A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

13/08/2013 11:57

Recapeamento na BR-163 atrapalha motoristas que seguem para universidade

Luciana Brazil
Estudante da Uniderp reclama na hora de cruzar a via.Estudante da Uniderp reclama na hora de cruzar a via.
Trânsito é liberado depois de 15 minutos de fila. (Fotos: Marcos Ermínio)Trânsito é liberado depois de 15 minutos de fila. (Fotos: Marcos Ermínio)

Sempre que uma intervenção é feita em uma via movimentada, o trânsito logo fica congestionado. Na BR-163, no macro anel rodoviário, trecho que passa pela universidade Uniderp/Anhanguera, não é diferente.

Veja Mais
Mototaxistas e taxistas se juntam e percorrem Afonso Pena contra Uber
Homem que morreu atropelado tinha 51 anos e foi identificado pela mãe

A mais de 30 dias, quando as obras começaram em várias partes da rodovia, o vai e vem dos motoristas está complicado.

Hoje (13) pela manhã os condutores que tinham como destino a universidade diziam que são os menos privilegiados na hora de cruzar a via. Para os estudantes que precisam chegar à instituição no horário de pico, o jeito é aguardar na fila de carros, que se estende na rua Rio Turvo, acesso para os que vêem pela área central da cidade.

“É um sufoco passar por aqui. Eles seguram muito a nossa passagem. E quando eles liberam os caminhões não respeitam”, contou o estudante Alex apressado para não perder a chance de cruzar a via.

Dois trechos da rodovia federal estão sendo interditados parcialmente para a realização das obras de recapeamento. Além do macro anel, o trecho entre as saídas de Três Lagoas e São Paulo também já recebeu a intervenção.

O trafego em cada sentido é interrompido a cada 15 minutos para dar rotatividade ao trânsito. O revezamento acontece das 7 h às 17h30.

O bandeirinha Wilian Martins, 29 anos, que ajuda a organizar o trânsito, afirmou que a ordem do Dnit é dar prioridade para o tráfego da rodovia. “O trânsito é maior aqui, mas os motoristas que vêem pela rua Rio Turvo não entendem e ficam bravos”.

O semáforo que em outras momentos organiza o trânsito, não está sendo respeitado. “É uma loucura. Já levei cada xingada. O povo não entende”.

Até o fechamento desta matéria o Dnit não retornou  para informar quando será concluída a obra.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions