A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

11/09/2012 15:37

Van escolar com 11 crianças bate em Saveiro, no bairro Tijuca II

Gabriel Neris e Elverson Cardozo
Saveiro e Van escolar se envolveram em acidente no bairro Tijuca II, em Campo Grande (Foto: Minamar Júnior)Saveiro e Van escolar se envolveram em acidente no bairro Tijuca II, em Campo Grande (Foto: Minamar Júnior)

Um acidente de trânsito aconteceu, por volta das 13h30, nesta terça-feira (11) no bairro Tijuca II, em Campo Grande, envolvendo um veículo Saveiro e uma van escolar. O veículo transportava 11 crianças, entre 6 e 11 anos de idade. Nenhuma delas se feriu, mas o susto foi grande.

Veja Mais
Carreta perde controle e cai em ribanceira após frear perto de radar
Caminhoneiro perde controle e carreta cai em córrego na BR-163

A van era guiada por Vanderlei Vieira, de 38 anos, e seguia pela rua Imburus, que é preferencial e conta com a linha de ônibus. O motorista da Saveiro foi identificado como Carlos de Oliveira, de 35. Ele se deslocava pela rua Rio da Prata na hora do acidente.

Vieira afirmou que dirigia entre 40 km/h e 50 km/h e atingiu a porta do motorista da Saveiro. Ele alega que Oliveira desrespeitou a sinalização de Pare. Os motoristas que passam no cruzamento têm que dobrar a atenção, já que a sinalização está na horizontal e praticamente apagada no asfalto.

O motorista da van levaria as crianças para as escolas Imaculada Conceição e Nagem Jorge Saad, localizadas na região. Nenhuma das crianças que estavam na Van apresentou ferimentos.

Os pais foram acionados e alguns foram até o local para buscar os filhos, que ainda estavam assustados com o acidente.

Vanderlei Vieira afirmou que o motorista da Saveiro, além de não ter respeito à sinalização, estava sem o cinto de segurança e com uma criança pequena no colo no momento da colisão.

Carlos de Oliveira, representante comercial, confirmou que o filho de três anos estava no veículo, mas negou que estivesse em seu colo. O motorista disse que levaria a criança para a escola e que usava o cinto.

O condutor da Saveiro afirmou que parou no cruzamento, mas a freada não teria estabilizado o carro. Na versão dele, a Van estava em alta velocidade. “Eu estava quase 100% parado”.

A colisão deixou Oliveira com dores no ombro e joelho e com ferimento leve no braço esquerdo. Ele diz que é a primeira vez que se envolve num acidente de trânsito e que não costuma fazer este trajeto.

Testemunha – A dona de casa Joelma Alice dos Santos, 36, disse que estava na casa da cunhada no momento do acidente. Ela confirma a versão do motorista da van, de que Carlos de Oliveira estaria sem o cinto de segurança e com uma criança no colo no momento da batida.

Joelma também afirmou que a Saveiro não havia parado em nenhum dos cruzamentos até o acidente. “Cheguei aqui e vi a batida”.

A dona de casa Claudia Luzia, de 39, ajudou as crianças a saírem do veículo. “Só escutei a pancada, abri o portão e já tinha acontecido”. Moradora da rua Rio da Prata, ela diz que as crianças se espantaram com a batida. “Foi só um susto. Se esse rapaz da van estivesse correndo, imagina a tragédia”.

Claudia também comentou que o motorista da Saveiro teria se alterado após o acidente, acusando Vanderlei de provocar o acidente.

A policial civil Ide Nunes, 53, relatou que estava dentro de casa quando ouviu a buzina e o barulho da pancada. Ela diz que não precisou dar voz de prisão já que não houve feridos e ninguém tentou fugir.

Ide contou que suas duas netas andam na van que se envolveu no acidente, mas que elas não estavam no veículo porque ainda não havia passado na residência onde moram. “A rua é muito movimentada, há 15 dias teve outro acidente com carro e moto e as vítimas foram parar no portão de casa”, reclama.

A policial diz que a rua se tornou via rápida por ser caminho ao Hospital Regional e de uma delegacia. Ela acredita que o motorista estava em alta velocidade no momento. “Ele tem que lembrar que está carregando crianças”, ressalta.

Com o impacto, a porta do lado do motorista da Saveiro afundou. O para-choque

e a lanterna dianteira da Van caíram.



falando de transp., a linha (term.morenão/júlio de castilho), está péssima, pois passa 1 coletivo por volta das 17:40(r. maracaju) e daí não passa + nenhum até as 18:20 que vem de 2 até 3 ônibus encordoado( tipo tetas de porca) e lotado parecendo + uma lata de sardinha, nós usuários estamos cheios desses absurdos e ninguém toma nenhuma providência, cadê a fiscalização do órgão responsável ?
 
inácio de souza em 14/09/2012 07:29:10
O Cara da Saveiro anda sem cinto e com criança no colo..e ainda passa pela placa de PARE...Será q ele ta certo de ficar bravo com o Motorista da Van Escolar? Ele é apenas mais um desses Mal Motoristas q Fazem Errado e Ainda se acham o certo..
Não Importa a velocidade da Van o q Importa q se Zé da Saveiro Aprendeu quando Tirou Carteira. q a Placa de PARE tem Apenas um Objetivo..PARAR e Nao Passar..
 
Fábio Souza Gois em 12/09/2012 12:42:00
Campo Grande por ser uma das cidades mais hospitaleiras do Brasil encontramos pessoas de todos os cantos do planeta, por isso o transito aqui é desse jeito, cada um traz de sua cidade de origem seus costumes e vícios e quer implantar aqui ou dirigir como lá, por isso esse enorme índice de acidentes. Quanto ao motorista escolar, concordo plenamente com a Carla Malaquias. Se veio de fora atualize-se
 
Geraldo Garcia Antero da Silva em 12/09/2012 11:08:00
Gente, em Campo Grande as pessoas não respeitam as sinalizações nem preferêncial. É um hábito do lugar... eu dirijo todos os dias e sei muito bem o quanto me desdobro para evitar acidentes. Os motoristas simplesmente invadem a preferencial e alguns nem olham. Não param nas placas de PARE e muitas vezes quem vem trafegando pela é quem precisa parar para evitar a colisão.
 
Gilvani Granja Siqueira em 12/09/2012 10:02:02
Mesmo estando na preferencial, devemos tomar cuidado, ainda mais carregando crianças. Não estou defendendo ninguém, mas na via em que trafegava a van a velocidade máxima é de 40 km/h.
 
wilson simonal em 12/09/2012 08:19:41
tem que ser apurado os fatos, é só ver no local pra quem é o "PARE" por que depois do acidente todos querem ter razão, porem se estivessem respeitando os limites de velocidades e as sinalozações não teria acontecido o acidente. Minha gente vamos ter mais paciencia e amor no transito, tenham respeito por suas vidas e pelas vidas de outras pessoas.
 
MARCIO BENITES em 12/09/2012 07:53:16
Caro GUSTAVO RIBEIRO você deve prestar atenção nos comentários que o Sr comenta pois eu disse que eu vejo sim condutores de vans escolares dirigindo em alta velocidade e fazendo curvas perigosas e ate mesmo falando no celular em quanto dirigem, isso é uma vergonha. Gostaria que os pais dessas crianças vessem as curvas perigosas e tal, eu vejo isso todos os dias e ja pensei até em registrar isso.
 
charlie rodrigues em 12/09/2012 05:00:43
Olha, eu já vi um motorista de uma van falando ao telefone e dirigindo com o veículo cheio de crianças. Cuidado PAIS.
 
LÚCIO ADEUR XARÃO JORGE em 11/09/2012 09:30:31
Irresponsáveis são aqueles que acusam sem terem a MENOR PROVA contra os motoristas, É o que sempre digo: Falam pelo que ouvem dizer e não pelo que veem. Charlie Rodrigues, o que te faz supor que esse condutor estava correndo? Você está agindo por puro preconceito sem o menor embasamento para suas idéias. Antes de julgar pense melhor.
 
Gustavo Ribeiro em 11/09/2012 08:08:25
Sou transportadora escolar e nao vejo esse desrespeito que voce disse charlie pelo contrario temos qualificaçao para prestar esse tipo de serviço fazemos cursos e passamos por vistorias semestralmente,voce fala sem conhecimento de causa ao contrario de muitos pais que ate mesmo param na contra mao , deixam seus filhos descerem pelo lado do asfalto ,andan sem cinto.se informe melhor. fica a dica.
 
carla malaquias em 11/09/2012 07:41:29
O "cara" invade a via preferencial e ainda diz que o outro estava em alta velocidade.
O Carlos de Oliveira aprenda regras de circulação e legislação de trânsito primeiro para depois questionar o outro condutor.
PARE é PARE!!! Não é olhe e siga.

DIREÇÃO DEFENSIVA SEMPRE!!!
 
Luciano Silgueiros em 11/09/2012 07:37:02
Muitas vezes estou dirigindo próximo de algumas escolas e vejo motoristas de vans escolares abusando da velocidade, isso é uma falta de respeito com as crianças e seus pais que confiam a vida de seus filhos a esses motoristas
 
charlie rodrigues em 11/09/2012 04:10:20
imagem transparente

Desenvolvido por Idalus Internet Solutions