A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

12/08/2015 13:57

Após boatos, CCZ explica coleta de sangue para detectar leishmaniose

Trabalho vem sendo feito desde a semana passada, após confirmação de caso de leishmaniose humana em Dourados

Helio de Freitas, de Dourados

O CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) de Dourados, cidade a 233 km de Campo Grande, divulgou nota nesta quarta-feira (12) para informar que é segura a coleta de sangue que vem sendo feita em animais domésticos de residências localizadas na região do Grande Água Boa, onde foi confirmado na semana passada um caso de leishmaniose visceral humana.

Veja Mais
Saúde pública confirma caso de leishmaniose visceral em humano
Deputado propõe projeto para controlar a reprodução de animais domésticos

Depois que os agentes de saúde começaram a percorrer residências do Jardim Santo André, onde foi confirmado o caso da doença em um homem, em tratamento médico, sugiram nas redes sociais boatos pedindo para a população não permitir a coleta de sangue em cães. “O teste é seguro e faz parte de ações importantes para a saúde pública, por isso os donos de cães e gatos devem permitir o trabalho dos agentes”, afirma a nota, distribuída pela assessoria de comunicação da prefeitura.

Segundo o CCZ, o exame é de triagem e tanto a técnica quanto o kit utilizado são encaminhados pelo Ministério da Saúde –procedimentos e produtos semelhantes aos usados em clínicas particulares. Caso o animal apresente resultado positivo no primeiro teste, é feito outro exame para contraprova, para confirmar ou não a doença. O material coletado é examinado pelo Lacen (Laboratório Central), em Campo Grande.

“Mesmo constatado que o animal tenha leishmaniose visceral canina, o CCZ em momento algum obriga o dono a entregá-lo. O cidadão é orientado sobre os riscos da doença, bem como da necessidade de limpeza do ambiente em geral”, afirma a nota.

Segundo o Centro de Controle de Zoonoses, não existe interesse em fazer eutanásias sem necessidade, pois a campanha tem como objetivo detectar os locais em que a doença vem ocorrendo para adotar estratégias e conter a epidemia da doença.

Além da coleta de sangue, o CCZ faz trabalho de orientação e fiscalização de terrenos baldios em Dourados, inclusive multando proprietários que não limpam os imóveis.

Saúde pública confirma caso de leishmaniose visceral em humano
Um morador de Dourados, a 233 km de Campo Grande, foi infectado com leishmaniose visceral. O caso foi confirmado pelo CCZ (Centro de Controle de Zoon...
Leitores são contra o sacrifício de cães que contraíram leishmaniose
Os leitores do Campo Grande News declaram que são contra o sacrifício de cães que contraíram a leishmaniose. O TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª ...
Segurança reage a assalto, troca tiros com bandidos e é atingido por tiro
Ao reagir durante assalto anunciado por três homens, o segurança Aldair José de Oliveira, 30, ficou ferido ao ser atingido por um tiro. O caso aconte...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions