médicos e remédios, etc...! Aí perguntamos! Até quando tudo isso?
 
Juliano Macedo em 11/02/2014 13:45:12
Quero ver se com o pedágio se os postos de gasolina terão corte de 25% nos impostos. Porque pagar imposto para manter estrada ao lado de estrada pedagiada é crime. Chega de palhaçada.

Vivemos num sistema comunista maçônico. Sejamos corajosos para admitirmos isso.
 
Cristiano Arruda em 11/02/2014 13:03:25
Me desculpem os críticos, mas a 262, pelo menos no trecho que vai até Aquidauana, está um tapetão de boa, não há necessidade de duplicar pelo fluxo de veículos, temos rodovias muito mais movimentadas e com necessidade de duplicar, para duplicar tem que privatizar e colocar pedágio ou o estado quebra, se vai colocar pedágio todo mundo acha ruim, enfim, foi um acidente lamentável, ocorrido de forma horrenda, mas de forma alguma há como culpar a rodovia pelo fato, se fosse na estrada que vai pra Rochedo, com certeza o motivo seria a má conservação da estrada.
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 11/02/2014 12:29:19
Olha se paramos para pensarmos quase todos os acidentes nas rodovias do brasil,são decorrentes a abuso de velocidade,despreparo e falta de conhecimento de estrada. os veículos de hoje em dia já vem das fabricas com muita velocidades e muitos desses motoristas amadores não tem curso de direção defencida,este curso só os motorista profissionais ou melhor de categoria E é que são obrigado e fazer, serve para o motorista calcular as ultrapassagem mais os motoristas de veículos leves não sabe que um caminhão pesado levar mais tempo na ultrapassagem, por esses motivo é que morem tenta gente nas estradas e vão continuar morrendo.
 
Jackson Francisco Nunes da silva em 11/02/2014 12:20:58
Parabéns ao CampoGrandeNews sempre presente nos acontecimentos do dia-dia, com fotos e todos os detalhes.
 
Marcos Wild em 11/02/2014 10:56:11
Nenhuma autoridade tomou vergonha na cara de pelo menos duplicar essas rodovias que cortam nosso estado, o intuito é somente ganhar dinheiro, pedágio? só se comenta em cobrar, até o momento nada foi feito em prol á vida.
 
Flavia Gomes em 11/02/2014 10:20:00
É o que acontece, so falam dos motorista de caminhoes. e esse motorista de carros pequenos que trabalham o dia inteiro e depois do serviço pegam essas rodovias, deveria ter algum tipo de fiscalização tbem. pois colocam em risco outras pessoas. E normalmente os acidentes sao com carretas e carros pequenos. porque sera.
 
mario silva em 11/02/2014 10:16:44
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions