A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

26/10/2015 16:38

Com feriado e piracema chegando, pesqueiros estão lotados há semanas

Liana Feitosa
Maior parte dos 9 apartamentos do Pesqueiro 110 foram reservados há pelo menos 3 meses, segundo proprietário. (Foto: Divulgação)Maior parte dos 9 apartamentos do Pesqueiro 110 foram reservados há pelo menos 3 meses, segundo proprietário. (Foto: Divulgação)

A aproximação do feriado de Finados (2) e do início do período de piracema, 5 de novembro a 28 de fevereiro de 2016, aumentou a procura por pesqueiros e espaços de lazer nas margens dos rios Aquidauana e Miranda. Restam poucas vagas para quem deseja aproveitar os últimos dias de pesca liberada nos rios do Estado.

Veja Mais
Polícia Militar Ambiental mobiliza 380 homens em operação pré-piracema
Piracema tem menor numero de presos e pesca é liberada hoje

De acordo com Carlos Sato, proprietário do Pesqueiro 110, que fica na BR-262, em Anastácio, a maior parte dos nove apartamentos do local foram reservados há pelo menos três meses e, o último que restava, na semana passada.

Só day use - "Estamos lotados para quem quiser se hospedar. Agora, só para day use, para quem quiser passar o dia aqui pescando. Mas os 20 barcos e motores que temos aqui também já estão reservados", detalha o empresário.

Por isso, quem quiser aproveitar o local para pesca precisa levar petrecho próprio. "Mas as piscinas, o restaurante e nossos outros espaços continuam abertos. Podemos receber até 300 pessoas por dia e continuaremos abertos durante e piracema para day use", explica o proprietário do local, que fica na margem do Rio Aquidauana.

No pesqueiro Toca da Onça, que fica na Estrada Boiadeira, na MS-170, ainda restam algumas vagas nos chalés. As refeições são pagas a parte e é preciso levar petrechos próprios para pesca, que ocorre no barranco do Rio Aquidauana. Barco, motor e piloteiro são oferecidos no local e também são pagos a parte.

Só em setembro, 42 pessoas foram detidas por pesca predatória nos rios do Estado, segundo PMA. (Foto: Divulgação/ PMA)Só em setembro, 42 pessoas foram detidas por pesca predatória nos rios do Estado, segundo PMA. (Foto: Divulgação/ PMA)

Férias coletivas - No caso da pousada Pedra Branca, que fica nas margens do Rio Miranda, na cidade de mesmo nome, o período que antecede a piracema é o prazo final para aproveitar o local. Depois disso, o espaço fica fechado por cerca de 4 meses.

"O melhor movimento aqui acontece de agosto a outubro, mas esse ano choveu bastante aqui e a chuva não ajuda muito porque dificulta a pesca. Nos últimos dias a procura aumentou, mas ainda temos vagas para esse feriado, mesmo com movimento grande", explica Eliel Leite, que faz reservas.

Para a Pedra Branca é preciso levar petrechos, já que, no local, é possível adquirir todo material necessário para a pesca no rio.

Segundo o major Edmilson Queiroz, da PMA (Polícia Militar Ambiental), os últimos dias que antecedem o início da piracema são de pousadas e pesqueiros lotados principalmente porque os cardumes já começam a se formar, resultando em pescaria farta.

Cuidados - "É por isso que, nessa semana até o dia 5, vamos fazer a Operação Pré-Piracema para impedir abusos, evitando que pescadores utilizem petrechos proibidos ou ultrapassem a cota de quilos de pescado que pode ser levada pra casa", explica o major.

Só em setembro, 42 pessoas foram detidas por pesca predatória nos rios do Estado, segundo o policial ambiental. As operações Piracema e Pré-Piracema vão atender todos os rios do Estado e cobrir 18 municípios, segundo Queiroz.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions