A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

26/10/2016 07:11

Depois do câncer levar até autoestima, cirurgia dá nova chance a Sonia

Adriano Fernandes e Julia Kaifanny
Sônia não esconde a felicidade ao ser uma das 6 pacientes beneficiadas pelas cirurgias de mama. (Foto: Julia Kaifanny) Sônia não esconde a felicidade ao ser uma das 6 pacientes beneficiadas pelas cirurgias de mama. (Foto: Julia Kaifanny)

A simpatia e o sorriso fácil nem de longe refletem os desafios e dificuldades enfrentados, há 4 anos, pela artesã e dona de casa Sônia Martins Sanches, de 53 anos. Em 2012 ela foi diagnosticada com câncer de mama. Em seguida, veio a perda do seio direito e as exaustivas sessões de radioterapia.

Veja Mais
Mutirão de cirurgia plástica atenderá seis vítimas do câncer de mama em MS
Na Central do Cidadão, 'jeitinho' faz parte das impressoras funcionar

Mas, a partir de sexta-feira (28), a mais nova fase de um caminho cheio de provações vai ser sinônimo da recuperação de sua autoestima. Sônia será uma das seis mulheres de Mato Grosso do Sul a se beneficiarem de mutirão de reconstruções mamárias, feito pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) no centro cirúrgico do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande.

“Cheguei numa parte do tratamento onde vejo que é possível eu me recuperar e seguir em frente”, diz ela. Além do desgaste do tratamento, a descoberta da doença representou também uma mudança drástica de rotina.

Na época, Sônia morava em Ladário – a 419 quilômetros da Capital – mas o tratamento foi executado no Hospital Naval Marcílio Dias, no Rio de Janeiro. Desde a descoberta dos nódulos no seio, foram pelo menos 30 sessões de radioterapia. A artesã perdeu 25% da mama, devido a doença.

Há três anos ela se mudou para Campo Grande e, desde então, a evolução de seu estado de saúde é acompanhada pelos especialistas do Hospital Alfredo Abrão. No ano passado, ela entrou para a fila de espera pelas cirurgias de reconstrução de mama, feita com próteses de silicone de forma gratuita.

Inicio de mais um desafio. “Os médicos me orientaram a passar por uma reeducação alimentar para diminuir a glicose no sangue, colesterol, para que assim a recuperação da cirurgia seja mais fácil”, comenta.

O segredo para enfrentar a doença, Sônia conta que foi nunca deixar se abater pela tristeza. (Foto: Julia Kaifanny)  O segredo para enfrentar a doença, Sônia conta que foi nunca deixar se abater pela tristeza. (Foto: Julia Kaifanny)

Lá se foram 11 quilos a menos, desde o inicio da dieta, mas em compensação a expectativa só aumenta. “Estou muito ansiosa. Não queria entrar em uma sala de cirurgia novamente, não é agradável, mas eu vejo isso como um novo passo para a minha recuperação. Como se eu reconstruindo a mama estivesse seguindo em frente. Deixando a doença para trás”, conta.

O que ficou ela relembra com ar de quem nunca se deixou abater, mesmo diante de uma das doenças que mais compromete o bem estar de qualquer mulher. “O câncer muda completamente as nossas vidas”, pontua. “Eu era uma pessoa antes e me tornei outra depois da descoberta da doença. Mas eu disse para mim mesma que eu não iria morrer”, completa.

Além de uma evolução no seu estado de saúde, a colocação de uma prótese de silicone para Sônia é também uma forma de recuperar sua autoestima. “Por mais que as pessoas digam que a falta de um seio não aparenta tanto, na sua intimidade, você sabe que esta faltando alguma coisa. É difícil se olhar no espelho, tomar banho”, se queixa.

Ao marido, filhos e amigos ela dá a responsabilidade pelo apoio que nunca a fez desistir do tratamento, que só termina em 2018, mesmo depois do procedimento estético. Ela conta que a casa já está toda organizada, limpa, e o marido também já esta instruído sobre os cuidados que ela vai precisar durante o pós-operatório.

O recado que ela faz questão de passar serve de lição para qualquer um. É acompanhado de um sorriso a cada palavra. “Não me deixei abater e sempre tive com quem contar. Tem horas que dá vontade de chorar, mas se o choro vem pela noite, de dia que a gente se levanta”, conclui.

Mutirão - O Centro Cirúrgico do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande, vai sediar o mutirão de reconstruções mamárias, a partir das 7h da próxima sexta-feira (28). A iniciativa é realizada pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) e vai beneficiar seis pacientes que serão submetidas às cirurgias, já foram selecionadas e passaram por triagem.

Os procedimentos serão gratuitos e elas receberão próteses de silicone, que foram doadas pela empresa Eurosilicone. A ação ocorre simultaneamente em todo o País. Esta é a segunda edição do Mutirão Nacional de Reconstrução Mamária, que ocorre de 24 a 29 de outubro, com a participação de mais de 800 profissionais da área.

Cerca de 840 mulheres que passaram por mastectomia – remoção de uma ou ambas as mamas – serão atendidas gratuitamente por cirurgiões plásticos para o procedimento de reconstrução mamária. A previsão é que pelo menos 842 procedimentos sejam realizados em 98 hospitais do País. Ao todo, 18 unidades da federação que contam com uma regional da entidade participam da ação.

 

Matéria editada às 12h07 para correção de informação.

Mutirão de cirurgia plástica atenderá seis vítimas do câncer de mama em MS
O Centro Cirúrgico do Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande, vai sediar um mutirão de reconstruções mamárias, realizado pela SBCP (Socied...
Rua com 16 buracos é único acesso de moradores
Quem mora no Condomínio Monte Castelo não tem outra alternativa senão enfrentar a rua esburacada. Já no Monte Alegre, na principal rua do bairro o as...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions