A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

24/07/2013 18:47

UFMS reabre inscrição de concurso, mas ignora pobres em novo edital

Helton Verão e Edivaldo Bitencourt

Após a a ação judicial do MPF (Ministério Público Federal), a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) decidiu reabrir as inscrições para o concurso público e alterou o edital para contemplar os portadores de deficiência. No entanto, a instituição ignorou as recomendações para beneficiar a população de baixa renda.

Veja Mais
Concurso da UFMS desrespeita pobres e deficientes, denuncia MPF
Com salários de até R$ 2,9 mil, prefeitura continua com inscrições abertas

A universidade tinha ignorado a recomendação feita pela Procuradoria Regional da República em Mato Grosso do Sul. No entanto, após a apresentação de ação na Justiça Federal pedindo a concessão de liminar para obrigar a UFMS a reabrir a inscrição, a instituição decidiu recuar. O MPF apontou seis erros no edital anterior. 

As inscrições terminaram no domingo (21). No entanto, As inscrições voltam a ser realizadas exclusivamente pela internet, no endereço eletrônico www.copeve.ufms.br, de sexta-feira (26) até às 23h59m de 2 de agosto de 2013, observado o horário oficial do Estado de Mato Grosso do Sul.

Para os candidatos com deficiência visual que não são alfabetizados em Braile, será oferecido um fiscal ledor e transcritor para auxiliá-lo na realização das provas. Nesses casos, os candidatos ficam individualmente em uma sala com a presença de dois fiscais, além do ledor e transcritor, e que, por medida de segurança, também é realizada a gravação em áudio durante todo o período de realização das provas. Foram mantidas inalteradas no Edital as opções de atendimento diferenciado.

Serão incluídos o soroban para os candidatos que realizarão a prova em Braile. Também serão oferecidas provas ampliadas, com tamanho de fonte máxima de 20 pontos, sendo o cartão-resposta padrão para todos os candidatos.

No entanto, os candidatos inscritos como portadores de deficiência (deficientes visuais amblíopes), realizarão sua prova em sala especial, não sendo prejudicados na transcrição das alternativas para o cartão-resposta, pois é ligado um gravador para garantia das informações e do candidato. Mas, para que isto ocorra, o mesmo deverá solicitar o auxílio de um ledor e transcritor no ato de sua inscrição.

A UFMS só não mudou o edital para atender os pobres. O MPF tinha solicitado que os candidatos comprovadamente carente tivessem a oportunidade de solicitar a isenção da taxa de inscrição por meio de carta registrada simples. A UFMS só permitiu a inscrição de carentes por meio do Sedex, que custa R$ 50.

Não há necessidade de uma nova inscrição, para os candidatos que já realizaram inscrição, no período de 1 de julho de 2013 a 21 de julho de 2013, e que efetuaram pagamento.

Editais de retificação já publicados no site da Copeve: http://www.copeve.ufms.br/concpub2013b/

Concurso da UFMS desrespeita pobres e deficientes, denuncia MPF
O MPF (Ministério Público Federal) denunciou que o concurso público da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) afronta os direitos dos pobr...
Com salários de até R$ 2,9 mil, prefeitura continua com inscrições abertas
Encerram no dia 29 de dezembro as inscrições de concurso público para a Prefeitura Municipal de Bandeirantes, distante 70 quilômetros de Campo Grande...
Cadastramento para professores temporários da Reme já está aberto
Foi aberto nesta segunda-feira (5) e vai até o dia 20 de janeiro de 2017 o cadastramento e seleção de professores temporários interessados em compor ...
Falta de vagas frustra quem procura emprego temporário
Nas agências de emprego, candidatos reclamam da falta de vagas. Confira algumas oportunidades em aberto....



todos deverian começar a boicotar essas ladroagen quem sabe eles começarian a respeitar as pessoas
 
matheus brasil em 27/07/2013 10:07:44
Quem garante que não vai acontecer favorecimento aos parentes e amigos dos diretores da UFMS. Que tal representar-mos ao MPF e PF para que tomem alguma medida preventiva, visando a lisura do concurso?
 
Sebastião Santana em 25/07/2013 11:50:25
É uma pouca vergonha, um órgão federal que deveria servir de exemplo em todos patamares da sociedade, porem uma salva de palmas para o MPF que mais uma vez vem se mostrando um trabalho eficaz, e da Procuradoria Geral do MS. Espero que esse edital seja retificado novamente sanando essa questão banal, pois é direito de todos os cidadãos, acesso a carência em inscrições de Concursos Públicos.
 
Alcemir Luz Holanda em 25/07/2013 11:33:50
e essas denuncias que só cumpinchas entram na federal!!! as gravações telefonicas, eu nao tenho coragem de fazer
 
sandro paiva em 25/07/2013 11:10:38
Todo concurso publico federal é a mesma coisa, para solicitar isenção há a necessidade de enviar os documentos por meio de sedex, que custa quase o preço da inscrição, é melhor ajuntar o dinheiro e pagar.
 
vanessa lopes em 25/07/2013 10:36:19
As pessoas que se enquadram para isenção da taxa de inscrição devem exigir tal direito. Não podemos permitir que aconteça esse tipo de coisa.
 
ingrid vianna em 25/07/2013 09:57:20
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions