A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

13/08/2015 14:29

Em crise, usina atrasa salário de 900 trabalhadores e deixa 230 sem acerto

Helio de Freitas, de Dourados
Usina de Naviraí está com atividades paradas devido à entressafra e funcionários não recebem há dois meses (Foto: Orisvaldo Sales)Usina de Naviraí está com atividades paradas devido à entressafra e funcionários não recebem há dois meses (Foto: Orisvaldo Sales)

Pelo menos 1.130 famílias de trabalhadores e ex-funcionários da usina Infinity Bio-Energy estão desamparadas e passando por necessidades em Naviraí, cidade a 366 km de Campo Grande. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Açúcar e Álcool, os empregados estão há dois meses sem salário e os demitidos não receberam o dinheiro da rescisão.

Veja Mais
Após 10 km de congestionamento, funcionários de usina liberam rodovia
Crise em usina faz prefeito ir a SP cobrar resposta do grupo Bertin

“Recorremos ao Ministério Público do Trabalho, fomos à Assembleia Legislativa, mas até agora não temos nenhuma esperança de solução do grave problema desses trabalhadores”, afirmou nesta quinta-feira (13) ao Campo Grande News o presidente do sindicato, Altair Custodio.

Na semana passada, o sindicato fez uma campanha de arrecadação com apoio do comércio local, igrejas e outras entidades de Naviraí e conseguiu arrecadar pelo menos 650 cestas básicas, doadas aos trabalhadores da usina.

Sem FGTS e seguro desemprego – No final de julho, os trabalhadores bloquearam a BR-163, no trevo de acesso à cidade, para protestar contra a falta de uma solução por parte da empresa. Os ex-funcionários não conseguem sacar o FGTS, nem dar entrada no pedido do seguro desemprego porque a usina ainda não fez a rescisão.

“O Ministério Público do Trabalho marcou audiência, mas a usina não mandou diretor, apenas advogado. Os trabalhadores esperam que o MPT consiga na Justiça o bloqueio de bens para garantir os pagamentos, mas sabemos que a situação é grave porque a indústria está em recuperação judicial desde 2009 e enfrenta vários outros bloqueios”, disse o sindicalista.

Conab – Após o sindicato denunciar a situação dos trabalhadores na sessão da Assembleia Legislativa, na semana passada, a Superintendência da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) em Mato Grosso do Sul assumiu o compromisso de enviar mantimentos para socorrer as famílias dos trabalhadores.

Conforme o sindicato, a Gerência de Assistência Social da prefeitura já enviou a documentação necessária para a formalização do convênio. Não há ainda uma data definida para o envio dos alimentos a Naviraí.

Água e energia – Com apoio do deputado estadual João Grandão (PT), os representantes dos trabalhadores conseguiram se reunir com diretores Energisa para discutir a situação das famílias que dependem da usina. De acordo com o sindicato, a empresa se colocou à disposição para estudar uma forma de suspender os avisos de corte de energia elétrica até que os trabalhadores recebam os salários.

Mesma providência está sendo adotada pela Sanesul. O pedido foi feito segunda-feira pelo vice-prefeito de Naviraí, Jair Alves e três vereadores ao diretor da empresa de saneamento básico, Paulo Roberto Nepomuceno. O sindicato está elaborando lista com nomes e endereços desses trabalhadores para ser encaminhada à Energisa e à Sanesul.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions