A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

02/11/2016 08:23

Com investimento de R$ 14 milhões, duas mil novas casas serão construídas em MS

Elci Holsback

Parceria entre os governos Estadual, Federal e Municipal prevê a construção de 2.132 casas urbanas e rurais em Mato Grosso do Sul, por meio do Programa Nacional de Habitação Rural, Minha Casa, Minha Vida (FDS) e Minha Casa, Minha Vida (FGTS). Além das obras já contratadas, está prevista a contratação de mais duas mil unidades habitacionais, incluindo as moradias do Programa Lote Urbanizado, até o final deste ano. As obras contratadas totalizam investimentos de R$14 milhões pelo Governo do Estado. Outros R$ 23 milhões serão investidos em novas contratações.

Veja Mais
Com 13° e salários, governo vai injetar R$ 1 bilhão na economia estadual
Próximos investimentos do governo focarão em habitação e segurança

Os programas habitacionais do governo também abrangem famílias em busca de subsídios para o financiamento da casa própria, como é o caso do Programa Financiado e Subsidiado, parceiro do Minha Casa Minha Vida, com formato inédito no país. “O programa Financiado e Subsidiado possibilita o financiamento às famílias que possuem parte dos recursos necessários ao financiamento utilizando o FGTS. É um programa pioneiro que amplia o atendimento da demanda habitacional ao financiamento da casa própria, por meio de um subsídio estadual”, destaca a secretária estadual de Habitação, Maria do Carmo Avesani Lopez.


Outro programa, o Lote Urbanizado, lançado este ano pelo governador Reinaldo Azambuja, tem o objetivo de atender famílias que vivem em situações de risco ou de vulnerabilidade, onde, por meio de parcerias firmadas com os municípios, foi possível garantir a contratação de 1.706 unidades habitacionais ainda em 2016, com início das obras previsto para janeiro de 2017, sob a responsabilidade da AGEHAB (Agência Estadual de Habitação) para o subsídio e construção da fundação da moradia e os municípios, se responsabilizam pela doação do terreno e sua infraestrutura básica, como água encanada, energia elétrica e iluminação pública. Os beneficiados pelo programa ficam responsáveis somente pelo investimento do material de construção da unidade.

Cada base para edificação custará R$2,5 mil, pagos com recursos próprios do Estado, totalizando um investimento de R$4.265 milhões. São elegíveis ao programa famílias com renda de até cinco salários mínimos que não tenham sido beneficiadas com nenhum outro programa habitacional.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions