A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

09/05/2013 15:31

Gestão pública em 100 dias

Sebastião Luiz de Mello (*)

Prefeitos em todo o Brasil completaram 100 dias de gestão depois das eleições de outubro passado. Sabemos que o início da gestão municipal não é tão simples quanto parece. Além das solenidades e eventos que marcam a nova administração, o prefeito precisa estruturar a equipe, definir o programa de governo e elaborar o planejamento estratégico.

Veja Mais
Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas

Ou seja: o prefeito precisa, nos 100 primeiros dias de governo, arrumar a casa. Porém, nem todos fizeram isso. Em uma rápida pesquisa em jornais e sites de notícias percebi que algumas prefeituras ainda não tiveram tempo de fazer os ajustes; outras enfrentam problemas mais complexos e precisam resolver pendências da gestão passada.

Essa pesquisa revelou, por exemplo, que os prefeitos alegam que estão sem recursos e com contas atrasadas deixadas pelo governo anterior. Para “arrumar a casa”, eles estão tendo que cortar gastos, reduzir salários, parcelar dívidas, entre outras medidas que nem sempre são vistas com bons olhos pelos eleitores.

Prova disso é o resultado da enquete realizada por meio da página no facebook do Conselho Federal de Administração (CFA). Pedimos para que os internautas deixassem suas opiniões e críticas sobre os 100 dias de gestão em suas cidades e municípios. Do norte ao sul do país a impressão é a mesma: nada mudou e muita coisa piorou nesses primeiros meses de governo.

Uma seguidora da nossa página que reside no Amapá disse que em sua cidade, Macapá, a situação é a mesma da gestão passada. Outro internauta, morador de Anápolis-GO, reclamou do excesso de buracos na rua, mesma crítica feita por uma pessoa que mora em Coelho Neto, no Maranhão. O público reclamou, ainda, da falta de segurança. De Fortaleza-CE, uma internauta falou que a cidade está focada na Copa do Mundo e faltam policiais na rua.

O transporte público também lidera o ranking das queixas. De acordo com um internauta, “o transporte público continua sendo um gargalo em todas as administrações”, fato que ele vivencia em Manaus-AM. Dentre respostas que recebemos, algumas são otimistas. Uma moradora de Uberaba-MG falou que é hora de “arrumar a bagunça” e os resultados deste início de gestão só serão perceptíveis a partir do próximo ano.

Outra avaliação positiva de nossos internautas são que nos municípios onde tivemos reeleição a administração está caminhando de forma correta uma vez que a gestão atual está, apenas, dando continuidade aos trabalhos realizados nos últimos quatro anos.

Esses são apenas alguns exemplos, mas poderia falar dos mais de 70 comentários que recebemos. Essas críticas mostram o quanto a população está ansiosa por mudanças positivas e o quão está insatisfeita com os primeiros meses de gestão em seus municípios.

De fato, esses primeiros dias é o momento para fazer ajustes. Evidente que a população somente perceberá que a coisa está acontecendo de verdade após esse período de transição, mas isso não pode ser usado como desculpa para deixar de fazer o que tem que ser feito.

Quem ainda não “arrumou a casa” precisa se programar para estruturar seu governo pelo menos até o fim do ano. Afinal, os eleitores têm esperança de que os prefeitos que eles ajudaram a eleger ou reeleger possam fazer uma boa administração ou, no mínimo, erre pouco.

Para ajudá-los, o CFA produziu no final de 2012 o “Guia da Boa Gestão do Prefeito”. A publicação serve como base para os prefeitos. É uma cartilha que traz informações importantes de como buscar uma gestão ética, profissional e eficiente. Nele o prefeito encontrará informações que vão servir como facilitadoras das rotinas e dos procedimentos do dia-a-dia de uma prefeitura. A cartilha foi entregue no Congresso Brasileiro de Gestão Municipal e a XIII Conferência das Cidades, realizado no ano passado. Mas também está disponível no site do CFA: www.cfa.org.br.

Portanto, fica a dica para os novos prefeitos. Esses primeiros dias de gestão são difíceis, mas também são cheios de oportunidade. Este é o momento para que vocês, gestores, programem novos projetos e estabeleçam uma imagem positiva perante a cidade. Nesta etapa de governo, aproveite para mostrar o perfil que sua gestão terá e divulgue suas primeiras providências.

A população quer retorno, espera um feedback dos novos prefeitos. Ninguém aceita mais tantas irregularidades, vividas principalmente nos últimos quatro anos quando fomos bombardeados por inúmeros casos de corrupção e malversação do dinheiro público.

(*) Sebastião Luiz de Mello, presidente do Conselho Federal de Administração (CFA)

Dólar alto: bom ou ruim para o agronegócio?
Claro, depende da hora e do mercado, exportação ou de mercado interno. Agora, falando da soja, o principal produto da pauta brasileira de exportações...
Marcas lutam diariamente para impactar as pessoas
Segundo pesquisas, temos contato com aproximadamente 2.000 marcas em um dia “comum” e menos de 300 delas ficam em nossa memória. Por isso, essas marc...
A modernização das leis do trabalho: oportunidade, não oportunismo
Crises econômicas em qualquer país do mundo ensejam debates sobre reformas. São nos cenários de recessão prolongada que as nações se defrontam com se...
Educação e o futuro da alimentação
Educação deve colaborar na preparação de todos para o pleno exercício da cidadania e, especialmente, formar os jovens para uma vida profissional que ...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions