A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 08 de Dezembro de 2016

12/03/2013 16:30

Corumbá reduz pela metade infestação do mosquito da dengue, mas mantém alerta

Edivaldo Bitencourt

A Prefeitura de Corumbá conseguiu reduzir quase pela metade o índice de infestação do mosquito transmissor da dengue. O percentual oscilou de 9,5%, em janeiro, para 5,5% neste mês. Apesar da queda significativa, o número ainda é considerado altíssimo, já que a doença só é considerada sob controle quando o percentual for de, no máximo, 1%.

Veja Mais
Dupla é presa e confessa ter matado homem a pedradas e garrafadas
Pajero com 5 passageiros sai da pista, capota e “sobe” em poste de energia

O Liraa (Levantamento de Índice Rápido do Aedees aegypti) foi concluído na semana passada. A redução se deve aos trabalhos desenvolvidos desde o início do ano, reforçado agora com o grande mutirão desenvolvido na área central da cidade e que está sendo levado para os bairros. “O Liraa registrou uma queda de 9,5% no 1º ciclo, para 5,5% no 2º Ciclo. Mais anda continuamos com alto risco de epidemia de dengue na cidade. Além das ações em andamento, estamos elaborando uma ação específica, pós Liraa”, revelou a coordenadora geral de Vigilância em Saúde da Secretaria de Saúde, Beatriz Assad.

O levantamento apontou a região do Guarany, na parte alta da cidade, como a de maior incidência, com 15%, seguido do Guatós, com 13,9%; Universitário, com 11,3%, Arthur Marinho, com 9,1%; Nova Corumbá, com 8,9%; Centro América, com 8,5%; Maria Leite, com 7,3%; Aeroporto, com 5,8%; Cristo Redentor, com 5,2%; centro 1 (entre Edu Rocha e Antonio Maria), com 5,1%; Jardim dos Estados, com 4,4%; Cervejaria, com 4,4%; centro 2 (entre Antonio Maria e Albuquerque), com 3,9%; Dom Bosco, com 3,1%, e Popular Velha, com 3,1%.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions