A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

05/08/2013 11:11

Campo Grande e suas datas

Por Heitor Freire (*)

Campo Grande, esta terra maravilhosa, está em festa comemorando seu aniversário neste mês de agosto. Quantos anos tem a nossa cidade? Se formos considerar o ano em que aqui aportou José Antônio Pereira pela primeira vez, 141 anos, já que isso se deu em 1872. Se formos considerar a elevação à categoria de villa, 114 anos. Essa conquista aconteceu pela Resolução nº 225, de 26/08/1899.

Veja Mais
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Educação e o futuro da alimentação

As duas datas constam da bandeira da cidade: 1872 do lado esquerdo do brasão e 1899 do lado direito. Ambas são importantes e marcantes. A elevação à categoria de cidade ocorreu pela Lei 772, de 16 de julho de 1918 (as datas e dados legais acima foram informados pelo historiador Edson Contar).

Campo Grande também é privilegiada do ponto de vista dos seus prefeitos, dos homens que assumiram o compromisso de bem administrá-la e dos que assim agiram. Desde o primeiro intendente até hoje, tivemos 63 prefeitos, entre nomeados, eleitos e vice-prefeitos que assumiram o mandato por um tempo.

Destacamos alguns, como comemoração neste mês de aniversário da nossa capital: o primeiro eleito em 1899 foi Bernardo Franco Baís, cidadão dos mais destacados da nascente cidade, grande filantropo que, no entanto, por ser imigrante (nasceu na Itália) não se sentiu em condições de assumir o cargo.

Em 1910 assumiu a prefeitura por alguns meses Nilo Javari Barém, engenheiro que por aqui aportou e logo se integrou à cidade. Foi quem traçou o quadrilátero central de Campo Grande, responsável por essas ruas e avenidas largas que fazem a alegria dos moradores e causam admiração a todos que por aqui passam.

Outros exerceram o cargo de prefeito por pouco tempo, como foi o caso dos vice-prefeitos que substituíram ou sucederam os titulares. Temos até um que, não eleito, foi alçado ao cargo por amizade com o prefeito, pois sendo procurador-chefe da Procuradoria Jurídica do município e, assim, terceiro na linha de sucessão assumiu a prefeitura por cinco dias para ter sua fotografia no mural de ex-prefeitos. Tivemos 3 mulheres que exerceram temporariamente o cargo: Nelly Bacha, Marilú Guimarães e Marisa Serrano.

É interessante como o exercício do cargo propiciou a alguns dos prefeitos outros vôos mais elevados. Quem mais vezes exerceu o cargo foi Vespasiano Barbosa Martins: 4 vezes. Foi ele quem no cargo de prefeito aliou-se ao governo paulista na Revolução de 1932, criando uma separação do estado de Mato Grosso, no sul do estado. Na redemocratização do país, o dr. Vespasiano foi eleito e depois reeleito senador da República.

Dos prefeitos de Campo Grande, Wilson Fadul, foi depois deputado federal e ministro da Saúde; Marcílio de Oliveira Lima, deputado federal e conselheiro do Tribunal de Contas do estado de Mato Grosso.

Outros prefeitos que foram deputados federais: Wilson Barbosa Martins (depois duas vezes governador do estado e senador da República); Antônio Mendes Canale, prefeito por dois mandatos, e senador; Plínio Barbosa Martins; Albino Coimbra Filho, Levy Dias (depois senador).

E ainda Marcelo Miranda, depois governador do estado por duas vezes(a primeira nomeado e a segunda eleito) depois senador. Lúdio Coelho prefeito por dois mandatos, depois senador; Juvêncio Cesar da Fonseca prefeito por dois mandatos, depois senador. André Puccinelli, antes de ser prefeito por dois mandatos, foi deputado federal (e a seguir governador do estado por dois mandatos, é o atual governador). Nelson Trad Filho também foi prefeito por dois mandatos. Foi o prefeito antecessor ao atual, Alcides Bernal.

Assim temos um breve panorama da nossa história.

(*) Heitor Freire é corretor de imóveis e advogado.

A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...
Convenções internacionais e competitividade
O Brasil precisa atuar com mais critério na hora de analisar e ratificar convenções multilaterais, especialmente as negociadas no âmbito de entidades...
A Odisseia da Chape
Não tenho dúvidas de que o esporte funciona como uma metáfora da vida. As mazelas e dramas humanos estão presentes em todas as etapas da trajetória d...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions