A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

03/11/2011 15:29

Pai e filho ficam feridos em colisão seguida de capotamento

Nadyenka Castro e Viviane Oliveira

Acidente em cruzamento perigoso da rua Da Paz aconteceu devido à falta de visão de quem está na rua Alagoas, por causa dos carros estacionados quase na esquina

Golf teve danos no pára-choque. Gol capotou três vezes e ficou destruído. Pai e filho ficaram feridos. (Foto: Simão Nogueira)Golf teve danos no pára-choque. Gol capotou três vezes e ficou destruído. Pai e filho ficaram feridos. (Foto: Simão Nogueira)

Rafael Pedroza Salgado, 29 anos, e o pai dele, Valdir Salgado, 49 anos, ficaram feridos em acidente ocorrido no início da tarde desta quinta-feira no cruzamento das ruas Alagoas e Da Paz, Jardim dos Estados, em Campo Grande.

Pai e filho estavam em um Gol que colidiu com frente do Golf dirigido por uma fisioterapeuta de 39 anos que preferiu não se identificar.

Ela saiu ilesa e disse que a colisão aconteceu porque os carros estacionados próximos à esquina do cruzamento dificultaram a visão do tráfego na rua Da Paz.

A fisioterapeuta estava com o Golf parado na rua Alagoas, aguardando para atravessar a rua Da Paz.

Após a passagem de um veículo, ela entrou na rua da Paz e então houve a colisão com o Gol.

O Gol seguia no sentido centro, capotou três vezes após a colisão e ficou destruído. Pai e filho foram levados à Santa Casa com escoriações pelo corpo. Rafael foi transportado pelo Corpo de Bombeiros e Valdir pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

O Golf só teve danos no pára-choque. “Trabalho na rua Alagoas e sempre passo por aqui. Não tem como ver os carros que passam na rua da Paz por causa daqueles que ficam estacionados perto da esquina. A rua Da Paz deveria ser mão única”, diz a mulher.

A funcionária pública Mariluce Muller, 40 anos, leva e busca a filha todos os dias à escola que fica próxima ao cruzamento e hoje foi testemunha do acidente. Ela estava ao lado do Golf, viu a colisão e é da mesma opinião que a fisioterapeuta: os carros estacionados próximos à esquina atrapalham a visão.

“Fico preocupada com o trânsito horrível que é a rua Da Paz. Todos os dias eu passo aqui nesse horário e é um horror. É um carro estacionado atrás do outro. A gente perde a visão”, fala Marluce que conta que a motorista do Golf esperou um carro passar e em seguida atravessou mesmo não enxergando o tráfego.

Para o estagiário de Direito em um escritório de advocacia nas proximidades, Alessandro Santana dos Santos, 26 anos, é preciso instalar um semáforo no cruzamento ou colocar redutores de velocidade na rua Da Paz. Este é o segundo acidente que ele testemunha no local.

“É um absurdo aqui, pois acontecem rotineiramente acidentes aqui. Os órgãos competentes não tomam nenhuma providência quanto à semáforo ou a menos uma quebra-molas que possibilite a redução de velocidade de quem percorre a rua Da Paz”.

Vítimas foram socorridas pelo Samu e Corpo de Bombeiros com escoriações. (Foto: Simão Nogueira)Vítimas foram socorridas pelo Samu e Corpo de Bombeiros com escoriações. (Foto: Simão Nogueira)



A verdade é o seguinte: Diminuam a velocidade.....só isso, não adianta ficarem esperando uma TV ir lá fazer alguma reportagem. Mais atenção condutores de campo Grande.
 
José Elton em 07/11/2011 05:03:01
cidade inteira. Caso contrário, teremos inúmeras vítimas de acidentes como o ocorrido.
 
neyde de oliveira em 03/11/2011 11:02:56
rolamento. Outro problema(dos inúmeros casos), fica na rua 25 de Dezembro com a José Oliva, além dos veículos pararem até na esquina, têm uma curva acentuada, pois quem esta centro/bairro não têm visão e lentamente tbém é perigoso, por conta da alta velocidade do pessoal que sobe a 25.
É imprescindível, que as autoridades de trânsito mexam-se logo, para solucionar esse tipo de PROBLEMA pela
 
neyde de oliveira em 03/11/2011 11:01:08
Concordo com os colegas Nemer El Kadri e Cristina Gaspareto. Tbém já pedi matéria sobre esse assunto, não obtive sucesso.
Mesmo vc avançando lentamente, sempre têm um BABACA em alta velocidade, que passa na preferencial e mete buzina. Por exemplo: a rua 13 de maio antes da Eça de Queiroz é um caos atravessar, por conta dos carros que param até na esquina. Sempre vem carro, nas três pistas de
 
neyde de oliveira em 03/11/2011 10:54:59
Olha é lamentavel isso, já reclamei tanto para alguma emissora de TV fazer uma matéria sobre esse assunto de estacionamento em esquinas, aqui na esquina de casa (restaurante do SESC) inclusive fecham a passagem de cadeirantes !!! Poxa fala sério né, ninguem faz uma reportagem para acordar as autoridades !!
 
Nemer El Kadri em 03/11/2011 06:54:25
As ruas sem semaforo e com grande movimentação de carros tinham que ter faixa amarela de pelo menos 15 metros nos cruzamentos, como também não poderiam ter arvores plantadas nas esquinas.
Na maioria das ruas que cortam a Rua da Paz e a Euclides da Cunha é necessário entrar em boa parte da Via para enxergar se vem algum carro.
 
Marcelo Mendes em 03/11/2011 06:52:29
Rua da Paz na altura da Alagoas e com a Goiás. ATENÇÃO REDOBRADA! SEMPRE! Além dos que estacionam na esquina, vale lembrar que os pais que deixam seus filhos nessa escola da Alagoas vivem parando em duas filas. Horrível e péssimo exemplo!
 
Igor Padilha em 03/11/2011 06:49:09
Qd ouvi o barulho da colisão, já saí imediatamente para ver o ocorrido, não levei nem 30 seg. e já tinha um monte de gente tentando virar o carro, mas será que as pessoas não sabem que não pode mexer c/ a vitima... eu não atravesso a rua da paz de jeito algum se não for no semáfaro, realmente não tem condições de atravessar por conta dos carros estacionados, principalmente no quarteirão da unimed.
 
Belkiz Freire em 03/11/2011 06:34:31
A Rua da Paz é um problema sério...existem faixas de rolamento que se desencontram em alguns cruzamentos... Na minha opinião, ela deveria ser "cortada" como preferencial, condição a ser transferida para as Ruas Espirito Santo e Goiás...na Espirito Santo já foi instalado um semaforo, mas ainda é insuficiente para garantir segurança.
 
Geraldo M Tomas em 03/11/2011 05:48:13
Existem várias ruas em Campo Grande com esse mesmo problema; chegamos no cruzamento, e nao conseguimos ter visão para atravessar a via por conta de carros estacionados. Um exemplo é o cruzamento da rua Barão de Melgaço com a Pedro Celestino: passo por esse cruzamento todos os dias, e as vezes preciso contar com a sorte pra seguir em frente.
 
Cristina Gasparetto em 03/11/2011 05:31:33
meu se sabe que nao esta tendo visão p/ que q avança rapido vai devagar é essa palavra que esta faltando no cerebro do campograndenses
 
greissiele gonzales villalba em 03/11/2011 04:54:32
O que acontece no trânsito de CG é pura imprudência e falta de educação dos motoristas, motociclistas e pedestres. São esses os motivos que nos levam a presenciar todos os dias fatos como este nos jornais, telejornais e mídias digitais. Rotineiramente o que se vê são condutores furando sinal vermelho, fila dupla então já virou costume e dar seta nem se fala, é mero enfeite nos veículos.
 
Diego Selzler em 03/11/2011 04:48:22
o transito em campo gde esta matando e ferindo a toda hora,nao é mais todos os dias,é toda hora...nao existe mais vagas em hospitais para pessoas que tem doencas comuns porque toda as vagas sao para acidente de transito...alguem faz algo para o transito? as leis que ser extremamente cruéis e brutais para quem usa o carro como arma...as leis deveriam "matar"juridicamente esses criminosos
 
alexandre jazbik em 03/11/2011 04:25:21
Acredito que nesta, ambos estavam errados, pois para um carro capotar três vezes, o motorista deveria estar a pelo meno 80km/h, sendo que a via é para no máximo 50km/h;
Se ele estivesse na velocidade compatível a da via, teria evitado o acidente.
 
Paulo Roberto em 03/11/2011 03:48:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions