A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

01/06/2012 20:11

"Não foi acidente", prega campanha surgida após morte de segurança

Elverson Cardozo
David Del Vale foi atropelado no cruzamento da avenida Afonso Pena com a Arquiteto Rubens Gil de Camilo. (Foto: Arquivo Pessoal)David Del Vale foi atropelado no cruzamento da avenida Afonso Pena com a Arquiteto Rubens Gil de Camilo. (Foto: Arquivo Pessoal)

A morte do segurança David Del Vale Antunes, de 31 anos, que foi atropelado por um motorista bêbado na madrugada desta quinta-feira (31), na principal avenida de Campo Grande, provocou revolta entre amigos, familiares e desconhecidos.

Veja Mais
"90% dirigem após ingerir álcool", diz jovem que matou um no trânsito
Segurança morto em acidente na Afonso Pena é sepultado em Jardim

O assunto, como era de se esperar, chegou às redes sociais, em uma discussão que levanta questões como a culpabilidade do condutor, consciência no trânsito, respeito à vida e limites.

A tragédia por si só é o suficiente para provocar revolta. David Del Vale estava em uma motocicleta, parado no semáforo vermelho, quando foi atingido por um veículo em alta velocidade.

Com o impacto, o corpo do segurança foi parar a uma distância de 38 metros, o que provocou a sua morte instantaneamente. A moto em que estava “voou” e foi parar a quase 60 metros do ponto de colisão.

Segundo a polícia, o condutor, Richard Ildivan Gomide Lima, de 21 anos, apresentava visíveis sinais de embriaguez, mas se negou a realizar o teste do bafômetro. Dentro do carro a polícia encontrou latas de cerveja.

A vítima deixou um filho de 1 ano e um mês e a esposa, com quem estava casado há 3 anos, viúva aos 23.

Não foi acidente – A brutalidade da tragédia tomou dimensões que vai além da revolta familiar. O assunto chegou às redes sociais e no Facebook ganhou uma campanha intitulada “Não Foi Acidente”.

Uma fotomontagem, que já foi compartilhada diversas vezes, traz imagens do estudante na delegacia, lado a lado com outra foto que mostra David, junto à mulher e ao filho recém-nascido.

Fotomontagem da campanha. (Foto: Reprodução)Fotomontagem da campanha. (Foto: Reprodução)

No meio, outra imagem exibe o carro danificado que o motorista dirigia no dia em que atropelou o segurança. Entre as inscrições que pede justiça e o compartilhamento da campanha, a informação:

“Esse Richard Ildivan Gomide Lima ele estava alcoolizado e dirigindo... Ele atropelou e assassinou David Del Vale Antunes que deixou uma esposa e uma filha de 1 ano e 1 mês”.

Quem compartilha, na maioria das vezes também comenta. Entre os posicionamentos dos internautas, questionamentos sobre a lei seca e o CTB (Código de Trânsito Brasileiro).

Há também quem pede a prisão do estudante de direito e que ela vá a júri popular. Um dos objetivos é fazer com que a campanha chegue à Promotoria.

Limites - Para o comandante da Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito), coronel Alírio Villasanti, o acidente está relacionado à falta de consciência, baixa cultura no trânsito e só reforça as estatísticas.

A maioria dos acidentes graves, declarou, envolve jovens, que tem entre 18 e 25 anos. O índice representa 30% das ocorrências com lesões graves. Villasanti atribui a situação a diversos fatores, entre eles à “desestruturação familiar e pais excessivamente permissíveis”.

A gente aprende o respeito e a respeitar dentro de casa”, diz comandante da Ciptran, coronel Alírio Villasanti. (Foto: João Garrigó)"A gente aprende o respeito e a respeitar dentro de casa”, diz comandante da Ciptran, coronel Alírio Villasanti. (Foto: João Garrigó)

“A gente aprende o respeito e a respeitar dentro de casa”, disse. “Se não houver limites, como vai ser nas ruas”?, questiona.

Sobre a tragédia que vitimou o segurança David Del Vale, o comandante do órgão afirmou que ainda não teve acesso total às informações, mas o “conjunto probatório” aponta, até agora, excesso de velocidade, aliado ao consumo de álcool.

Uma combinação já conhecida e que sempre vai colocar a vida de outras pessoas em risco. O que alivia a situação é saber que pelo menos está havendo uma mudança, ainda que pequena.

“As pessoas estão ficando cada vez mais indignadas com esse tipo de comportamento”, disse, acrescentando que as mortes no trânsito são por desrespeito à legislação vigente. A sociedade, pontuou, está cobrando mais, revendo conceitos.

Entenda o caso - O acidente aconteceu na madrugada desta quinta-feira (31), no cruzamento das avenidas Afonso Pena com a Arquiteto Rubens Gil de Camilo, em frente ao Shopping Campo Grande, por volta das 5h40.

Segundo a Polícia Civil, a vítima estava parada em um semáforo que tem no cruzamento quando foi atingido por um veículo em alta velocidade, que era conduzido pelo estudante Richard Ildivan Gomide Lima, de 21 anos.

Com o impacto, David Del Valle foi lançado a 38 metros de distância e morreu no local. A moto foi parar a quase 60 metros do ponto de colisão. No local ficaram pedaços da moto e do carro, além de vestígios de sangue.

Sapatos da vítima, restos do carro e da moto ficaram na avenida. (Foto: Luciana Brazil)Sapatos da vítima, restos do carro e da moto ficaram na avenida. (Foto: Luciana Brazil)

A Polícia acredita que o condutor trafegava a mais de cem pora hora. O radar no cruzamento onde ocorreu o acidente registrou uma velocidade de 83 km por hora, com o carro já em desacelaração quando atingiu a vítima, que tinha acabado de sair do bar Miça, onde fazia freelance como segurança.

Após o acidente, Richard Ildivan fugiu do local e telefonou para a namorada acionar o resgate, mas acabou preso logo em seguida por policiais militares que atendiam uma ocorrência no bar onde o segurança trabalhava.

O jovem foi encaminhado à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro, onde foi autuado por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

De acordo com informações do 1º BPM (Batalhão da Polícia Militar), quando foi abordado o rapaz mal conseguir sair do veículo e exalava forte cheiro de bebida alcoólica, mas Richard se recusou a realizar o teste do bafômetro. Dentro do carro foram encontrados duas latinhas de cerveja.




Agora e torcer muito para que com o dinheiro desse irresponsavel bandoleiro da noitada de orgias,não consiga comprar a sua liberdade e saia por aí matando inocentes trabalhadores com sua arma particular,que fique na cadeia pelo menos até que o menino que ele deichou órfão chegue a maióridade.
 
Marinalva Costa Santos em 06/06/2012 10:44:47
Acidente!
O que é um acidente para você? Acidente para mim é quando estoura um pneu novo, ou quando uma peça nova ou revisada de um veículo se quebra e causa algum tipo de acidente. Agora se eu bebo e saio com meu veiculo, como posso chamar de acidente se em alguma batida eu me envolver? Se não dou uma manutenção preventiva? Se andar em uma velocidade quase quatro vezes superior as permitidas, agora se bebo das 23hrs até amanhecer e saio a dirigir a 120 km por hora na Avenida Afonso pena, o que eu quero que aconteça? Um acidente? Não! Claro que não! Estou a cometer além de todas as infrações de transito pelo menos um homicídio, é como se eu estivesse com um revolver calibre 38 carregado com três munições e fazendo roleta russa na cabeça dos outros e cada tentativa colocasse também ao meu ouvido, porque se não matasse ninguém pelo eu estaria no risco, transformo o carro em arma, ainda com os sentidos entorpecidos pelo álcool, posso eu chamar isto de acidente? Agora pergunto eu. Como fica o a família daquele pobre que trabalhou a noite toda e no respeito às leis parou no sinaleiro para esperar a morte que em forma de um ser humano alcoolizado (conforme a mídia noticiou) retira do ceio de uma família humilde deixando ali o desespero de pais, irmãos e esposa e da incerteza de um futuro de um filhinho de apenas um ano! Meu deus! Na minha ignorância de ser humano simples e pobre peço a cada um que possa ter conhecimento deste fato tão negativo para todos, que pensem um pouco mais antes de beberem e saírem em seus automóveis pelas estradas e cidades, cada um tem a responsabilidade da vida de um terceiro quando na direção de um veiculo, seja mais humano com relação ao transito, sejamos o pai o irmão o filho daquele que esta a nossa frente como motorista ou como motociclista, ciclista ou mesmo o pedestre que atravessa fora ou mesmo na faixa, se o tratarmos como da nossa família teríamos um pouquinho mais de cuidado com a vida humana. Desculpe pelo desabafo, mas esta difícil ver tantas loucuras no nosso transito e ficar aqui quietinho esperando que novas mortes venham a acontecer pela nossa falta de caráter e humanismo junto aos nossos irmãos... (Zildo)
 
zildo de oliveira barros em 02/06/2012 08:05:51
No meu primeiro comentário eu disse examente isso... Não podemos tratar esse tragédia como um acidente. Alguém que dirige embriagado fura um sinal vermelho é claro que está assumindo um risco e sabe que pode tirar a vida de alguém. Que esse covarde fique ao menos uns dez anos amargando por essa irresponsabilidade.
 
Willian de Souza em 01/06/2012 11:41:20
Esse cara tem de pagar pelo q fez, destruir uma família por pura irresponsabilidade. Por fAVOR AUTORIDADES, APLIQUEM A LEI, E QUE ESSE SUJEITO PAGUE UMA PENSÁO PARA A FAMÍLIA E PELOS DANOS QUE CAUSOU A ESSA FAMILIA.
 
durval martins da silveira em 01/06/2012 10:04:58
Reforçando o que o Cel. Alirio Villasanti, disse, a falta de consciência e baixa cultura no transito do condutor, temos também a falta de uma fiscalização, no sentido de uma fiscalização preventiva, humanista e educativa, e não punitiva como é hoje.
 
Emilio Carlos da Silva em 01/06/2012 09:58:59
É triste, lamentável, ninguém pode trazer o David de volta ao seio de sua familia, pra sua espos, e sua filinha já mais vai conhecer o pai, porque um irresponsável mudou o destino e acabou com os sonhos de uma familia...A única coisa que nos resta ainda, é acreditar na justiça do homem...porque a de Deus, essa sim, já mais falhará...Justiça seja feita!!!
 
VALDIR PEREIRA em 01/06/2012 09:23:51
Bom mais uma vez digo que fiz minha parte, eu assinei, agora faz a sua amigo leitor, assine a petição pública e vamos mudar esse quadro, queremos leis que definitivamente punam esses covardes assassinos que pensam ter o poder nas mãos junto ao seu dinheiro.

Acessa ai vai!
http://naofoiacidente.org/site/assine/
 
Oswaldo Benites em 01/06/2012 09:21:49
Esse playboyzinho tem que pagar pelo o que fez.. Assim é muito fácil.. Enche a cara, sai dirigindo e tira a vida de um trabalhador.. Ele como acadêmico de Direito já deveria saber que a partir do momento que se ingere bebida alcoólica você assume o risco.. Certo está o pai dele de ter vergonha de um filho assim....
 
Fabiane Ferreira London em 01/06/2012 09:05:05
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions