A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

11/02/2013 11:41

Testemunha viu motorista que matou jovem em táxi furando sinais

Paula Maciulevicius e Viviane Oliveira
Diogo permanece preso na Depac e vai responder por homicídio doloso com dolo eventual, dirigir sob efeito de álcool e lesão corporal dolosa. (Foto: Reprodução/Facebook)Diogo permanece preso na Depac e vai responder por homicídio doloso com dolo eventual, dirigir sob efeito de álcool e lesão corporal dolosa. (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma taxista de 45 anos viu, minutos antes de um motorista bater em um táxi, e provocar uma morte, o veículo que ele dirigia desrespeitar a sinalização, no Centro de Campo Grande. Segundo ela, o administrador de fazenda Diogo Machado Teixeira, 36 anos, saiu da rua Espírito Santo, dirigindo a caminhonete L200 e não parou na placa de “Pare” no cruzamento com a avenida Afonso Pena. Ela ainda conseguiu ver Diogo furando dois semáforos vermelhos, sentido centro, até causar o acidente na rua Bahia.

Veja Mais
Morto em acidente causado por motorista bêbado voltaria para casa em abril
"Foi fatalidade", diz advogada de preso por morte de jovem em táxi

“Ele atravessou como se tivesse passando de olho fechado. Quando ele chegou no cruzamento, ele roletou e eu assustei. Achei que fosse capotar”, descreve. A mulher viu o motorista cantar pneu e perder o controle do veículo. Segundo ela, os dois semáforos que ele ultrapassou foram das ruas Paranaíba e Rio Grande do Sul.

Da batida ela conta ter só ouvido o barulho, mas lembra que comentou com os outros colegas de ponto que o motorista ia acabar causando um acidente. “Quando o cara passou eu ainda falei aquele vai se ferrar ali embaixo”.

Em poucos minutos eles ouviram o barulho da batida e viaturas da Polícia que passavam pela via parando, mas foi pelo rádio que soube que no acidente estava um taxista envolvido. “A gente chegou ele estava sendo socorrido e o rapaz já estava morto. A batida foi muito violenta. Atravessar qualquer trecho da área central e do Jardim dos Estados é um perigo”.

Com o impacto da batida, carro foi arremessado contra muro da Secretaria Municipal de Saúde. (Foto: Simão Nogueira)Com o impacto da batida, carro foi arremessado contra muro da Secretaria Municipal de Saúde. (Foto: Simão Nogueira)

Na rotina de estar nas ruas pela madrugada, a taxista relata que das 2h da manhã até às 5h30, é constante a saída de motoristas dos bares e casas noturnas da região, embriagados. Diogo estava na Valley e segundo a advogada dele, se dirigia ao Burger King no momento do acidente.

O motorista passou pelo teste do bafômetro que acusou 0,59 mg/l. Apesar do resultado, a defesa negou que ele tivesse embriagado e disse que foi uma “fatalidade em um momento de distração”. O argumento da advogada Eliane Potrich é de que ele estava conectando o celular no carregador para fazer uma ligação.

Diogo permanece preso na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro e vai responder por homicídio doloso com dolo eventual por ter assumido o risco de matar, dirigir sob efeito de álcool e lesão corporal dolosa em relação ao motorista do táxi e o outro passageiro.

Para a taxista, as autoridades precisam fechar o cerco na região. “Eles devem fazer vista grossa ali, é um dos lugares que mais acontece acidente na madrugada. É comum sair altamente embriagado. A Lei Seca tem que prevalecer”, finaliza.

Acidente - Diogo dirigia uma L200 quando furou o sinal e atingiu o táxi no cruzamento da avenida Afonso Pena com a rua Bahia. O veículo que estava com dois passageiros foi arremessado contra o muro da Secretaria Municipal de Saúde e o ocupante do banco de trás, José Pedro Alves da Silva Júnior, 22 anos, morreu na hora. O motorista, Sebastião Mendes da Rocha, 51 anos e outro passageiro, Ramon Rudney Tenório Souza e Silva, 21 anos, que foram levados em estado grave para a Santa Casa. José Pedro e Ramon estavam há oito dias em Campo Grande trabalhando na construção do shopping Bosque dos Ipês. A vítima que era ajudante de eletricista tinha os planos de voltar à cidade onde morava com a mãe, Afogados da Ingazeira, em Pernambuco, em abril.




ele tira a vida de uma pessoa fica e sorindo hoje ele pode tar sorrido mais apode tar chorando...
 
bianca silva em 12/02/2013 11:11:15
Fica um recado importante: Mesmo com sinal VERDE, jamais confie e cruze normalmente uma rua ou avenida na madrugada. Você morre com toda razão. resolve isto??? No caso do motorista causador do acidente, prepara o bolso. Vai gastar várias L200 em indenização e com certeza será condenado criminalmente. Descabida a alegação do uso do celular na hora do impacto. Só piorou a situação do rapaz.
 
Marcelo Radaelli da Silva em 11/02/2013 23:46:59
Se o motorista do carro preto não tinha nada a ver , porque ao invés de prestar socorro as vitimas , ele saiu correndo em conversão proibida???? Será que alguém me diz?
 
wendel santos em 11/02/2013 22:07:43
Não tem mais câmeras nessa rua não?
Tem que investigar o outro carro tbm, o cara do carro preto agiu de modo muito suspeito.

 
Aline Torres Durães em 11/02/2013 20:13:16
Por incrivel que pareça sempre o causador do acidente nunca tem culpa, sempre é fatalidade como dizem, descuido, esse é nosso Brasil....Que Deus abençõe as pessoas que estão em estado grave e receba a alma de JOse Pedro Alves...
Deus tenha misericórdia desse individuo que causou esse acidente....
 
ailton souza em 11/02/2013 13:38:59
Esta taxista confirma o que estou repetindo ha anos neste site: TODOS sabem que nesta area de Campo Grande é quase regra nas noites dos fins de semanas muitos motoristas serem embriagados. Sabendo isso, deveria ter blitz com muito maior frequencia (cada fim de semana) do que esta acontecendo (quase nunca, mesmo na noite de ano novo só sendo realizado 4 testes de bafometro). Ta na hora de alguem entrar na justiça contra governo do estado (PM/Ciptran) e governo federal (PRF) por omissão, embora obviamente a culpa na verdade é dos motoristas que acreditam que beber e dirigir nunca terá consequencias. Se eu tenho que buscar alguem no aeroporto de noite (o que ocorre frequentemente) evito o centro e a Afonso Pena assim como o diabo foge da cruz, por causa deste risco de acidentes.
 
Marcos da Silva em 11/02/2013 13:16:25
Eu queria saber porque a policia nao faz blits com frequencia nessas saidinhas de boate de madrugada ....é ai que a policia vai pegar .......é ai que ta o problema ....eu nao entendo ...que será que falta ......até quando poder publico vamos ver isso ....inocentes morrendo por bebados no volante ......multa de 1.900,00 reais nao resolve nao .....dinheiro nao é problema para esses filhinhos de papai .....é cadeia neles sem fiança .....e veiculo apreendido.......ai resolve ...igual porte de arma .....porque um cidadao dentro de um veiculo e babado ele ta armado até os dentes.......vergonha .....vergonha ...vergonha ...
 
ROGERIO CARVALHO em 11/02/2013 12:58:33
Defender seu cliente é sua obrigação, agora Sra. Advogada dizer que foi uma fatalidade... Tenha dó! O cara estava bêbado, optou por arriscar a vida própria e a de outrem, e sua única "justificativa" é a de que ele iria usar o celular, como se isso também não fosse proibido.
O papel do advogado deveria ser o de garantir que haja justiça. Quais seriam seus argumentos se a pessoa que morreu fosse algum de seus entes queridos?
 
Higor Rocha em 11/02/2013 12:41:11
esse cara tava tirando racha olha as image
 
cleber falcao em 11/02/2013 12:37:46
Justiça ...
 
henrique marques da silva em 11/02/2013 12:27:11
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions