A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

26/10/2016 11:02

Prefeitura aguarda fim de ação do MPE para falar sobre busca na Agetran

Yarima Mecchi
Policial que atua em apoio ao MPE recolhe documentos na Agetran, nesta manhã. (Foto: Julia Kaifanny)Policial que atua em apoio ao MPE recolhe documentos na Agetran, nesta manhã. (Foto: Julia Kaifanny)

A prefeitura de Campo Grande informou, por meio da assessoria de imprensa, que só vai se manifestar sobre o cumprimento de mandados de busca e apreensão na Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) após o fim da ação do MPE (Ministério Público do Estado), que ocorre na manhã desta quarta-feira (26).

Veja Mais
MPE cumpre mandados de busca e apreensão na sede da Agetran
Agetran se omite sobre calote em empresa de radares

O órgão está recolhendo documentos referentes ao radares de Campo Grande que estariam com o selo do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) vencido. A ação se concentra principalmente na Sala de Registro de Multas.

De acordo com o Executivo Municipal, somente após fazer o levantamento do que foi recolhido é que será feito um pronunciamento.

A reportagem também ligou para o diretor-presidente da Agetran, Elídio Pinheiro. Mas, ele não atendeu as ligações.

Informações repassadas pela assessoria dão conta de que os documentos apreendidos são da gesto do ex-prefeito Gilmar Olarte - que governou a cidade entre março de 2014 e agosto de 2015.

De acordo com o MPE, no entanto, a busca é pela relação de todos os aparelhos utilizados para aplicação de multas em Campo Grande nos últimos 5 anos e, em agosto, o órgão pediu ao Executivo da Capital documentos relacionados aos radares e às multas aplicadas nos anos de 2015 e 2016, ou seja, em tese compreendendo também a atual gestão, de Alcides Bernal (PP).

A ação que esta sendo feita nesta manhã faz parte da investigação feita pelo órgão sobre supostas cobranças indevidas feitas por radares que estavam com o selo do Inmetro. Em agosto a promotoria recomendou que o Município de Campo Grande e a Agetran, enviasse documentos relacionados aos radares e as multas aplicadas nos anos de 2015 e 2016.

Ainda segundo o MPE a prefeitura se limitou em informar a inexistência de equipamentos com aferição vencida, deixando de enviar a documentação requisitada pela 29ª Promotoria de Justiça do Patrimônio Público, o que motivou a ação no dia de hoje. 

Agetran se omite sobre calote em empresa de radares
Radares off – A Prefeitura de Campo Grande, na atual administração, tem dessas coisas. No dia em que praticamente todos os radares e lombadas eletrôn...
Projeto é homenageado e forma novos 'doutores palhaços' na Assembleia
O projeto Doutores Palhaço formou 43 voluntários ontem (8) em solenidade na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, que contou também com homen...
Fórum de Desenvolvimento Sustentável do Sesc debate saneamento básico
Parte das ações do Sipat (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho) do Sesc-MS, foi realizado em Campo Grande nesta semana a segunda ediç...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions