A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

12/03/2013 09:39

Pintor morre em acidente e suspeita é de que estava sob efeito de droga

Nadyenka Castro e Mariana Lopes
Boné e bicicleta do pintor Élio Francisco, que morreu no local do acidente. (Foto: Marcos Ermínio)Boné e bicicleta do pintor Élio Francisco, que morreu no local do acidente. (Foto: Marcos Ermínio)

Acidente na manhã desta terça-feira na avenida Guaicurus, Jardim Itamaracá, em Campo Grande, matou o pintor Élio Francisco Pimenta, 55 anos, conhecido como Paulista. Ele estava de bicicleta e foi atingido por um caminhão bi-trem. Com ele foi encontrado um papelote de cocaína.

Veja Mais
Pedreiro morre ao bater moto em caminhão parado na Guaicurus
Mototaxistas e taxistas aderem a protesto e se unem contra Uber

De acordo com relatos de testemunhas, o ciclista seguia pela rua João Lemes de Rezende, que é extensão da avenida Guaicurus. O acidente ocorreu na rotatória com a rua Ana Batista Caminha.

O caminhão era dirigido por José Humberto dos Santos, 50 anos, e trafegava pela rua Ana Batista Caminha. O veículo passou por cima de Élio, que morreu no local.

Testemunhas declararam que Élio era morador do bairro, casado, tinha dois filhos e usava drogas. Um papelote de cocaína foi encontrado próximo a bicicleta, que não tinha nenhum cabo de freio.

O caminhão de transporte de combustível estava vazio. O motorista contou que seguia para oficina e depois iria viajar para Nova Alvorada do Sul.

Este é o segundo acidente fatal somente neste mês na avenida Guaicurus. No dia 2, o pedreiro João José da Silva, 36 anos, morreu ao bater a motocicleta Shineray que pilotava em um caminhão estacionado.

Segundo o delegado Devair Aparecido Francisco, o motorista do caminhão será indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar). Há marcas no veículo que indicam que o veículo já estava na rotatória quando o ciclista entrou.

O corpo de Élio será encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) e será feito exame toxicológico para verificar se ele estava sob efeito de entorpecente.

Números- De acordo com dados da Ciptran (Companhia Independente de Polícia Militar de Trânsito), no ano passado, na Capital, seis ciclistas morreram ‘na hora’ em acidentes. Foram três homens em janeiro, um em agosto e dois em outubro. Neste ano, o ciclista de hoje foi o primeiro.

Conforme levantamento da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), que leva em conta mortes no local dos acidentes e até 30 dias depois, em 2011, 20 ciclistas morreram, em 2012, 15 e de janeiro a fevereiro deste ano, três.




O que falar em uma fatalidade dessa ?
A família meus sentimentos,aos amigos um abraço de conforto e ao nosso em cristo Élio que deus te receba em seu reino e faça de você um anjo para repousar ao seu lado........
Descanse em paz!
Independentemente de ser um viciado em drogas ou sabe se lá o quê,foi uma vida que se esvaiu,vida essa que com certeza tinha a esperança de um futuro melhor.Que cujo sonhos foram interrompidos por essa fatalidade.Será que todos os acidentes ocorridos nessa rodovia os fatos foram os mesmos,foram de mesma periculosidade?Ambos eram TRABALHADORES!E aí ,quantas vidas mais ,nesse mesmo trajeto.
 
DANIELA DAS NEVES ARAÚJO em 13/03/2013 21:45:25
HUM PAI DE FAMILIA TRABALHADOR, MAIS INFELIZMENTE FOI LEVADO AO MALDITO VICIO DAS DROGAS, CONCERTEZA CONSIDERADO POUCO PELA SOCIEDADE, MAIS AMADO POR DEUS...
DESCANSE EM PAZ PAULISTA; FORÇAS Á FAMILIA.
 
maiko bertoncelo em 13/03/2013 02:13:46
O sistema viário é construído de maneira que deixa os excluídos ainda mais vulneráveis. Pobres e pretos são diariamente esmagados como insetos. Isso é normal??? Onde está a igualdade, a justiça, o respeito e a dignidade???
 
Anita Ramos em 12/03/2013 11:11:16
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions