A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

03/05/2015 10:41

Com suspeita de dengue, homem recebe dipirona, tem atendimento negado e morre

Renan Nucci

Um homem de 27 anos morreu após ter atendimento recusado na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Carioca, em Três Lagoas, a 338 quilômetros de Campo Grande. Fernando Pinheiro da Silva foi socorrido às pressas no Hospital Auxiliadora, mas como seu estado de saúde era bastante grave, não resistiu. A suspeita é de que ele estava com dengue e recebeu medicação errada.

Veja Mais
Homem morre com suspeita de dengue após não ser atendido em UPA
Morador de Laguna Carapã de 17 anos morre com suspeita de dengue

Segundo o boletim registrado junto à polícia, a esposa dele, de 20 anos, disse que às 10h da manhã do dia 1º  Fernando deu entrada na UPA apresentando febre, dores de cabeça, no corpo e vômito. O médico que o atendeu ministrou dipirona e outro medicamento o qual ela não soube identificar, fez o pedido de exame de sangue, aguardou a febre dele abaixar e o liberou por volta das 13h, receitando outras doses de dipirona.

Mais tarde, já em casa, Fernando teve piora e foi novamente levado para a UPA, às 14h30. Ele foi atendimento por uma médica que avaliou o exame colhido anteriormente pelo colega e disse que tudo estava normal, mas por via das dúvidas, solicitou um hemograma completo. A médica administrou soro entre às 16h e 17h40, liberando o homem logo em seguida, mantendo a receita prescrita previamente, porém, incluindo o soro.

Fernando foi embora e viu a febre melhorar, no entanto, as dores pelo corpo se agravaram e acompanharam outros sintomas como manchas pelo corpo e diarreia. Às 2h da madrugada do dia seguinte (02), como ele não melhorava e já encontrava grande dificuldade para respirar, a esposa o levou novamente até à UPA. O grupo foi impedido de entrar por um servidor que afirmava que os atendimentos daquele expediente já haviam encerrado.

A mulher ainda apelou demonstrando o estado debilitado do marido, mas mesmo recebendo a informação de que havia médicos no local, teve o atendimento negado. Desesperada, ela contou com ajuda de um amigo do casal  para levar Fernando até o Hospital Auxiliadora, onde ele chegou por volta das 02h47, e prontamente foi atendido. Praticamente sem conseguir respirar, foi colocado em uma maca e levado para a reanimação.

Cerca de 40 minutos mais tarde foi registrado o óbito. A jovem alegou que ouviu os médicos dizendo que, diante do sintomas, a vítima deveria ter sido internada e, em hipótese alguma, ter sido ministrado dipirona, por se tratar de suspeita dengue. O caso foi relatado à Polícia Civil que aguarda a chegada do prontuário médico e da certidão de óbito da vítima para dar início às investigações.

Homem morre com suspeita de dengue após não ser atendido em UPA
A família de Fernando Pinheiro da Silva, de 27 anos, que morreu por volta das 2h deste sábado (2) com suspeita de dengue, no Hospital Auxiliadora, em...
Morador de Laguna Carapã de 17 anos morre com suspeita de dengue
Um adolescente de 17 anos morreu nesta semana, quatro dias depois de ficar internado com sintomas de dengue. André Torres morava em Laguna Carapã, ci...



Quem disse que não se usa Dipirona em caso de dengue? Quem afirmou isso esta mal informado. O que não se usa é AAS, Aspirina, Doril, todos os medicamentos que contenham ácido acetilsalicílico, pois ele é um anti agregante plaquetário, alterando portanto a coagulação sanguínea. Não há contra indicação de Dipirona na Dengue, desde que o paciente não seja alérgico a tal medicamento.
 
PAULOTSR em 03/05/2015 14:56:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions