A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2017

03/02/2014 15:06

Tribunal condena empresa a pagar R$ 120 mil por acidente com 4 mortes

Edivaldo Bitencourt

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul manteve a sentença que obriga duas empresárias a pagar indenização de R$ 120 mil para parentes de quatro mortes em um acidente de trânsito. A tragédia envolveu dois caminhões e um ônibus e foi causada por um condutor embriagado.

Veja Mais
Motociclista é atingida por ônibus ao tentar estacionar na Calógeras
Comerciantes pedem semáforo após acidente em que carro invadiu loja

Conforme a 2ª Câmara Cível do TJMS, as empresárias Lilia Aparecida Barão Machado e Dulcinéia Duarte Machado tiveram negado os recursos contra o pagamento de indenização aos parente dos mortos no acidente. Além da indenização, elas vão pagar pensão mensal de 2/3 do salário até a filha de uma das vítimas completar 25 anos de idade.

O acidente ocorreu em março de 2003. O caminhão Mercedes Benz 1316, da empresa Gonçalves & Louveira invadiu a contramão e causou a colisão com o ônibus de passageiros do Expresso Queiroz. Na ocasião, quatro pessoas morreram.

O relator do processo, desembargador Marcos José de Brito Rodrigues, afirmou que a posse dos caminhões pelas rés foi comprovada e por isso negou recurso contra o pagamento de indenização.

Os pais das vítimas também têm direito a indenização porque, segundo o magistrado, é inegável o dano moral sofrido pelos autores”.

Motociclista tem pescoço cortado por linha de pipa com cerol em bairro
O motociclista Osmar Constantino da Silva, 35 anos, foi socorrido após ter o pescoço cortado por linha de pipa com cerol, no final da tarde de ontem ...
Motociclista fica ferido em colisão com carro na avenida das Bandeiras
Um motociclista ficou gravemente ferido em um acidente de trânsito na noite desta terça-feira (17) na Vila Carvalho - região sul de Campo Grande. No ...



120 mil por cada morte ou 120 mil pelos 4? Se for pelos 4 é ridícula a sentença, sei que não se pode colocar preço em uma vida, mas não vamos esculachar né?
 
maximiliano rodrigo antonio nahas em 04/02/2014 10:01:37
Parabéns ao desembargador Marcos José de Brito Rodrigues, é com decisões firmes e corretas como esta que combateremos essa carnificina no transito brasileiro.
 
Samuel K. Ramos em 04/02/2014 09:35:45
o que esses magistrados desse país deveriam adotar é : bandido que mata uma pessoa, deve arcar, ou seja trabalhar para arcar com as despesas para a família da pessoa que este individuo tirou a vida, aí sim, pensariam 1000 vezes para cometer tal abuso.
 
Luciano Arguelho em 04/02/2014 07:39:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions