A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

16/03/2014 09:55

Desfecho de casos demora anos, mas Campo Grande News acompanha

Mariana Lopes

Mortes, violência, desaparecimentos e tantas outras ocorrências ganham diariamente as manchetes dos veículos de comunicação. Mas durante 15 anos de cobertura jornalística em Mato Grosso do Sul, alguns casos tiveram uma repercussão peculiar pela demora no desfecho ou pela falta de esclarecimento.

Veja Mais
Foto de dia colorido por arco-íris vence concurso e leva iPad Mini
Com frase simples e criativa, leitora ganha ingressos de promoção de aniversário

Com dedicação e comprometimento com a notícia, o Campo Grande News acompanhou o desenrolar dessas histórias. Foram casos que abalaram e revoltaram os campo-grandenses, não só pela crueldade dos fatos, mas também pela demora de elucidar o mistério que envolvia os dramas.

Um desses casos que o portal acompanhou incansavelmente, para deixar o leitor atualizado de cada pedaço do novelo que era desenrolado, foi o desaparecimento do menino Luiz Eduardo Martins, à época com 10 anos. Ele sumiu no dia 22 de dezembro de 2007. O crime foi esclarecido só em 2009, pouco mais de um ano depois que Dudu foi visto pela última vez.

A dificuldade em desvendar o desaparecimento do garoto era pela falta de testemunhas, apesar de o caso ter sido muito comentado por todo o bairro Aero Rancho, onde Dudu morava e de onde ele sumiu. Mas cada detalhe novo que surgia do caso, divulgado pela polícia, ganhava espaço no Campo Grande News.

No fim das contas, em 2009 a investigação concluiu que Dudu foi sequestrado e agredido até a morte por um vizinho, três adolescentes e o padrasto. O grupo enterrou o corpo do menino em um terreno baldio.

“Não tem como não se colocar no lugar da família, querer dar resposta do que aconteceu”, declara Ângela Kempfer, que à época era repórter no Campo Grande News e fez a primeira matéria sobre o desaparecimento de Dudu.

Para a jornalista, que acompanhou todo o desenrolar do caso, o ofício da imprensa muitas vezes é ingrato. “Chega um tempo que não há mais novidade na história, que o processo não desenvolve e as matérias começam a ficar espaçadas, mas nem sempre significa que caiu no esquecimento dentro das redações”, pontua Ângela.

Assim que o “Caso Dudu” teve um desfecho, outro mistério de desaparecimento ganhou repercussão em Campo Grande. O casal de adolescentes Wellington Afonso dos Santos Aguerro e Naiara Ribeiro Lucas sumiu no bairro Nova Lima, em fevereiro de 2009.

Os dois foram visto pela última vez em um ponto de ônibus em frente à casa de Naiara. Os pais dos adolescentes descartavam a possibilidade de o casal ter fugido. Porém, o mistério do sumiço do casal, que também foi acompanhado pelo Campo Grande News e teve bastante repercussão, não teve um desfecho até hoje.

Caso Motel – Mais um crime que ganhou destaque na mídia, mas que também não teve um desfecho até hoje foi o Caso Motel. Em junho de 2005, o estudante Murilo Alcalde e a garota de programa Eliane Ortiz foram assassinados dentro do quarto de um motel, em Campo Grande.

No dia seguinte ao crime, a notícia da morte dos jovens era manchete em todos os jornais. E o Campo Grande News, mas uma vez, noticiou todo o andamento do processo.

Durantes todos estes anos, três policiais militares foram acusados pelo assassinato, mas não foram presos e nem o mandante do crime nunca foi apontado. Mais um mistério em Campo Grande que não teve um desfecho e uma explicação ao apelo popular.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions