A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Fevereiro de 2017

07/10/2015 15:44

Após acordo, administrativos da UFGD voltam ao trabalho na terça-feira

Pelo menos 950 servidores da universidade e do HU estão em greve há mais de quatro meses, mas só voltam ao trabalho após o feriadão

Helio de Freitas, de Dourados
Professores da UFGD fazem assembleia nesta quarta, mas categoria ainda não fechou acordo com o governo (Foto: Eliel Oliveira)Professores da UFGD fazem assembleia nesta quarta, mas categoria ainda não fechou acordo com o governo (Foto: Eliel Oliveira)

Após 130 dias de greve, os 950 servidores administrativos da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e do HU (Hospital Universitário) vão retornar ao trabalho no dia 13, próxima terça-feira. O fim da greve nacional foi definido na noite desta terça em todo o país após assinatura de um acordo com o governo federal.

De acordo com o representante do Sintef (Sindicato dos Trabalhadores em Educação das Instituições Federais), Cleiton Rodrigues de Almeida, o acordo não contempla todas as reivindicações dos servidores, mas a categoria decidiu pelo fim da greve devido a alguns avanços.

A proposta do governo aceita pelos administrativos das universidades federais brasileiras é de reajuste de 5,5% em agosto de 2016 e 5% em janeiro de 2017, reajuste dos benefícios (auxílios alimentação, saúde e pré-escola) com base no IPCA e step de 0,1% em 2017. O step é a diferença entre um padrão de vencimento e outro na tabela do PCCTAE (Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação).

Professores – Ao contrário dos administrativos, os 530 professores da UFGD continuam em greve. Fábio Perboni, presidente da Aduf (Associação dos Docentes da Universidade Federal), disse ao Campo Grande News que a categoria em todo o país aguarda a retomada das negociações com o governo federal.

“Com a mudança no Ministério da Educação as negociações foram suspensas e agora estamos aguardando a retomada com o novo ministro”, disse Perboni.

Na tarde desta quarta os professores fazem assembleia em Dourados e mesmo sem acordo vão discutir a continuidade ou não da greve. Entretanto, segundo o presidente da Aduf, as assembleias ocorrem semanalmente e sempre é colocada em discussão a manutenção ou suspensão da paralisação. Os professores da UFGD também estão em greve desde o fim de maio.

Apuração no HR conclui que não houve 'falha ética' em mortes no local
Uma investigação interna realizada pela direção do HR (Hospital Regional) de Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande para apurar a mo...
Carreta da Justiça oferecerá serviços a partir do próximo dia 13
Carreta da Justiça, programa do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) que oferece serviços do judiciário de forma gratuita, chegará ao mun...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions