A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

21/03/2015 08:38

Quebra-molas volta à avenida depois de mortes por conta da alta velocidade

Alan Diógenes
Quebra-molas foi instalado para evitar acidentes em curva acentuada. (Foto: Alcides Neto)Quebra-molas foi instalado para evitar acidentes em curva acentuada. (Foto: Alcides Neto)
Fernando disse que condutores trafegam a 100 km/h na avenida. (Foto: Alcides Neto)Fernando disse que condutores trafegam a 100 km/h na avenida. (Foto: Alcides Neto)

Para evitar que condutores abusem da alta velocidade na Avenida Lúdio Martins Coelho, em Campo Grande, a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) instalou mais dois quebra-molas em trecho perto da entrada da Base Área. O objetivo é diminuir o número de acidentes de trânsito na região.

Veja Mais
Agetran promete semáforos em outros 7 cruzamentos além da Mato Grosso
Pelo fim da impunidade, Agetran prega "tolerância zero" com infratores

A avenida é uma das vias mais movimentadas da Capital, por dar acesso a vários bairros como: Taveirópolis, União, Oliveira I e II, Buriti, Santa São Conrado e Santa Emília, entre outros.

No dia 23 de janeiro de 2012, Juliana Gomes estava em motocicleta que colidiu com um veículo no cruzamento da avenida com a Rua Franklin Espíndola e morreu após o impacto. Depois de um ano, no dia 6 de agosto de 2013, Renato Garais Chamorro, 17 anos, morreu ao colidir a moto que conduzia contra um poste na mesma curva.

Devido as tragédias, moradores da região e motoristas aprovaram a instalação dos quebra-molas. É o caso da comerciante Márcia Martins, 47, que vende água de coco na curva há 3 anos. “Aqui acontece muitos acidentes, sem falar que o pessoal passa correndo e atropela as capivaras que vivem na mata aqui perto. No horário de pico nem se fala, eles passam igual doidos aqui”, comentou.

Para o promotor de vendas Fernando Gomes Martins, 30, as barreiras irão dar mais segurança no trânsito. Mas para ele, o ideal seria a instalação de lombadas eletrônicas. “Aqui acontece dois acidentes por semana, porque os motoristas trafegam a 100 km/h. Acredito que uma lombada seria melhor para evitar o abuso de velocidade”, destacou.

O segurança Jonatas Oliveira, 20 anos, que mora há 3 anos no Oliveira I, a imprudência dos motoristas é comum na região. “Apesar de ser uma curva onde normalmente a gente tem diminuir a velocidade, aí que eles correm mais. Agora não tem como mais isso acontecer”, salientou.

A situação foi confirmada pelo comerciante Oswaldo Gomes Filho, 54. “Agora eles vão ser obrigados a reduzir a velocidade, então os quebra-molas vieram para melhorar o trânsito. Antes eles corriam muito e tinha muitos acidentes”, finalizou.

Jonatas acredita que medida vai evitar acidentes. (Foto: Alcides Neto)Jonatas acredita que medida vai evitar acidentes. (Foto: Alcides Neto)
Márcia disse que condutores atropelam até capivaras no local. (Foto: Alcides neto)Márcia disse que condutores atropelam até capivaras no local. (Foto: Alcides neto)



O SR Luiz Pereira, esta equivocado... ou gosta de pagar multas.. ou ele faz parte da industria de multa só pode...amigo.. e so por alguem pra inibir os motoristas ja basta.
vc ainda quer multas multas..pra que isso chega de tantas multas em cg
 
debora em 22/03/2015 17:03:35
Falta de educação dos motoristas e FISCALIZAÇÃO ZERO nas ruas: essa é a combinação letal do trânsito de Campo Grande. A Lúdio Coelho é uma avenida perigosa desde o dia da inauguração, e mesmo assim não se vê um único policial multando motoristas que trafegam em excesso de velocidade, embriagados ou sem cinto no local. Por que não colocar um guarda próximo à entrada da Base, multando os motoristas que não respeitam a faixa de pedestres? Por que não fiscalizar os motoristas que "furam" os semáforos? Bastaria UM policial para aplicar quantas multas ele conseguisse preencher!!!
 
Luiz Pereira em 21/03/2015 11:08:34
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions