A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

09/10/2014 11:55

Após 15 dias de naufrágio, último corpo é encontrado no Rio Paraguai

Caroline Maldonado
Corpo do paraguaio Luiz Penayo foi encontrado hoje (Foto: Divulgação/Facebook)Corpo do paraguaio Luiz Penayo foi encontrado hoje (Foto: Divulgação/Facebook)

Após 15 dias do naufrágio de uma embarcação paraguaia no Rio Paraguai, em Porto Murtinho, a 431 quilômetros de Campo Grande, a equipe de resgate paraguaia encontrou, nesta manhã, o corpo do último desaparecido, o dono do barco-hotel, Luiz Penayo.

Veja Mais
Angústia termina para parentes do Paraná, mas paraguaio ainda está desaparecido
Após oito dias de buscas, dono de barco-hotel é o único desaparecido

Ventos de quase 100 quilômetros provocaram o naufrágio do barco que tinha 27 pessoas a bordo, no dia 24 deste mês. Ao todo, eram 16 turistas de Alvorada do Sul, município do Paraná e 11 tripulantes paraguaios. Desses, 13 sobreviveram e 14 morreram.

Após o resgate de todos os corpos dos brasileiros, as famílias e amigos dos paraguaios assumiram as buscas pelos que ainda estavam desaparecidos, contando com apoio da Marinha e Corpo de Bombeiros do Brasil.

As águas turvas e a correnteza dificultaram muito o trabalho dos mergulhadores, por isso familiares das vítimas se mobilizaram para conseguir um rebocador para retirar a embarcação que afundou no rio. A princípio o barco estava em pé, mas durante a semana passada virou de cabeça para baixo no fundo do rio, complicando ainda mais o resgate. Alguns corpos só emergiram depois que o rebocador movimentava a embarcação naufragada.

Tragédia - O barco hotel Sueño del Pantanal estava a 300 metros da margem quando foi atingido pelo tornado que destelhou casas em Porto Murtinho e na Colônia Carmello Peralta e Ilha Margarida, no lado paraguaio.

De acordo com testemunhas, o condutor da embarcação parou para esperar o vento cessar, aguardou cerca de cinco minutos e continuou o percurso, mas foi surpreendido por um segundo vento forte que virou o barco. Um piloteiro paraguaio que presenciou tudo, contou ao Campo Grande News o que viu e como resgatou quatro pessoas. Segundo Necai Pedro, os sobreviventes se firmaram em tambores e tábuas e ainda em meio a ventania foram resgatados pelo piloteiro e um vizinho.

Corpo foi encontrado nesta manhã (Foto: Toninho Ruiz)Corpo foi encontrado nesta manhã (Foto: Toninho Ruiz)

O drama vivido pelas vítimas e familiares de brasileiros e paraguaios entra para as memórias tristes de Porto Murtinho, município com 16 mil habitantes, fundado em 1912, que já sofreu com grandes enchentes entre as décadas de 70 e 90.

Naquela época, todos os moradores tiveram que se mudar para uma área que chamaram de “cidade de lona” e mais tarde foi construído um dique de contenção ao redor da cidade.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions