A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

06/06/2011 14:24

Trânsito perigoso de cruzamento preocupa moradores da Albert Sabin

Paula Vitorino

Um acidente por mês é pouco no cruzameto, segundo moradores

Soldador reclama de esquina perigosa. (Foto: João Garrigó)Soldador reclama de esquina perigosa. (Foto: João Garrigó)
Cruzamento tem intenso tráfego e constantes acidentes. Cruzamento tem intenso tráfego e constantes acidentes.

O cruzamento das ruas Albert Sabin e Nossa Senhora da Abadia é definido por “esquina da morte” pela proprietária de um salão de beleza no local, que não quis se identificar. Um veículo subiu na calçada no início deste ano e só não invadiu o prédio porque foi “parado” por dois tocos de madeira.

Mas este foi apenas mais um dos constantes acidentes no cruzamento, segundo os moradores. A enfermeira Andressa Nantes, de 28 anos, conta que “um acidente por mês é pouco na esquina”.

As duas vias estão devidamente sinalizadas, mas o problema é o intenso tráfego de veículos e a imprudência dos motoristas. Uma linha de ônibus também faz conversão no cruzamento.

“Falta um semáforo ou alguma outra medida para colocar ordem nessa esquina. Está muito perigoso”, reclama o soldador Alberto Martins, de 28 anos.

O aposentado Altamir Torres, de 67 anos, afirma que prefere mudar a rota ao invés de atravessar no cruzamento. “Está muito difícil isso daqui. Deixo para atravessar duas quadras para frente, porque aqui não tem condições”, reclama.

Existe um semáforo a cerca de duas quadras da esquina e um quebra-molas, no sentido centro-bairro, na Albert Sabin. Mas os moradores pedem que alguma medida também seja tomada na esquina, antes que novos acidentes aconteçam.

Uma das soluções apontadas é a proibição da conversão no cruzamento. “Pelo menos assim diminuiria o fluxo. Pode tudo nesse cruzamento”, diz o soldador.

Respostas - O diretor de trânsito da Agetran, Janini de Lima Bruno, afirmou não ter recebido reclamações formais sobre o problema no cruzamento, mas garantiu que uma equipe irá até o local para averiguar a situação.

Janini também esclareceu que a Albert Sabin é uma das vias que está sendo estudada pela Agência e já recebeu a sinalização horizontal. “É uma via que pode receber mais semáforos e outros equipamentos. Estamos estudando”, diz.

A expectativa também é de que o fluxo na via diminua com a conclusão das obras do PAC Lagoa. “Os motoristas vão poder utilizar a outra via alternativa para chegar aos bairros”, diz.




Estão estudando!!!
Até quando vamos esperar acabar o estudo deles, será que até a copa do mundo sai, vamos esperar a boa vontade desse povo...

 
Junior Marques em 07/06/2011 02:06:50
Sou morador a mais de vinte anos aqui nessa região e não é só nesse ponto que a avenida tem problemas, próximo ao Campo Elias Gadia é quase impossível atravessar, principalmente nos horários de pico, oque ocasiona um risco constante a crianças e pedestres que frequentam o local. Para quem não entende nada de sinalização, assim como eu, acredito que um redutor de velocidade resolveria alí no local, imagina pra quem entende.Ha estava me esquecendo, mas já existe um na Albert Sabim e fica bem na frente de uma imensa escola particular que grande coincicência, talvêz se começassem a cobrar a entrada no Elias Gadia,...
 
José Edson em 06/06/2011 05:53:47
E uma boa oportunidade de ser feito alguma coisa.
 
andre ajala em 06/06/2011 04:42:24
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions