A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

09/04/2013 12:39

Depois da inundação, Porto Murtinho enfrenta risco de apagão econômico

Aline dos Santos
Município foi inundado em temporal no fim de semana. (Foto: Toninho Ruiz)Município foi inundado em temporal no fim de semana. (Foto: Toninho Ruiz)

A destruição provocada pela chuva, que desalojou 600 pessoas nas áreas urbana e rural de Porto Murtinho, também pode resultar em apagão econômico na cidade. De acordo com o coordenador da Defesa Civil municipal, Fernando Eurípedes Ferreira Marques, as estradas foram comprometidas e a queda de uma ponte isola mais de 100 mil cabeças de gado.

Veja Mais
Com Porto Murtinho debaixo d’água, prefeito pede ajuda a Simone
Em Porto Murtinho, chuva de 315mm causa inundações e desabriga famílias

“Pelas estradas circula o principal responsável pelo nosso Produto Interno Bruto, o boi. Os animais têm que chegar aos frigoríficos”, alerta. O coordenador enfatiza que o município tem uma vasta área, com fazendas a 100 km de distância da cidade. Caso as estradas demorem a ser recuperadas, a atividade econômica corre risco de paralisia.

Outro temor é quanto à saúde pública. “A partir de amanhã vai começar a borrifação do veneno contra o mosquito da dengue”, afirma. O município enfrentou chuva forte entre sábado e domingo. “Teve fazenda que registrou 390 milímetros de chuva”, afirma.

Com as famílias desabrigadas, em doze horas foram usados todos os recursos alimentícios do poder público. Ontem, com a publicação de decreto de emergência, serão comprados alimentos sem necessidade de licitação. O coordenador destaca a solidariedade. “Um fazendeiro doou uma vaca e pessoas de várias cidades também ajudaram”, conta.

Nesta terça-feira, o prefeito de Porto Murtinho, Heitor Miranda dos Santos (PT), se reuniu hoje com a governadora em exercício Simone Tebet (PMDB) em busca de ajuda financeira.

Ritmo das águas – O coordenador da Defesa Civil, Fernando Marques, explica que a geografia peculiar do município favorece inundações.

Para evitar que a cheia do rio Paraguai arrase o município, plano e abaixo do nível do mar, um dique protege a cidade. O terreno argiloso também dificulta a absorção da água. Segundo ele, toda a água da chuva é captada em diferentes pontos, mas tem apenas uma comporta para vazão.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions