A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

24/05/2012 17:27

Tráfego ainda é lento na BR-262 após acidente com morte

Mariana Lopes

Interdição na rodovia durou cerca de três horas. Segundo a PRF, a fila de carro no sentido terenos a Campo Grande chegou a cinco quilômetros

Carreta ficou atravessada na rodovia e fechou os dois sentidos das vias (Foto: Minamar Júnior)Carreta ficou atravessada na rodovia e fechou os dois sentidos das vias (Foto: Minamar Júnior)

Após três horas de trabalho do Corpo de Bombeiros e Perícia para conseguir retirar o corpo do caminhoneiro que ficou preso nas ferragens, no acidente ocorrido no início da tarde de hoje, a BR-262, saída para Aquidauana, começa a ser liberada e o trânsito flui ainda devagar.

Segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal), no sentido Campo Grande a Terenos, o congestionamento chegou a três quilômetros, e no sentido contrário, a fila de veículos é de cinco quilômetros.

Mateus de Azevedo, 45 anos, conduzia o caminhão Mercedes 1313, quando o motorista do Astra, Marco Antônio Cipolla Carvalho, 49 anos, invadiu a pista e bateu de frente com o veículo.

O caminhoneiro morreu no local, pouco depois da batida. O passageiro do caminhão, Ramão Cunha Rolon, teve traumatismo craniano e foi encaminhado para a Santa Casa, em estado grave. Com a colisão, ele foi jogado para fora do veículo.

Antes de bater no Mercedes 1313, o carro que Marco Antônio conduzia pegou de raspão um caminhão guincho, conduzido por Joelson Marques, 48 anos, que não ficou ferido. Ele conta que quando viu, o carro já havia invadido a pista. “Joguei meu caminhão para o acostamento, daí ele bateu de frente com o outro caminhão”, conta Joelson.

O caminhoneiro Wellington Farias estava em uma carreta logo atrás de Mateus e viu todo o acidente. “O carro estava vindo de Campo Grande, invadiu a pista contrária, bateu no caminhão guincho e no Mercedes, que capotou na rodovia. Estava vindo outro carro, que se jogou no acostamento”, descreve.

De acordo com a psicóloga Alzira Audi, que chegou ao local em seguida do ocorrido e conversou com o motorista do carro, Marco Antônio teria dito ao bombeiro que ele havia bebido duas latas de cerveja.

O delegado Divino Furtado Mendonça, que estava no local, disse que uma equipe da Polícia Civil foi ao hospital conversar com Marco Antônio e ele se recusou a fazer o teste de bafômetro. Segundo os bombeiros, ele apresentava sinal de embriaguez.

Ainda de acordo com o delegado, o motorista do Astra irá responder por homicídio culposo, e caso for comprovado que ele ingeriu bebida alcoólica antes do acidente, o crime pode mudar para doloso, quando há intenção de matar, por ter assumido o risco ao dirigir embriagado.

Carro ficou com a frente destruída (Foto: Pedro Peralta)Carro ficou com a frente destruída (Foto: Pedro Peralta)
Dentro do carro havia latas de cerveja (Foto: Minamar Júnior)Dentro do carro havia latas de cerveja (Foto: Minamar Júnior)



"Pra mim meu mundo desabou"Esse cara tirou uma melhor parte de mim que foi meu pai',

Que Deus proteja a mim e a minha mãe e minhas irmãs'.

 
Marilia Azevedo em 26/05/2012 11:29:29
ate quando as pessoas tem que correr risco por calsa da bebida tem que ter uma lei para nao vender bebida isso tem causado muito prejuizo
 
aparecida figueira em 25/05/2012 05:39:00
Até quando iremos perder vidas inocentes por causa desses "infames", que enche a cara e pegam no volante como se estivesse tudo bem. Até quando, por favor.....
 
fernando cesar de souza em 24/05/2012 06:09:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions