A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 24 de Abril de 2014

07/12/2013 15:01

Presidente da Fetems deixa o Estado depois de ser ameaçado de morte

Luciana Brazil

Por segurança, o presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Botarelli César, deixou o Estado na manhã de hoje (7) depois de receber ameaças de morte.

Veja Mais
Presidente da Fetems é ameaçado de morte
Prefeitura renova contrato e crianças podem ficar sem creche na Capital

Hoje (7) à tarde, ele disse ao Campo Grande News que está aflito com a situação. “Fui orientado a me ausentar do Estado e já sai com aminha família. Estou muito preocupado”. Botarelli disse ainda que o crime já estaria encomendado.

Durante a posse de Paulo Duarte como presidente regional do PT, que aconteceu na manhã de hoje, na sede da Anoreg (Associação dos Notariais e Registradores), Roberto esteve escoltado com homens da Força Nacional.

Botarelli liderou o movimento que tentou barrar nesta semana o “Leilão da Resistência”. O evento,promovido pelos produtores rurais do Estado, quer arrecadar fundos para financiar ações de combate a invasão indígena em terras do Estado.

A primeira ameaça veio logo na terça-feira (3), enquanto Roberto comemorava a decisão da juíza Janete Lima Miguel, que concedeu liminar e determinou a suspensão do leilão.

Porém, os produtores conseguiram derrubar a liminar e o leilão acontece na tarde de hoje na sede da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul).

"Um homem ligou na Fetems, se identificou apenas como Maurício, disse que era pistoleiro e mandou eu me cuidar para não morrer”, relatou Botarelli sobre a ameaça. “A Fetems existe para cuidar da educação, mas tem um importante papel social e luta pela democracia e pelas minorias”, disse para justificar seu empenho na luta pela causa indígena.

Em nota, a direção da Fetems detalhou a ameaça. “O indivíduo que realizou esta ação se identificou como Mauricio Pistoleiro e proferiu palavras de baixo calão, seguidas de ameaças contra a vida do nosso dirigente”, relatou a entidade no texto.

“O professor Roberto Botareli representa atualmente mais de 25 mil, portanto, a ameaça a ele é a todos nós”, completou.



Caros professores, Já passamos da fase em que acreditávamos em historinhas de mocinhos e bandido Ah! Ah! Ah".... Hoje as histórias os são tão reais que qualquer mocinho pode sair como herói.
 
SELMA SILVA em 10/12/2013 22:26:11
A palavra EDUCAÇÃO é que deveria constar nas funções e atividades do nobre presidente, foi só nós EDUCADORES DO ESTADO falarmos em greve no início do ano letivo 2014 para o homem escapar, os professores estão sem apoio em tudo mesmo e até nossos líderes preferem se meter com PT que ali há ás mensalão também ak a começar pelo nepotismo de funcionários da Cassems, nós educadores ficamos em sala de aula trabalhando com 40/50 alunos, bancando glamour , conforto e ar condicionado para uma turma de primos, irmãos, etc que lá estão em cargos importantes. Os professores convivem com falta de recursos em sala de aula e salários indignos de quem fez graduação, especialização, mestrado.....Sr. Botarelli pare de mexer com PT cuide dos assuntos dos docentes do estado EDUCAÇÃO e não produtores rurais!!
 
professora Marilucia Ramos em 10/12/2013 10:26:45
Que nojo, um presidente da fetems vem agora dar uma de herói..Como se esse elemento é do PT, onde esta os bandidos? é no PT, isso não passa de manobra
para fazer politicas, enquanto os professores estão dando suas aulas educando nossos
alunos, esse desocupado querendo desonrar essa categoria, ele fica de boa fazendo
confusão e politica, ninguém mandou ele ir meter o nariz onde não foi chamado, e vc,
acredita que bandido avisa quando vai matar....coitado dos professores que acreditaram
nesse elemento de manobra do PT.
 
paulo josé em 09/12/2013 13:37:08
Alguém acredita nisso,bem mais tarde nós iremos ver o resultado desta fuga, isto se não tiver dinheiro envolvido no meio, PT nós sabemos como é.
 
Varcilei G Dias em 09/12/2013 09:39:01
É pessoal..., o produtor rural de MS depois além de exterminar todos os índios, os padres, os ongueiros, os juízes, os promotores, os jornalistas, vai também cair em cima dos professores e de seus dirigentes classistas....Dá pena ver os atos e ouvir as declarações do representante de uma classe tão nobre como a dos educadores! Cabeça é pra pensar gente e não pra usar boné!
 
Mônica Corrêa em 08/12/2013 20:01:32
Concordo em número e grau com Marcelo Nascimento,a justiça aqui no MS é mesmo muita fraca ,permite que indígenas formem milícias para invadirem e depredarem fazendas e que a força faça segurança pessoal.Nunca vi tanta arbitrariedade!!!
 
gladis alaia em 08/12/2013 16:18:09
Esse presidente da FETEMS, deveria se ater tão somente aos interesses dos professores/educação do Estado de MS. Ele não deveria de jeito nenhum expor o nome da instituição dessa forma. Se cada um cuidar com responsabilidade do seu espaço, ninguem tem problemas. Diversos políticos participaram mas, diversos se mantiveram neutros, sem comentar sim ou não na questão, o que esse individuo (presidente) tinha que se envolver nessa questão?
 
ivanete souza em 08/12/2013 14:16:17
Antonio Mazeica disse tudo!
 
Aurélio Vinícius em 08/12/2013 13:28:43
Mas se o leilão é fora da lei e o Ministério Público barrou em primeira instância já que o dinheiro vai ser usado para prática de crimes ou atos ilegais, por que ninguém foi preso por formação de quadrilha? Se não prendeu ninguém é porque o Ministério Público é mais fraco que os fazendeiros. Se eu fosse o Roberto eu também correria, e correria muito porque aqui no MS a justiça é fraca.
 
Marcelo do Nascimento em 08/12/2013 12:47:31
O pistoleiro liga para avisar que vai matar o cara? Ah, me poupe!
 
Aurélio Vinícius em 08/12/2013 10:33:13
"Botarelli liderou o movimento que tentou barrar nesta semana o “Leilão da Resistência”. O evento,promovido pelos produtores rurais do Estado, quer arrecadar fundos para financiar ações de combate a invasão indígena em terras do Estado." Invasão em terras do Estado, não; invasão em terras de particulares, produtivas e com escritura pública de posse e dominio. Se os indios moraram alí e foram desapropriados por algum Gov. que titulou a terra para terceiros e querem voltar, que o Gov. compre a terra e não fique empurrando com a barriga. Caso contrário os atuais donos da terra, por direito em escritura pública, devem defende-la, não importa como pois a Justiça e o Governo, de 29 propriedades particulares invadidas, somente 2 estão em fase de negociação. Isso é Justiça? É vontade de resolver?
 
João Abreu em 08/12/2013 09:16:43
Este sindicato tem que cuida dos professores, ele nao sabe o que é viver sobe ameaça de perder suas coisas, ele deveria ficar neutro, pois ate os senadores e deputados estao neutro.
Agora quero ver se os indios vai proteger ele....
 
Pedro Nunes em 08/12/2013 08:04:43
Ameaça de morte que nada. Esse aí foi pra praia. Esse pessoal que vai em posse de PTistas, tendem a seguir os modelos destes. Há que se duvidar deles sempre. Alguém acredita nisso? Eu já vi ET! Mas nunca vi um PTista dizer a verdade.
 
Mauro da Cunha em 08/12/2013 02:07:42
Eu sou filiada na FETEMS desde 1979, e acho que realmente a entidade está perdendo o seu propósito original. Seus dirigentes estão se envolvendo em questões que não lhes diz respeito.
Marlene., Mundo Novo-MS.
 
Marlene Sepúlveda em 07/12/2013 20:17:21
o Prof.Roberto Botareli, não foi autorizado, em nenhum momento,representar a categoria de Servidores da educação, contra o movimento dos produtores rurais.Se ele foi lá protestar foi como cidadão Roberto e não como presidente da FETEMS.
 
livia Pereira em 07/12/2013 19:22:22
Isso esta cheirando a armação, o que um presidente da FETEMS - Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul, tem a ver com briga de fazendeiros com índios por causa de terras? qual o interesse dele nesta questão? e depois, que pistoleiro vai ligar para sua pretensa vitima para ameaça-la? só se for bem burro pra chamar a atenção da policia para sua pessoa e suas intenções, (O professor Roberto Botareli representa atualmente mais de 25 mil, portanto, a ameaça a ele é a todos nós”) É uma boa quantidade de votos.... e quem sabe 2014? a deixa pra lá.
 
Antonio Mazeica em 07/12/2013 15:52:51
Isso pra mim não passa de uma grande mentira para desestabilizar a classe produtora.
Um dos maiores direitos consagrados pela nossa constituição, o direito à propriedade, está sendo violentamente estuprado pelas "minorias" que estão sendo usadas como massa de manobra por alguma organização obscura.
Os produtores rurais, aqueles que levam o alimentos à nossa mesa, estão figurando nessa história todo como verdadeiros monstros, o que é uma inversão de papéis injusta.
Se hoje eles estão em áreas "indígenas" foi porque o Estado brasileiro outorgou isso a eles, então QUE O ESTADO PAGUE-OS DE VOLTA por tudo que eles fizeram na terra aí então Estado pode enfiar a terra na bunda do PT.
 
Afonso Netho em 07/12/2013 15:15:23

Disponível na AppStore Disponível no Google Play
  • Idalus Internet Solutions
  • Y digital intelligence
  • Rede Tendência
  • Gestão Ativa
  • 8020 Marketing
  • IVC Brasil
Desenvolvido por Idalus Internet Solutions e Y digital intelligence