A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

27/05/2011 08:30

Para mudar números de acidentes, investimento é em sensibilização

Nadyenka Castro

Escolas, táxis e mototáxis serão “premiados”

Intenção é sensibilizar para evitar todos os tipos de acidentes. (Foto: João Garrigó)Intenção é sensibilizar para evitar todos os tipos de acidentes. (Foto: João Garrigó)

“Todos nós somos conscientes do certo e do errado. Acontece que não estamos sensíveis”, define a educadora Ivanise Rotta, sobre o comportamento muitas vezes imprudente do motorista, resultando em acidentes que viram números estatísticos, lotam hospitais e destroçam famílias.

Ela lembra que todos que dirigem têm, ou deveriam ter, Carteira Nacional de Habilitação, e para obter o documento precisam provar que conhecem as leis de trânsito e são conscientes dos resultados de suas ações.

Portanto, o que falta é sensibilização dos motoristas. “É preciso tocar as pessoas que o comportamento imprudente pode levá-las a morte”, declara Ivanise.

“Se ela morrer o problema não é dela. Houve investimento nela em educação, saúde. Ela deixa de devolver à sociedade o que foi investido nela. Não sabemos quem estamos matando. Será que não era o cara que iria descobrir a cura do câncer?”, questiona a educadora, nos fazendo refletir sobre nossas ações.

E a morte vira número. Seja para simplesmente entrar na estatística do poder público ou para, de fato, ser motivo para mudar a realidade, como o que parece estar acontecendo em Campo Grande.

Para isso, o Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito, cujas reuniões começaram ano passado, realiza e irá realizar diversas atividades educativas. É o projeto Sistema Dinâmico de Melhoria Contínua.

Uma delas, que está em andamento é realizado em empresas. As Cipas (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho) de várias empresas procuraram o Gabinete porque perceberam que muitos funcionários estavam se afastando do serviço devido a acidentes de trânsito.

Para mudar esse quadro, são realizadas palestras. São mostradas fotos, números e vídeos de acidentes. Também são tiradas dúvidas e é feita uma mostra dos prejuízos financeiros.

Há também a ação Escola Segura onde 40 colégios já aderiram espontaneamente. A escola realiza palestras, capacitações e é premiada de acordo com as ações em prol do trânsito e também do não envolvimento de seus funcionários em acidentes.

Há ainda as escolas que serão avaliadas somente de acordo com o envolvimentos em acidentes. O “prêmio” é uma selo de qualidade classificado em ouro, prata e bronze.

Também serão avaliados o transporte escolar, coletivo, transportadoras, empresas, táxis e mototáxis. Todos receberão os selos de qualidade. “É o trabalho nas micros que vai interferir nas macros”, afirma Ivanize.

”Daqui a cinco, sete anos, estaremos com competência para trabalhar em regiões e até em bairros”, declara. Este trabalho consiste em premiar as regiões e/ou bairros de acordo com os acidentes lá ocorridos. “É a evolução do sistema”.




Gostaria de deixar somente um alerta para as autoridades da área de transito,trabalho na av.julio de castilho e por dia ocorre nada mais que uns 3 acidentes,se não for tomada nenhuma providencia isso pode aumentar ainda mais,se transformando em uma das
avenidas mais violentas da cidade.Isso é só um alerta gostaria de poder fazer alguma coisa mais pouco posso fazer,por esse motivo venho por meio desse meio de comunicação de de grande prestigio e reconhecido, vamos fazer valer nosso direito de cidadão.E gostaria de solicitar aos vereadores e deputados que dessem uma atenção melhor para esse lado chamado transito que esta um caos em campo grande, se não forem tomadas providencias urgentes o sistema de transito entrara num colapso sem tamanho.
 
Fernando Franco em 28/05/2011 06:21:25
Se campanha de conscientização desse certo não estariamos tendo tanta morte no trânsito. Boa parte do povo brasileiro só começa a respeitar as leis a partir do momento que começa a doer no bolso. Ou seja, fiscalização firme com muitas multas. Vi a pouco uma motociclista ser abordada e ao constarem que a documentação do veículo estava vencida a mesma foi informa que sua moto seria guinchada até a regularização do documento. Vocês tinham que ver o escândalo, o show que a mesma fez, chorando, esperneando, dizendo que não podiam fazer isso e que era injusto. Esse é o tipo de pessoa que está dirigindo no trânsito. Daí pra mais.
 
Thiago Kalunga em 27/05/2011 12:05:40
Pela foto nesta esquina não se vê nem placa nem pintura no asfalto de pare, como em muitas outras esquinas da capital a carência de sinalização é muita, deveriam primeiramente sinalizar devidamente a capital, para depois pensar nestas estrelinhas. Vi um acidente no quebra-molas, o carro da frente freou bruscamente pois não viu o quebra-molas à noite, pois não tinha faixas pintadas nem placas refletivas, tem que sinalizar, a sinalização não é brincadeira. É claro que os acidente não são só em virtude da sinalização, uma parte sim, mas a prefeitura tem que fazer a sua parte, sinalizar bem, para depois cobrar dos maus condutores.
 
jose antonio em 27/05/2011 11:58:51
Concordo com as palavras do Adriano, tenho um grande exemplo desse tipo de coisa em casa, em 2004 minha esposa sofreu um grave acidente causado pelo próprio avô que colocou pessoas além da capacidade em uma caminhonete cabine simples e fez uma ultrapassagem proibida próximo a uma curva na BR 163, a caminhonete foi atingida na lateral por uma carreta a qual o motorista estava ziguezagueando na pista, o motorista foi ouvido e liberado, o avô por ser familiar deu assistência por obrigação ao mas sempre alegou não ter condições de fazer todo o tratamento que ela necessita, porém sempre dispunha de dois veiculos na familia, além de uma chácara.
Não houve qualquer punição nesse caso, minha esposa sofre até hoje pela necessidade de uma cirurgia na bacia, e ai continuamos vendo esse tipo de coisa no transito em Campo Grande.
Também sou a favor de sensibilização, mais acima de tudo punição e bem severa pra quem se acha intocável e pode fazer e acontecer nas ruas e apenas pagar cestas básicas, como sempre dizemos a lei só funciona para os menos favorecidos financeiramente.
Chega de cesta básica tem que tirar das ruas maus condutores.
 
Oswaldo Benites em 27/05/2011 11:30:14
Na minha modesta opinião, sensibilização não vale de nada, se o sujeito não respeita sua própria vida, vai respeitar a dos demais? Fiscalização, punição severa, infelizmente é disto que estamos precisando para iniciar, depois de muitos exemplos, talvez abrandar, mas agora é multa, reteção de CNH, cadeia, processo mesmo!! Temos um exemplo histórico, a Bíblia conta, num primeiro momento veio Moisés para abrandar a bandalheira e a Lei "olho por olho e dente por dente", depois veio Jesus Cristo quando o povo estava pronto para receber amor e compreensão. Estamos na era do Moisés, precisamos de freios de conduta, respeito ao próximo, e a esquecida Lei "não faça com os outros, o que não gostaria que fizesse com você", infelizmente ao invés de evoluir estamos ficando mais bárbaros!!
 
Maria Santos em 27/05/2011 11:23:18
Quando foi introduzido o novo Código de Trânsito Brasileiro, foi um instituto novo para todos e que trazia em seu bojo o despertar de um novo momento, severo para alguns e temido para outros, principalmente para os que viviam na impunidade. O que se viu na prática é que a modernidade trazida ao ordenamento jurídico, que, diga-se de passagem só aconteceu porque a sociedade assim o desejou, não conseguiu sequer ser aceito, haja vista as atrocidades e as constantes infrações a legislação vigente. A resposta que o Estado tem que dar a meu ver, não consiste em realizações de campanhas e aplicações de selinhos aos bons...consiste em Ele (Estado) atuar mais severamente aplicando o que o malgarado diploma legal preceitua. Passamos pois do momento de adequação da lei para o momento da aplicação da lei. A definição de crimes e delitos está prevista neste que é um dos melhores e avançados Códigos de Trânsito já elaborados no Brasil. O que falta então? Só há uma resposta: a que o Estado deve dar que é a de punir realmente os responsáveis pelos crimes.l
 
Ubiratan Dantas em 27/05/2011 11:15:04
Compactuo com os comentários anteriores. Punição rigorosa é a única forma de diminuir o número de acidentes no nosso Transito. Tripliquem os valores das multas, e com o valor recolhido, equipem os órgãos de fiscalização. Se não resolver, aumente mais o valor, dependendo da situação, confisque o veículo do cidadão. Uma cidade com menos de um milhão de habitantes não pode ter uma vítima fatal por dia, é um absurdo isto. Até quando vamos ver famílias sendo destroçadas pela imprudência de jovens, adultos e idosos irresponsáveis no trânsito? E não me venham falar em indústria da multa, quem anda certo não é multado.
 
jorge luiz de souza moraes em 27/05/2011 10:52:22
Concordo em gênero, número e grau com a educadora Ivanize Rotta, cidadã brasileira, pessoa do bem, realmente comprometida com a causa que abraçou. Concordo que falta-nos maior comprometimento com o outro. Falta-nos maior sensibilização. Mas falta também maior rigor na aplicação das leis vigentes. E isso, infelizmente, foge ao alcance imediato de nossas mãos. Exemplo: mesmo que se envolva em acidente com vítima, o condutor que foi flagrado dirigindo alcoolizado, via de regra, sendo preso, paga o valor da fiança que lhe for arbitrada, sai da delegacia e vai direto ao DETRAN. Passa lá por alguns procedimentos previstos no CTB e pode reaver sua CNH e seu veículo, caso este tenha sido removido ao pátio daquele órgão, afinal é direito constitucional a ampla defesa e o contraditório. E até que os processos administrativo e judicial sejam concluídos, esse "marginal" continuará livre dirigindo por esse Brasil à fora. Continuará até ferindo e matando outros seres humanos, quem sabe. E nós, agentes comprometidos com essa luta, ao menos por enquanto, pouco ou nada poderemos fazer para evitar que cometa outras tragédias, outros crimes com sua arma de rodas. Penso que aliada a ações educativas, também a lei precisa ser cumprida a risca e de forma mais rigida. Urgente e necessária é a revisão da nossa legislação (CTB, Código Penal, etc, etc). Com a palavra nossos legisladores. (Fernando - Policial Militar Rodoviário)
 
Fernando Silva em 27/05/2011 10:50:45
ACHO QUE TODOS NOS TEMOS CULPA E TEMOS QUE NOS CONSCIENTIZARMOS DISSO.
ONTEM ESTAVA TRANSITANDO POR VOLTA DAS 20H, AV: MANOEL DA C LIMA, , AVISTEI UM CICLISTA EM ZIG ZAG EM VISÍVEL ESTADO DE EMBRIAGUEZ, PARA MINHA SURPRESA ERA UM SENHOR DE APROXIMADAMENTE 65 ANOS OU MAIS.
INFELIZMENTE A IMPRUDÊNCIA NÃO TEM IDADE
 
João Simões em 27/05/2011 10:41:15
Concordo plenamente com o comentário do sr Adriano Roberto dos Santos, só multando pesado teremos mais respeito no trânsito, inclusive parte desta multa deveria ser revertida para os hospitais públicos, para cobrir os gastos com os feridos no trânsito.
 
Carlos Silva em 27/05/2011 10:33:09
NA VERDADE, TEM QUE SE INVESTIR EM PI NTAR FAIXAS, COLOCAR PLACAS COM O PARE, INFORMAR AO CONDUTOR QUE TIPO DE RUA ELE ESTA, MÃO UNICA , OU DUAS MÃOS, PAGAMOS MUITOS IMPOSTOS IPVA, LICENCIAMENTO, ETC E CADE O DINHEIRO PRA PINTAR AS FAIXAS, ISTO É UMA VERGONHA, NUMA CIDADE QUE TEM MAIS CARRO DO QUE GENTE........POR EXEMPLO ELES PINTAM AO NDE É SOLICITADO E NADA MAIS: NA RUA DOM AQUINO 2 QUADRAS ACIMA DA ANTIGA RODOVIÁRIA , PINTARAM EM 100 MTS AS FAIXAS DAS VIAS E A FAIXA DE PEDESTRE, EM FRENTE A UMA ESCOLA E O RESTO VAI SER PINTADO QDO.
 
henrique oliveira em 27/05/2011 10:26:12
Se campanha de sensibilização desse resultado, não teriamos acidentes de trânsito, pessoas usando drogas, pedófilos atacando crianças, entre outras coisas...
Para falar a verdade esta educadora está é fora da realidade, a unica coisa que realmente tr´ss resultados é punição, mais punição severa, não distribuição de cestas básicas.
Acompanhem minha linha de raciocício, se o condutor, seja ele motociclista ou motorista, arrisca a própria vida, e de sua família - que deveria ser seu bem mais valioso - de graça no trânsito, só demonstra uma coisa, que a vida dele não vale nada, se para quem tem este tipo de procedimento o que lhe deveria ser o bem mais precioso - sua vida - para si não tem valor algum - afinal ele à arrisca em ultrapassagens, conversões e outras barbaridades mais - imaginem o valor que ele dá para a minha e para a vida dos outros condutores.
 
Marco Aurélio em 27/05/2011 09:55:11
No início desse ano, li uma notícia, onde um juiz americano (lá, dependendo da infração, é o juiz que fixa o valor da multa) multou um motorista em U$ 37.000,00, por infração no trânsito. O infrator argumentou em sua defesa, que mesmo ele vendendo o carro, ainda teria que trabalhar dois anos para pagar a multa, o que era injusto, no seu entender. O juiz redarguiu: "o objetivo é esse mesmo, tirar do senhor a condição de dirigir". Aqui no Brasil, o que acontece? O sujeito dirige o carro embriagado, causa acidentes, mata, mutila, destróe a vida de famílias, e leva uma multinha rídicula. Mesmo causando uma tragédia, paga uma fiançazinha de nada, e enquanto a sua vítima está sendo velada, já está nas ruas, aprontando novamente. Depois de muito tempo, vai responder por homicídio culposo, paga dez ou doze cestas básicas, e pronto, cumpriu a pena. Isto é uma vergonha. Se esse sujeito, logo de cara, fosse multado de forma exemplar, e em seguida preso, para responder pelo crime, isso mudaria rápidamente. É por isso que o Estado tem o poder de coerção, para punir os transgressores da Lei; é para isso que nós pagamos impostos altíssimos, para sermos protegidos dos foras da lei. O Estado que não faz nem isso, perde a sua razão de ser... Agora me vem com esse papo de "sensibilização". Ora, se o sujeito sabe o que é certo e errado, mesmo assim opta por fazer o errado, é caso de PUNIÇÃO, e não sensibilização, principalmente quando essa opção causa mortes, mutilações e ferimentos. A impunidade no nosso país é resultado direto das ações desses sonhadores ingênuos, que tem essas idéias de "sensibilização".
 
Adriano Roberto dos Santos em 27/05/2011 09:21:39
Boa noite senhores e senhoras leitores...
A cada notícia que lei a respeito do trânsito com entrevistas/relatos das autoridades de trânsito fico mais pasmo.
Essas pessoas só querem conscientizar, como se isso resolvesse!!!!
Ficam em suas salas no ar-condicionado, seus agentes parados nas ruas com o ar-condicionado dos carros ligados enquanto os infratores fazem a festa nas ruas da cidade!!!!
O código de trânsito e penal está aí, basta apenas fazê-lo cumprir. Acidente nunca ninguém vai conseguir zerar o número. Mas quando os infratores que comentem esses crimes de trânsito forem punidos com rigor, outros verão que se cometerem também terão que sofrer as consequencias, coisa que não há hoje...
Ah vá!!!
 
Welington Sampaio em 27/05/2011 09:06:55
Respeito a opinião da matéria, mas acredito que investimento em sensibilização é um desperdício , morei alguns anos nos EUA cuja frota de automotores é gigantesca e o número de acidentes comparados ao Brasil é infinitamente menor. Lá existe a fiscaçlização constante no trânsito pela polícia, não são tolerados abusos de qualquer espécie, seja estacionamento em local proibido ou dirigir em alta velocidade. Policiais podem abordar um motorista infrator a qualquer hora desde que tenha detectado uma infração, o motorista infrator é parado inspecionado e multado. A fiscalização é feita pela polícia que em algumas regiões pode estar em carros disfarçados para surpreender os infratores. Portanto nesse caso a punição é mais efetiva. Porém no nosso país gastamos milhões com campanhas e nada muda, acho que a impunidade é o que leva a violencia no transito. Grato
 
Fábio Gomes em 27/05/2011 08:59:34
Olha ja que pra educar tentar colocar em mente tudo que possa ser feito pra parar com essa onde de mortes em campo grande, as autoridades deveriam fazer parcerias com empresas que tem grande frota de veiculos e divulgarem (adesivos) certo!
E tem mais temos que ir na mente do povo, eu, ando na cidade, vi uma motorista que parou em cima de uma estrelinha no asfalto a mulher saiu em marcha ré, ou seja ficou como dizer: triste brutalmente dizendo.
E a mídia deveria infelizmente apelar um pouco, mostrar cenas pesadas na televisão para que os que todos desde o pedestre ao grande motorista de brutos, as carretas sensibilizem e possa ver o que esta passivo de acontecer, e que, esperamos que não aconteca mais !
Infelizmente teremos que apelar!
 
anderson soares em 27/05/2011 08:05:27
BOM.......... TUDO QUE USARMOS PARA A MELHORIA DO TRÂNSITO SERÁ VÁLIDO......MAS POREM SE O MAL NÃO FOR CORTADO PELA RAIZ HUUUUUUU...... SE UM FILHO OU UMA FILHA QUE NÃO RESPEITA PAI/MÃE SERÁ QUE ELE IRÁ RESPEITAR AS SINALIZAÇÕES DO TRÂNSITO QUE SÃO DE SUMA IMPORTÂNCIA PARA A VIDA MAS QUE NÃO REAGE A NADA???? POR ISTO NÃO COLOCO A CULPA EM AGENTES, AUTORIDADE OU NA LEI..........ISTO TUDO É FRUTO DE TODOS NÓS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Sebastião Fernando em 27/05/2011 06:24:41
ja dizia o filosofo: aquele que comete o erro não sabe o que é o certo. se soubesse não faria o errado.
ai vem as autoridades que estão em um lugar comodo, andando com carros de luxo dizendo em conscientização??? se ele tem carteira de motorista é porque ao menos ele deve saber que dirigir colocando a vida dos outros em risco é errado.
ja pensaram em aumentar a punição desses assassinos??? a vitima morreu? mata! perdeu um braço? arranca um dele.
garanto qu assim diminuiria consideravelmente essas barbaries. ai me vem falar do direito a vida garantido na constituição. e o direito da vitima que foi tirado??? não existe? para quem não sabe, assim como o direito à vida existe o direito à morte.
 
iago kammler em 27/05/2011 03:08:31
CONCORDO PLENAMENTE COM A EDUCADORA IVANISE ROTTA DE QUE É NECESSARIO NAO SOMENTE O MOTORISTA TER A HABILITAÇAO MAS ELE PRECISA ESTAR PREPARADO PARA RECEBER ...AGORA NAO É O QUE SE VE ....EU MESMO TENHO CONHECIDO QUE TEM HABILITAÇAO E NAO SABE NADA ....NADA MESMO ...COMO PODE? E NAO FOI COMPRADA NAO ....ELE FEZ AQUELAS AULINHAS BASICAS DE AUTO ESCOLA QUE TEM VARIOS MACETES E FOI LÁ E PASSOU ....E SE ELE FOSSE UM IRREPONSAVEL QUE PEGASSE O CARRO E SAISSE PELAS RUAS .....? DETRAN TEM QUE REVER ESTES TESTES ...ESTAO MUITO ULTRAPASSADOS .,.....APLICAR LEIS NOVAS ...DIFICULTANDO MESMO ....O MEDICO NAO LEVA 5 A 8 ANOS PARA SE FORMAR E COMEÇAR A EXERCER A FUNÇAO PORQUE? PORQUE TEM QUE PROVAR QUE ELE SABE ....E NO DETRAN É ASSIM .....? TODOS SABEM QUE NAO ....QUANTO A BEBIDA NO TRANSITO......É SIMPLES E FACIL DE RESOLVER .....BOTA UMA LEI IGUAL A A LEI DE ARMA DE FOGO .....CRIME SEM FIANÇA .....PEGOU DIRIGINDO EMBRIAGADO ...MANDA PARA CADEIA SEM FIANÇA ...AI EU QUERO VER SE OCAMARADA NAO PENSA 2 X ANTES DE PEGAR NO VOLANTE BEBADO....É ASSIM ....HOJE O CARA PENSA MUITO ANTES DE COLOCAR UMA ARMA NA CINTURA ...PORQUE SE PEGAR ELE SABE QUE NAO TEM ARGUMENTO ...ENTAO ....SIMPLES NAO É ? EU TO ERRADO ?
 
ROGERIO CARVALHO em 27/05/2011 02:27:42
Pode nao ser o cara que vai descobrir a cura do câncer... mas com certeza é o filho, o pai, a mãe, o irmão de alguém, enfim, é um ser humano, alguém que vai fazer uma falta imensa!
 
ana marcia em 27/05/2011 01:53:30
Tem que investir em SINALIZAÇÃO, em estrutura... algumas das principais avenidas da cidade, como a DUQUE DE CAXIAS sem sinalziação, mas agora colocando mais semaforos e lombadas tem como, mais sinalizar é impossivel..; tá um elgitimo caos, pois a pista esta nova e sme sinalização... e a AFONSO PENA, o que é aquilo??? um asfalto, ou uma rua campeão de irregularidades, não há carro que aguenta, quando vai desviar dos buracos e remendos acaba colidindo em outro carro, daí a culpa é de quem???... VAMOS ACORDAR PARA REALIDADE!!!! Campo Grande é muito mal sinalizada, e daí querem sensibilizar todos, com certeza, é muito improtnate mas cadê a sensibilização destes que querem sensibilziar???
 
Roberto Dambros em 27/05/2011 01:23:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions